Seguidores

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Galícia

Revirando os meus arquivos, encontrei uma foto que o William Santiago havia me enviado há uns dois anos. Me recordo que na época, não existia o BLOG, o William havia me pedido para que eu fizesse uma cópia e repassasse ao meu Tio Cezar, pois ele foi um dos "artilheiros" do Galícia. Infelizmente, não arquivei as informações de nomes dos atletas e da data da fotografia. Peço aos visitantes, inclusive ao William, que nos ajude na escalação do seleto grupo e também quanto à data do clic.

5 comentários:

  1. Seria interessante conseguir informações sobre o Galícia, como quando foi fundado, qual bairro, o nome oficial, etc.
    O futebol amador de Pitanguitem uma história por ser resgatada.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  2. O quinto em pé, da esquerda pra direita é o César Miranda. Ele pode dar informações sobre o Galícia, pois, ele vive me contando casos desse time, rsrs. Valéria Schmitt

    ResponderExcluir
  3. César disse que o Galícia foi fundado numa conversa de boteco entre ele e Wiliam Santiago, em 1968. Wiliam ficou sendo o treinador e ele, César, o lateral direito vitalício. O nome oficial era Sociedade Esportiva Galícia, numa alusão à Sociedade Esportiva Palmeiras, porque ele era palmeirense.
    O time foi fundado nos arredores da Praça São José, mais precisamente entre o Beco do Canudo e o Beco Sem Saída.
    Foi o único time a vencer o time do Zé Emídio (o juvenil do CAP) num histórico 1x0 que provocou a migração dos jogadores do Zé Emídio para o Galícia (Nadinho, Jorge, Nenete, Derlúcio), levando Zé Emídio às lágrimas.

    Espero ter ajudado. Se quiserem mais informações, podem procurar o César.

    Valéria Schmitt

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Valéria,
      suas informações são preciosas, iremos procurar o Cesar para uma futura postagem sobre o Galícia.
      Abraço.

      Excluir
  4. Joguei nesse time uma única vez, em 68 ou 69, num amistoso disputado em Bom Despacho. William, treinador e carrasco, colocou-me na ponta-esquerda no segundo tempo. Consegui perder um gol de cabeça, tendo apenas desviado uma bola cruzada, bem em rumo à cabeça do impagável Cisão. Tivesse a bola chegado até ele, era gol na certa. Mas no meu afã de mostrar jogo, não separei o trigo do jogo.
    Nesse jogo, que terminou num 3 a 3, houve alguns lances curiosos: nosso goleiro, o Márcio do Basílio conseguiu a proeza de defender um penalty para, em seguida, levar um gol de tiro de meta...O mano César tirou, de meia bicicleta uma bola em cima da linha e, para completar o lance, levou um chute - fogo amigo?
    justamente do colega de zaga Marcim da Lia, o Pressão.
    A volta de Bom Despacho, empate no bolso, foi como a ida, doída e doida, na carroceria dum caminhão, cujo motorista vivia na cachaça e na contra-mão. Sobrevivemos pra contar a história, mesmo sem vitória...

    Paulo Miranda

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar nossa postagem. Ah... não se esqueça de se identificar.