Seguidores

domingo, 25 de julho de 2010

Batista e a arte de fazer pilões

Muitas pessoas conhecem João Batista Ribeiro, o "Batista" do bar e mercearia localizada na esquina da rua Antônio Gonzaga com a Padre Jesuíno, no Lavrado, e sabem de sua habilidade em lidar com a madeira. É comum vê-lo à porta de seu estabelecimento comercial, às vezes sozinho, outras, rodeado de amigos e fregueses, trabalhando na madeira a confecção de mais um pilão.
Esta semana tive a oportunidade de encontrá-lo preparando mais uma peça artesanal. Em uma conversa informal, Batista me revelou que a marcenaria é uma tradição em sua família, seu pai foi marceneiro, com quem aprendeu o ofício, e seus primos são tradicionais marceneiros em Pitangui. Quem quiser conhecer ou adquir um pilão feito por ele é só procurá-lo no Lavrado.



Artista da madeira, Batista recebe várias encomendas de pilões. Na foto acima, ele prepara uma peça de madeira para iniciar a produção de mais um pilão.E este será dos grandes.
A marcenaria é um hobbie para Batista,que encontra tempo
enquanto cuida de seu bar e mercearia.

O trabalho exige paciência e critério, um cálculo errado pode pôr a perder a peça a ser trabalhada e seu resultado final, o pilão, pode ser comprometido, afirma Batista.
Batista produz de forma artesanal, pilões de vários tamanhos. Suas peças podem ser usadas como decoração de ambientes rústicos, como também no dia-a-dia da casa ou da fazenda.
FOTOS DESTA POSTAGEM: LICÍNIO FILHO

29 comentários:

  1. A postagem tá me cheirando paçoca !!!!!
    Quarta ?!?!?! Tá convidado Professor !!! Guardo procê, Léo !!!

    ResponderExcluir
  2. A famosa paçoca no pilão. Convite aceito.

    ResponderExcluir
  3. Olá Licínio,
    Apesar de morar no Rio de Janeiro, sou uma cearense que não vive sem um pilão. Algumas comidas de minha terra só podem ser feitas em pilão.
    Tenho casa no Ceará e no Rio de Janeiro e nas duas tem pilão. O modelo do pilão do batista é diferente. O meu tem duas bocas. Mas já vi pilãó de diferentes formatos. Na casa de minha mãe o pilão era feito com o tronco de madeira deitado. De um lado era a boca do outro a pessoa sentava como quem monta uma sela.Bom o certo é que sou apaixonada por pilão.
    Parabéns ao Batista por manter essa tradição e a você pela divulgação.

    ResponderExcluir
  4. O Batista é muito talentoso mesmo, na arte de trabalhar a madeira. Acho que o pilão vai dar samba e paçoca. Guarda pra sábado, Dênio. Abração procês!

    ResponderExcluir
  5. Oi Dalinha,
    seja bem vinda ao nosso blog.
    Aqui em Minas alguns pratos são preparados com a ajuda do pilão, como a paçoca de carne. Se você acessar no menu à direita a postagem "Família Caldas" verá o pilão sendo usado no preparo da paçoca.
    O pilão em forma de "montaria" deve ser bem interessante. A cultura de nossso país é muito rica,né!?
    O Batista preserva esta tradição por aqui e é muito bacana vê-lo trabalhar a madeira, percebe-se o prazer dele em lidar com aquilo.
    Em breve visitarei suas páginas.
    Esperamos que você volte mais vezes para conhecer mais um pouco de nossa cultura.
    Abraço

    ResponderExcluir
  6. Léo, o Batista se entrega com prazer ao lidar com a madeira. Paçoca e samba mais uma breja gelada é a mistura perfeita.

    ResponderExcluir
  7. Na minha casa todo mundo é bamba, todo mundo bebe, come paçoca e também samba !!!!!!

    ResponderExcluir
  8. O bom dessa interatividade que o BLOG nos trouxe, foi poder contactar com pessoas de diversos cantos. A carioca/cearense Dalinha é uma dessas surpresas que a cada dia nos acontecem. Deu até uma dica para o Batista na construção artesanal dos seus pilões. A tradição do Pilão aqui na minha casa vem dos meus avós. Como nas duas casas da Dalinha, aqui na nossa casa também não ficamos sem o Pilão. Convido a Dalinha para nos fazer uma visita, conhecer nossa Minas Gerais, conhecer Pitangui e saborear nossa paçoca feita no Pilão !!! Amanhã (com)pilaremos, tá todo mundo convidado !!!!

    ResponderExcluir
  9. Licínio, Leonardo e Dênio
    Obrigada pela receptividade, pelo e convite. gostei do blog e deste clima telúrico que envolve todos em torno da cidade de Pitangui.
    Tenho paixão por minha terra e vejo nos costumes daí algumas semelhanças.
    Bom, onde existe farinha e seus derivados há sempre um nordestino a suspirar. Retribuindo o crinho de vocês fiz uma homenagem a Pitangui no meu blog.www.cantinhodadalinha.blogspot.com
    Um abraço a todos,
    Dalinha

    ResponderExcluir
  10. Dalinha,
    fui lá no seu cantinho e vi a bela homenagem ao Pilão e à Pitangui. Muito lindo, obrigado. Vamos publicar por aqui.
    Reforço o convite do Dênio, vindo à Minas faça contato conosco e venha à Pitangui, cidadezinha muito gostosa.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  11. Pois é...
    Pilão...
    Paçoca...
    Hum!
    Que saudade da casa da vovó!
    Nossa! Viajei no tempo com essa postagem.
    Obrigada! Parabéns!

    ResponderExcluir
  12. Oi Dorcelina,
    entendo bem seu sentimento.ás vezes estas lembranças tão ternas são resgatadas em momentos como o descrito nesta postagem.
    Penso que desta forma perpetuamos estas imagens em nossa memória.Obrigado pelo incentivo.
    Abraço

    ResponderExcluir
  13. Oi Licínio,
    você tem razão. Faz um bem enorme resgatar essas lembranças... A vida fica mais leve e a alma sorri. E a gente percebe que pra ser feliz é preciso muito pouco!
    Abraço,
    Dorcelina.

    ResponderExcluir
  14. Você disse tudo, Dorcelina. A felicidade está presente nas pequenas coisas da vida, por isso, é preciso se entregar a estes momentos.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  15. Conheço o Batista e já pude conferir de perto o trabalho dele. O cara é artista! Fera mesmo!

    ResponderExcluir
  16. Ele é fera mesmo, um verdadeiro artista da madeira.

    ResponderExcluir
  17. Sou de Conservatória, interior do estado do RJ e gostaria de comprar dois pilões.
    Como posso entrar em contato com o Sr.Batista?
    Obrigada.
    Em tempo,adorei o blog.

    Maria Stela

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Maria Stela tudo bem?
      Meu telefone é (37)3271_1074.
      Se tiver algum email em que posso estar mandando fotos,deixe para que posso envia la. Obrigado!
      Batista

      Excluir
  18. Olá Maria Stela,
    seja bem vinda ao blog.
    deixe seu telefone de contato que passaremos para o Batista.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  19. Por favor envie o contato do Batista,gostaria de fazer um combinado para confecção de um pilão.

    Mauricio da ONG Casa do Estudante SP

    ResponderExcluir
  20. olá gostaria do telefone de vocês para adquirir um pilao

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em breve disponibilizaremos o telefone do Batista no blog, em uma nova postagem.

      Excluir
  21. Aos do blog:

    Pela quantidade de comentários e devido ao fato da matéria ter atraído muita gente de fora, interessada na arte do Batista, creio que deveriam postar, de novo, algo mais sobre o artesão e sua obra. Combinem com ele.
    Aguardo.

    Geraldo Wagner Gonçalves
    Praça Antonio Fiúza
    Pitangui/MG

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela sugestão, Geraldo Wagner.
      Já tenho uma nova postagem engatilhada, em breve estará no blog.
      Abraço.

      Excluir
  22. BOA noite ! QUERO comprar um pilão `´qual o valor do frete para o cep18076520 . DESDE já obrigado !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Seja bem vindo ao blog.
      Faça contato com o Batista pelo telefone (37)3271-1074.
      Abraço.

      Excluir
  23. Boa tarde!
    Gostaria de adquirir um pilão.
    Poderia entrar em contato.
    marciosilverio21@hotmail.com

    ResponderExcluir
  24. Boa tarde! GostRia de comprar um pilão. Como entro em contato com vc? Qual o valor?

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar nossa postagem. Ah... não se esqueça de se identificar.