Seguidores

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Turismo Ecológico

O rio Pará

Nessa divertida e prazerosa tarefa de (re)descobrir Pitangui, às vezes buscamos opções nada triviais, como subir a Cruz do Monte a Pé, embrenhar nas matas, sair para um passeio de bicicleta, visitar os bairros mais distantes, presenciar um evento, conversar com os antigos moradores, parar no botequinho da esquina, assistir a uma cerimônia religiosa, ou fazer o que der na telha, procurando outras visões sobre a cidade.



Licínio e Dênio (fotógrafo) em uma pedalada.

O melhor de tudo isso é que o resultado é sempre agradável. A cada busca, uma nova descoberta, a cada beco uma surpresa a cada conversa, uma nova amizade e uma estória .






Subindo a serra.


Apreciando a paisagem.


Capela em uma fazenda próxima à cidade
.

O fim de tarde na fazenda.

Às vezes ouvimos falar, que não há nada para se fazer por aqui, que não tem turismo na cidade. É verdade que a estruturação do trade é fundamental, mas, assim como muitos outros pitanguienses, nós acreditamos na cidade e buscamos ver e viver Pitangui sob outros olhares, valorizando o que temos, porque uma boa cidade é construída no dia a dia. Na abordagem de hoje divulgamos o que podemos chamar de Circuito Verde, ou seja, algumas de nossa muitas andanças que registramos nos arredores da cidade.





Pitangui vista do alto da serra.



Descendo a Cruz do Monte pela Mata do Céu.



Vandeir e os amigos. "Exploradores" das minas desativadas da região.

2 comentários:

  1. Bela postagem Léo.
    Opções não faltam em Pitangui, basta liberar o espírito aventureiro pois a diversão é garantida.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  2. É verdade meu amigo. A Velha Serrana nos reserva boas surpresas! Por falar nisso, já estamos precisando aprontar outras dessas. Vai pensando no próximo roteiro. Abração.

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar nossa postagem. Ah... não se esqueça de se identificar.