Seguidores

sábado, 14 de novembro de 2009

Estação Velho da Taipa

Vista parcial da estação do Velho da Taipa.


Meu amigo, o Pedalante, lá de Sampa, em uma visita ao blog viu uma foto da estação do Velho da Taipa e encantado com a mesma sugeriu uma postagem sobre aquela estação. O Léo Morato, parceiro aqui no blog, também achou a ideia legal e me enviou umas fotos, que junto com outros materiais de pesquisa resultaram nesta postagem.

HISTÓRICO

A Estrada de Ferro Oeste de Minas foi criada em 1880 ligando as estações de Sítio ( Antônio Carlos) a Barroso. Em 1881 chegava a São João Del Rey, de onde se expandiu, a partir de 1885, até chegar ao centro-oeste de Minas Gerais. A ferrovia chegou à Divinópolis em 1889 e depois se prolongando até Pitangui.

Mapa de Parte do município de Pitangui em 1958.
A estação Velho do Taipa (Enciclopédia dos municípios brasileiros.IBGE. 1958)



A Estação Velho da Taipa foi inaugurada em 1891, seu nome é em homenagem ao bandeirante Antônio Rodrigues Velho, o "Velho da Taipa", que desbravou os sertões mineiros se tornando um dos primeiros a chegar à região - no início do século XVIII - onde hoje se localiza Pitangui .



Clique na imagem acima para visualizar
melhor os detalhes do mapa.


Linha-tronco - 602 km total

  • Antônio Carlos - Barroso 49 km 1880-1983
  • Barroso - Tiradentes 37 km 1881-1983
  • Tiradentes - São João del-Rei 13 km 1881-hoje. Trecho preservado.
  • São João del-Rei - Aureliano Mourão 104 km 1883-1983
  • Aureliano Mourão - Oliveira 69 km 1888-c.1960 passou para bitola métrica.
  • Oliveira - Divinópolis 84 km 1890-c.1960 passou para bitola métrica.
  • Divinópolis - São Gonçalo do Pará 27 km 1890-1965
  • São Gonçalo do Pará - Velho da Taipa 55 km 1891-1965
  • Velho da Taipa - Martinho Campos 72 km 1891-1964
  • Martinho Campos - Pompéu 36 km 1891-1962
  • Pompéu - Paraopeba 57 km 1894-1960

Ramais

  • Chagas Dória - Águas Santas 12 km 1910-1966
  • Aureliano Mourão - Macaia 19 km 1887-c.1960 metre gauged.
  • Macaia - Riberão Vermelho 30 km 1888-1966
  • Riberão Vermelho - Lavras 9 km bitola mista com bitola métrica 1908-1965
  • Gonçalves Ferreira - Itapecerica 35 km 1891-c.1960
  • Gonçalves Ferreira - Cláudio 26 km 1912-c.1960
  • Velho da Taipa - Pitangui 5 km 1907-1964 - bitola mista com bitola métrica.
  • Barbacena - Campolide 10 km c.1923-1965


Pilares que sustentavam o antigo pontilhão
ferroviário sobre o rio Pará.


A estação também recebeu o nome de "Martinho Campos". A partir de 1921 a estação passou a ser ponto de partida da Estrada de Ferro Paracatu. Na verdade, esta linha nunca chegou até a cidade de Paracatu. Do Velho da Taipa foi criado um ramal ligando Pitangui a esta estação (1907 - 1964). Hoje a estação do Velho da Taipa esta desativada e em completo abandono, resultado do sucateamento da malha ferroviária brasileira.

Por esse caminho passaram os tilhos da linha férrea.


As fotos desta postagem são creditadas a Léo Morato.




9 comentários:

  1. Estas informações são muito interessantes Licínio, belo trabalho de pesquisa. É um pouco utópico, mas que bom seria se fosse reativada a linha férrea em nossa região, para o transporte de mercadorias, moradores e turi$ta$!Seria um atrativo e tanto.

    ResponderExcluir
  2. A estação não se chamou Miranda no início ?

    ResponderExcluir
  3. Léo,
    resgatar a malha ferroviária seria economicamente importante para o país, tanto no que diz respeito à circulação de mercadorias e matéria-prima, como também pessoas e o turismo se beneficiaria. Imagine um passeio de São Gonçalo do Pará ao Velho da Taipa com paradas estratégicas para comprar artesanato local,docês, lanches,souveniers, etc.
    Quem sabe um dia...
    Abração.

    ResponderExcluir
  4. Olá Vandeir, seja bem-vindo.
    No material que eu consultei não havia nenhuma referência a este nome.Se você tiver algum material a respeito para que nós possamos acrescentar mais informações à postagem, envie-nos, que creditaremos a você o material.
    Abração.

    ResponderExcluir
  5. olá, estou reunindo informações sobre a EF Paracatu, vejam em www.bomdespachomg.com.br/paracatu5.php, caso tenham alguma contribuição e desejam partilhar, ficarei grato, abraço, Italo

    ResponderExcluir
  6. Olá Ítalo,
    seja bem-vindo ao blog.
    Bem, o material desta postagem pode ser usado por você, pedimos que identifique a fonte.Estarei postando em breve a foto da ponte sobre o rio Pará ainda intácta que você também pode usar,caso ainda não tenha acesso a ela.
    Visitarei seu blog para conhecer o material postado por lá.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  7. Olá Licínio, adorei o seu blog.
    Achei muito legal as postagens sobre o Velho do Taipa. Estou trabalhando na Diretoria Municipal de Cultura e Comunicação de Conceição do Pará criada recentemente na atual administração 2013/2016. Queria usar seu material (fotos e fatos de Conceição do Pará se tiver)para divulgar em nossa pagina no facebook

    https://www.facebook.com/DiretoriaMunicipalDeCulturaDeConceicaoDoPara

    Para tanto gostaria de contar com seu apoio enviando para nosso email: cultura.cp@hotmail.com

    Atenciosamente

    Sua ex aluna no Pitágoras Iara Luiza, de Conceição do Pará.

    Aguardo seu contato

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar nossa postagem. Ah... não se esqueça de se identificar.