Seguidores

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Beto Lopes


Alberto Lopes Cançado, Beto Lopes se considera um músico de sorte !!! Nasceu em Rio do Peixe e logo assimilou as harmonias complexas e as melodias profundas características da região. Começou a tocar cavaquinho e violão, ensinado por sua mãe aos cinco anos de idade.

"- Durante a minha infância, escutei muito chorinho, samba e baião. Isso me deu uma consciência rítmica forte."
Beto com Milton e Wilsinho
Mudou-se para Belo Horizonte e com seis anos passou a acompanhar os irmãos mais velhos, também, músicos, cantando em matinês de bailes. Aprendeu acordeom, bandolim e piano, porém, o violão e a guitarra foram os instrumentos que sempre o atraíram. Aos 18 anos, começou a tocar profissionalmente e conheceu os músicos que formavam o Clube da Esquina. Desde 1986 como guitarrista profissional, se apresenta ao lado de músicos brasileiros como Hermeto Pascoal, Nivaldo Ornelas, Beto Guedes, Tavinho Moura, Toninho Horta, Milton Nascimento, Lô Borges dentre outros.

Beto com Tavinho Moura e Fernando Brant
Portanto, não é à toa que em "Miragem", um de seus trabalhos em disco, encontra-se um vasto repertório de ritmos. Beto Lopes passa pela bossa nova, choro, jazz, samba, baião, sempre com aquela forma de harmonização peculiar dos mineiros. O disco tem, no total, três músicas instrumentais. Todas as outras são cantadas pelo próprio músico. Há participações distintas, com Fernando Brant, Marcio Borges, Murilo Antunes, Tavinho Moura.

Beto e Juarez Moreira

Beto interpreta também um clássico de Bach, Chacone, em que afina a corda MI grave de seu violão Takamine de cordas de nylon em Ré. Outra afinação alternativa é encontrada na música Miragem. Beto optou por baixar em meio tom a corda grave do instrumento. "- Tive de fazer isso porque toquei-a num pequeno violão da Giannini, afinado uma quarta acima. Então decidi usar o baixo em MIb, para dar um peso maior à composição". Além desses instrumentos, Beto Lopes utilizou também um violão Yamaha de 12 cordas nas faixas Amor Temporal e Viagem à Bauru. Beto também utilizou uma Fender Stratocaster nas gravações do disco.

Beto, Toninho Horta e Marcelo Godoy

Para nós pitanguienses, é orgulho termos como pitanguiense um grande músico como Beto Lopes.

Fontes: gvianna.com.br, caleidoscopio.art.br

Veja também : myspace.com/betolopes



Um comentário:

  1. Uma bela e bem arranjada palhinha de uma Pitangui Musical! Ainda quero ver esse povo todo tocando junto na praça, caro Dênio!

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar nossa postagem. Ah... não se esqueça de se identificar.