Seguidores

quarta-feira, 9 de junho de 2010

295 anos: Salve Pitangui!

Aproveitando os festejos de 295 anos de Pitangui, apresentaremos aqui um trabalho acadêmico que deve ser lido por todos que têm interesse sobre temas históricos, em especial, sobre a história de Pitangui.

Trata-se da dissertação de mestrado do historiador Vagner da Silva Cunha intitulada "A 'Rochela' das Minas do Ouro? Paulistas na Vila de Pitangui (1709-1721)", defendida em dezembro de 2009 . O termo "Rochela" faz referência à cidade francesa de "La Rochelle" , que no século XVII tornou-se símbolo de insubordinação naquele país, então mergulhado em conflitos de ordem política e religiosa.


Vagner da Silva Cunha
Escolhemos esta data para a postagem deste material, pois pensamos que este trabalho lança um outro olhar sobre a importância de Pitangui no contexto das Minas setecentista.
Aproveitamos para parabenizar o historiador Vagner da Silva Cunha pelo belo trabalho, que merece ser publicado em livro.


Reproduziremos abaixo (com a autorização do autor) o resumo de sua dissertação.


"Este trabalho tem por objetivo analisar os primeiros anos de povoamento e ocupação da região de Pitangui, Minas Gerais, enfocando os diversos motins e sublevações populares ali ocorridos na segunda década do século XVIII. Território ocupado originalmente por grupos de sertanistas oriundos de São Paulo e “Serra Acima” – alguns inclusive com notável participação na chamada “Guerra dos Emboabas” (1708-1709) – Pitangui tornou-se, desde seus primórdios, palco de graves conflitos, sendo apontada nos escritos das autoridades régias da época como uma das regiões mais insubordinadas e rebeldes de toda a Capitania. Na contramão do discurso oficial das fontes documentais disponíveis, no entanto, neste trabalho buscamos atentar para a própria lógica da atuação política dos sublevados de Pitangui, enquadrando-a em uma tradição mais abrangente de conflitos historicamente estabelecidos entre os sertanistas e seus demais contemporâneos. Nessa medida, pudemos observar que as ações implementadas em Pitangui faziam parte de uma tradição insurgente típica dos homens de São Paulo, tradição esta orientada por práticas e concepções políticas bastante específicas. "

Se você quer ler esta dissertação na íntegra clique na imagem e baixe o arquivo:



CLIO* - Pierre Mignard 1689 - Museu de Belas Artes,Budapeste

* Clio: A Musa da História

4 comentários:

  1. Por descuido, ainda não li a obra, mas pelo resumo, percebemos a qualidade deste trabalho. Parabéns pela postagem,Licínio. Parabéns ao autor.

    ResponderExcluir
  2. O trabalho do Vagner é muito interessante e merece ser divulgado e lido.
    Abraço

    ResponderExcluir
  3. Muito me honra ser o "descobridor" do Vagner, é através de iniciativas como a dele que Pitangui está despertando para a importância do seu passado histórico. Parabéns ao autor e também ao Licínio pela divulgação de tão importante obra. Vandeir

    ResponderExcluir
  4. Olá Vandeir,
    na verdade este material juntamente com a autorização do autor para divulgá-lo por aqui só chegou às nossas mãos graças a você.
    Esta postagem tem a sua contribuição, meu caro amigo.
    Abraço.

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar nossa postagem. Ah... não se esqueça de se identificar.