Seguidores

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

A onça é brava ou é pesada?

Cascata em Onça do Pitangui - Foto: Léo Morato


Nos conta Agripa Vasconcelos em seu livro Sinhá Braba - Dona Joaquina do Pompéu na página 16: "Bueno, com o ouro apertado na mão, repetia delirando:- Uma onça e oito oitavas !Essa medida de pêso daria nome ao futuro Arraial de Nossa Senhora da Conceição da Onça." Já o historiador Silvio Gabriel Diniz transcreveu das páginas do livro de guardamoria da segunda metade do séc. XVIII, que se encontra arquivado no Arquivo Público Mineiro, o seguinte texto: "Pág. 7 verso: Provisão de água e datas minerais concedidas a Romão da Mota Botelho, na "passagem do caminho que vai para o Ribeiro da Onça Brava, chamado o Caxingó, por umas capoeiras até suas nascenças, de uma e outra parte."O têrmo de posse foi lavrado aos 31 de agôsto de 1750" (Pesquisando a História de Pitangui pág. 31/32) Considerando que Agripa Vasconcelos se valeu de uma narração "romântica" com direito até ao detalhamento narrativo dos acontecimentos, é justo que se dê crédito a um documento oficial de época ao invés de valorizar delírios históricos que acabam dando origem a teorias impossíveis de se comprovar documentalmente. Em conversa com moradores de Onça, os mesmos foram unânimes em afirmar que o nome tem origem no ouro encontrado no local, mesmo sem saber qual a relação do sistema de medida (de origem inglesa) com o metal.É certo que os textos extraídos do livro de guardamoria, por Sílvio, não menciona novamente o termo “brava”, se atendo a mencionar somente “Ribeiro da Onça”. Por outro lado não há referência a outro Ribeiro da Onça que não seja o que hoje margeia a parte baixa da atual cidade de Onça do Pitangui, indo fazer barra no Rio São João nos fundos da atual Fazenda da Barra.E então ? A onça é brava ou é pesada ???
Artigo de autoria de Vandeir Santos, especial para o "Daqui de Pitangui".

6 comentários:

  1. Caro Licínio, essas postagens que divulgam as cidades vizinhas a Pitangui, são muito importantes para promover a região. Minas Gerais é pioneira na criação dos Circuitos Turísticos, que hoje é uma política nacional do Ministério do Turismo. Mas desenvolver os micro circuitos das cidades que têm afinidades, é uma boa opção. Afinal: "um mais um é sempre mais que dois". Grande abraço.

    ResponderExcluir
  2. É isso aí,Léo.Penso que Pitangui, Onça e Conceição do Pará têm um potencial turístico significativo para a formação de um micro circuito, porém, é preciso um estudo das potencialidades, desenvolver políticas de educação voltadas ao turismo nestas cidades,entre outras coisas, enfim, é preciso um trabalho sério.
    Encara a empreitada?
    Abração.

    ResponderExcluir
  3. Uai!?!?!? Essa é a minha praia, o meu cerrado e o meu sertão! Vamos caminhando que uma hora dá certo... Valeu.

    ResponderExcluir
  4. é claro que você não pode ficar fora desta, né Léo?
    Abração.

    ResponderExcluir
  5. Excelente publicação!!!

    ResponderExcluir
  6. Como disse Tarquinio J B de Oliveira:

    Nem sempre a lenda e o mito suprem as lacunas da Historia. Isto ocorre quando apenas resultam da imaginação individual, levada por uma falsa logica, tentando construir pontes sobre o vacuo documental.
    Luciene Lefvre diz que historador não é aquele "que sabe" , mas aquele que pesquisa, aquele que "compreende e faz compreender".

    Belo texto muito bem Vandeir

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar nossa postagem. Ah... não se esqueça de se identificar.