Seguidores

terça-feira, 22 de junho de 2010

Pitangui na Casa dos Contos


Rua São José, Ouro Preto.


No último fim de semana, fomos conferir a 5ª Mostra de Cinema – CINEOP em Ouro Preto, realizada de 17 a 22 de junho. Seguindo o roteiro do Circuito dos Museus daquela cidade, visitamos a Casa dos Contos. Este suntuoso monumento do Barroco Mineiro foi construído em 1784 para ser a residência e “Casa de Contratos” (Arrecadação Tributária das Entradas e Dízimos) da Coroa Portuguesa.


Acervo da biblioteca - livros raros.


O prédio da Casa dos Contos teve diversas funções ao longo do tempo, atualmente abriga um museu com móveis e utensílios do século XVIII, um espaço para exposições de arte, uma senzala com objetos do tempo da escravidão (museu do escravo), uma rica biblioteca e o Centro de Estudos do Ciclo do Ouro (inaugurado em 1973) que realiza a microfilmagem e a catalogação de toda a documentação econômico-fiscal do Ciclo do Ouro.



Vista interna da entrada do prédio.

A Casa dos Contos, vinculada ao Ministério da Fazenda, tem a seguinte Missão: “Preservar a memória econômico-fiscal do Ciclo do Ouro, a arquitetura barroca e promover as artes e a cultura nacional”.


Aparelho para a visualização de documentos microfilmados.

Tivemos acesso ao Centro de Estudos, no qual fomos recebidos pela Sra. Conceição, Paleógrafa responsável pelo órgão, que nos informou sobre o funcionamento do espaço e nos apresentou o catálogo sobre a documentação disponível.


Catálogo da documentação existente.

Na breve pesquisa identificamos três valiosos exemplares da História de Pitangui e documentos sobre fatos ocorridos na 7ª Vila. Mas devido ao pouco tempo disponível para a visitação, não pudemos aprofundar a pesquisar sobre os registros relativos à Pitangui, neste contexto fiscal no Ciclo do Ouro.


Livros: Ocorrências em Pitangui 1713-1721. CARVALHO, Theóphilo Feu de.
A História de Pitangui. SOARES, Monsenhor Vicente.
O Gonçalvismo em Pitangui. DINIZ, Silvio Gabriel.

Foi uma experiência muito válida, pois pudemos identificar a importância do acervo da Casa dos Contos (origens da identidade brasileira) para a cultura nacional e saber um pouco mais sobre a participação e contribuição de Pitangui na história de Minas e do Brasil.


O cair da tarde em Ouro Preto.
Fotos: Léo Morato.

Outra observação pertinente é o fato de um museu (devidamente organizado e aberto à visitação) caracterizar-se como um importante subsídio para o fomento do turismo cultural.

3 comentários:

  1. Ola estava olhando a cidade onde minha maê e tia nasceram elas morem de saudades dessa terra,sairam daí quando eram crianças e gostariam muito de encontrar os seus parentes,e rever onde tudo começou, e real mente a cidade e linda vcs estão de parabens pelas fotos,que lugar lindo.Se quiser entrar em contato comigo vou deixar meu email.patriciacemenegildo@yahoo.com.br fiquem com deus.abraços.

    ResponderExcluir
  2. Olá Patrícia,
    seja bem vinda ao blog. Sua mãe e tia poderão matar um pouco da saudade de Pitangui visitando o nosso blog. A cidade está muito bonita sim, o casario colonial está sendo restaurado aumentando o potencial turístico da cidade.Farei contato com vc em breve.
    Abraço

    ResponderExcluir
  3. Licínio, Salve amigo!
    Li sobre a placa da rua Pitangui em Juiz de Fora, e me vi sempre deslumbrado com o nome de nossa cidade, fica então desafio de postar no Blog o nome de Pitangui, seja em placas de autos ou de ruas, de bares ou quitandas por esse mundo afora...
    Vai ficar muito legal!
    Um grande abraço!!!

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar nossa postagem. Ah... não se esqueça de se identificar.