Seguidores

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Seu Jorge

Jorge Guerra

Neste espaço do blog para divulgar os escritores e poetas pitanguienses, hoje vai mais uma do Jorge Mendes Guerra Brasil, o Seu Jorge.
Com satisfação notamos que as ações de preservação do nosso patrimônio estão sendo tratadas com mais afinco, nos dias atuais. Mas esse trabalho deve ter continuidade e o texto abaixo, do livro Pitangui em Trovas, Versos e Prosas, publicado em 2004, nos lembra da importância de cada um, nessa constante valorizAÇÃO.


LAMENTO DO CASARÃO


Não me deixe sucumbir,
Pro chão não quero ir.
Muita chance ainda me resta.
Faço parte do passado.
Conservem-me com muito cuidado,
Pra muita coisa ainda presto.


Lembrem-se de que abriguei
Avós, pais e filhos teus
E muitos são hoje doutores
Não têm lembranças de mim
Quando em seus jardins,
Trocaram juras de amores?


Guardo em minhas paredes
Onde penduravam suas redes,
Muitas e muitas histórias.
Guardo bastante segredos
De que muitos até têm medo
De trazê-los à memória.


Faço parte da história
Dos nossos tempos de glória
Não deixem ao chão me jogar.
Sou mais um casarão,
Prestes a ir ao chão.
Mas hoje está em suas mãos,
Esse crime evitar.


(Jorge Guerra)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por comentar nossa postagem. Ah... não se esqueça de se identificar.