Seguidores

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

A Capela da Cruz do Monte


A Capela da Cruz do Monte. Fotos: Léo Morato

A Capelinha situa-se no alto da serra, a 1100 metros de altitude aproximadamente, de onde se tem uma vista privilegiada de toda Pitangui. À noite, é possível avistar as luzes de várias cidades da região. A capela da Cruz do Monte é um importantíssimo patrimônio da cidade e também está vinculada à Paróquia de Nossa Senhora do Pilar.


Vista parcial de Pitangui, do alto da serra.

Existem duas versões sobre a sua origem. A primeira é que em 1880 os fazendeiros da região ergueram a capela para que os seus escravos fizessem os cultos e orações, evitando assim que fossem assistir às missas na Vila. Na segunda versão, em 1888, os próprios escravos haviam construído o templo em comemoração à Abolição da Escravatura.


Toninho, o zelador da Capela.

O sr. Idalmo do Carmo Chaves (organizador da extinta Associação dos Amigos da Capela) que muito trabalhou para a manutenção do local, acredita que a construção é bem mais antiga. O Toninho, atual zelador, também defende que a construção pode ser mais antiga e chama atenção para o rústico muro de pedras que cerca a cruz, ao lado da capela. O Toninho herdou a função de seu pai, o sr. Antônio Alves de Campos, que trabalhou cerca de 20 anos zelando pela capela. Recentemente foi feito um multirão de reforma, com a ajuda de várias pessoas, onde a capela recebeu cuidados, mantendo as suas caratecterísticas originais.

A Cruz.
Quanto à Cruz, que dá o nome ao local, conta-se que a madeira foi extraída na Mata da Pedreira (bairro São Francisco) e levada ao alto da serra, puxada por cipós e arrastada sobre toras de madeira roliça que serviam como rodas.


As rachaduras no muro de proteção do Mirante.

O nosso foco principal nesta postagem é a valorização e a divulgação do patrimônio histórico de Pitangui, mas é preciso informar que o muro que circula o mirante (O Cristo), precisa de reformas, pois pode cair, traz perigo aos visitantes e merece atenção. O lixo (latas de cerveja, etc) deixado por alguns frequentadores também é um problema que pode ser evitado, se cada um levar de volta o que trouxer.


O fim de tarde no alto da serra.

Do ponto de vista da infra-estrutura turística, a pavimentação da estrada de acesso, ligando o bairro da serra à Cruz do Monte, valorizaria bastante a região. E a viabilização do bombeamento de água até o reservatório local daria mais conforto aos moradores e visitantes (atualmente a aguá é levada pelo caminhão pipa da Prefeitura). Essas e outras iniciativas poderiam ser desenvolvidas com a parceria entre as instituições responsáveis pelo local e as várias empresas de telefonia que usufruem da altitude da serra, com a instalação de suas torres de comunicação. Por que não construir um “Museu da Telefonia” mostrando a evolução da telecomunicação na cidade?


Clima de paz e contemplação.

Para finalizar, a nossa dica é visitar a Cruz do Monte no fim da tarde, para presenciar cenas de beleza ímpar.

5 comentários:

  1. Oi Léo,
    a ideia é ótima, é preciso sensibilizar a iniciativa privada para a formação de parcerias com o município e, claro, criar uma melhor infraestrutura para a Cuz do Monte.
    Parabéns pela postagem.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  2. Acredito que o caminho é esse meu amigo, parcerias e atitudes em prol do patrimônio Pitanguiense e de quebra em prol do Turismo...
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  3. ELAINE CARVALHO PINHEIROdomingo, outubro 31, 2010 3:44:00 PM

    PITANGUI É TUDO DE BOM VENHA CONHECER

    ResponderExcluir
  4. É isso aí Elaine! Obrigado pela visita ao Blog. Um abraço.

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar nossa postagem. Ah... não se esqueça de se identificar.