Seguidores

terça-feira, 16 de março de 2010

Lá atrás da serra

O nascer do sol. Foto: Léo Morato

O nosso olhar de hoje é lançado sobre o campo, sobre a roça mesmo, ou seja, sobre os homens e mulheres que aram a terra, semeiam, plantam e colhem o nosso alimento. Hoje é alguma data especial? Que eu saiba não! E nem é preciso haver uma data especial para lembrar a nossa raiz rural.


A plantação. Foto: Léo Morato

O carro de boi. Foto Léo Morato.

O que seria das cidades se não fossem os trabalhadores do campo, que produzem o arroz, o milho, o feijão, o café, a cana de açucar as frutas e verduras, que ordenham as vacas e levam o leite até as nossas crianças? Isso sem falar no frango caipira (feito com quiabo), no leitão assado, na costelinha de porco, na boa cachaça de alambique, no mel de abelha, broas e biscoitos de queijo.




Festa religiosa na comunidade do Campo Grande.
Foto: Vandeir Santos


A casa na beira da estrada. Foto: Léo Morato

O nosso olhar de hoje é lançado sobre o homem e a mulher do campo que conservam a pureza nas relações humanas, que veem na natureza uma aliada, que ensinam a seus filhos os mais sublimes valores e quem têm na simplidade e na religiosidade as suas marcas registradas.




"Não há ó gente, ó não, luar como esse do sertão".
Foto: Léo Morato

Obrigado ao homem e a mulher do campo por cultivarem os costumes e as tradições da nossa raiz rural e por produzirem o alimento para a nossa gente, para o nosso país.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por comentar nossa postagem. Ah... não se esqueça de se identificar.