Seguidores

sábado, 12 de setembro de 2009

Literatura e Memória: Betto Santiago


Livros: Passaporte para o futuro.

Aqui estamos nós novamente. Como foi dito pelo Licínio, esta seção do blog é reservada aos escritores pitanguienses. E hoje, vamos falar sobre Carlos Alberto Santiago Pereira. O pitanguiense Betto Santiago - nascido em 21 de abril de 1959 - expressa o seu estilo literário por meio de versos, utilizando-se da irreverência e estimulando o senso crítico dos leitores.
Escritor independente, autor de dez livros: À Procura De Respostas. Adágios E Plágios. Betto Selleres. Eternamente Provisório. Filosofia Acidental. Morte do Marginal. Neografia. O Menino De Óculos. O Não Nosso De Cada Dia. Tudo Nos Conformes.
Um pouco da irreverência do Betto : "Liberal, não tenho nada contra quem trabalha. Sem vícios, só bebo e fumo quando jogo... Não acredito em ets, eles são muito mentirosos (pelo menos os dois que conheci). Gosto muito de viajar, já fui em Brumado e Velho da Taipa. Tô juntando dinheiro pra conhecer Conceição do Pará. Sua vida não é da minha conta desde que não ponha o pé na minha janta. Resumindo: Quem não gosta do meu jeito não é do jeito que eu gosto. PS: ajude um pobre a beber cerveja. Adquira um exemplar”.
Essa é só uma amostra grátis do talento desse nosso poeta.

Contatos com o Betto: Rua Chiquinho Teodoro, 124 Centro - Pitangui MG. Ou http://www.orkut.com.br/Main#Home?rl=t

Tributo ao Pernilongo
Oh. Mísero Inseto
rouba meu sono
minha inspiração.
Ainda há pouco
interrompi um poema
por sua causa.
Oh. Maldito inseto
tão repugnante e poderoso
capaz de nos levar à loucura,
capaz de me fazer
amaldiçoar a natureza,
a duvidar de Deus.
Tão insensível aos inseticidas
parece imortal.
Até que a minha mão o esmague
num gesto de desabafo.
Parece a minha consciência
a cobrar meus atos.
(Do livro: Filosofia Acidental)

“Transformar na fantasia é o primeiro passo para transformar na realidade, é provar que recriar o Brasil é possível e preciso”. (Hebert de Souza).

15 comentários:

  1. Valeu Dênio! Pra falar sobre o Beto, o Santiago, remeto-me a outro Beto, o Guedes: "Mas é natural, o seu jeito de falar. Sua maneira de ser e de pensar que é muito natural"...

    ResponderExcluir
  2. Legal Léo,
    preciso conhecer mais sobre este poeta.
    ótima postagem.
    Abração.

    ResponderExcluir
  3. Vale a pena meu amigo! Penso que estamos no caminho certo: lançando outros olhares sobre a Sétima Vila do Ouro das Gerais.

    ResponderExcluir
  4. Correção: o trecho escrito no comentário acima faz referência à música "Natural" que é do 14 Bis, composta por Flávio Venturini e Tavinho Moura.

    ResponderExcluir
  5. O Beto e realmente uma figura ilustre!
    Tenho o prazer de dizer que o conheço.

    ResponderExcluir
  6. Olá Malfardado,
    seja bem vindo.
    O Léo Morato e Dênio Caldas me apresentaram a obra deste poeta e escritor, ainda não o conheci pessoalmente, mas gostei muito do que li até agora.
    Apareça sempre.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  7. Olá pelo visto o tempo não passou para você.
    Também tenho prazer de dizer que o conheci.
    Lembro-me de uma de suas primeiras..." de olho na rua prá ver se ela passa com todo seu dengo mostrar sua raça..." K

    ResponderExcluir
  8. Ja li alguns livros do Betto. Ele é uma excelente pessoa, conheço ele ha alguns anos ja.

    ResponderExcluir
  9. Olá K.
    bem vinda ao blog.
    O Betto é mesmo genial.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  10. Concordo com vc Galo, o Betto é uma cara da melhor qualidade.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  11. O Betto é muito bom! Cara simpático, divertido e criativo. Produtor independente, com foi dito, corre atrás de patrocinadores de suas ideias. A propósito: quando eu tinha uns 9, 10 ou 11 anos (mais ou menos isso), produzi algumas tirinhas para o jornal "Oráculo", dele. Foram meus primeiros trabalhos para mídia impressa.

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar nossa postagem. Ah... não se esqueça de se identificar.