Seguidores

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Literatura e Memória - Corgozinho Filho

Dia desses, pesquisando na net encontrei uma página sobre João Alves Corgozinho Filho, advogado, poeta e escritor nascido em Pitangui em 1869. A página foi construída pelos descendentes de Corgozinho Filho e nela descobri que a família Corgozinho de Divinópolis havia reeditado um livro de poemas, "Pipilos - Primeiros Versos" escrito por ele, cuja primeira edição datada de 1897 foi publicada pela Laemmert&Editores, do Rio de Janeiro, com filiais em São Paulo e Recife.
Lembrei-me do ramo dos Corgozinhos de Pitangui e fui atrás de informações para saber se alguém possuia um exemplar desta reedição. O esforço não foi em vão, conversando com minha aluna Isabela fui informado que sua tia, Isabel Corgozinho, vice-prefeita do município poderia ter um exemplar.
E de fato ela possui um exemplar, que gentilmente me emprestou para que eu pudesse conhecer o conteúdo da obra, diga-se de passagem, tão rara, e que apresentarei fragmento nesta postagem. Desde já, deixo registrado meus agradecimentos à família Corgozinho, e, em especial, à Isabela e sua tia Isabel Corgozinho.


Um pouco da história de Corgozinho Filho
João Alves Corgozinho Filho nasceu em Pitangui no dia 26 de janeiro de 1869, onde completou o curso primário. Estudou humanidades no Caraça. Completou seus estudos em Mariana, Ouro Preto e Belo Horizonte. Juntamente com o Padre Joaquim Xavier Lopes Cançado, foi um dos pioneiros do jornalismo político em Pitangui. Era auto didata e estudou várias línguas, falava fluentemente o latin, grego, inglês e francês.
Além de "Pipilos", Corgozinho Filho também escreveu "A vida pelo amor" e "Pai Joaquim", cuja a data das publicações não temos conhecimento.
Foi integrante da ordem de São Francisco de Assis e deixou seus bens materiais para a Vila Vicentina e Santa Casda de Misericórdia de Pitangui. Advogou e escreveu até seu falecimento em 1946, aos 77 anos
FONTE:


Sobre o livro


Capa da segunda edição (2004)


O livro de poemas "Pipilos - Primeiros Versos" é composto por 24 poemas, que na primeira edição foram dedicados aos amigos do autor em Pitangui: Vasco Azevedo, José d'Avó Gontijo, José Luiz Álvares da Silva, José Maria Teixeira de Azevedo Júnior, Francisco Batista de Assis Freitas, Agenor Lopes Cançado e Cristovão de Faria.
Os poemas demonstram um otimismo do autor diante à vida, além de uma consciência ecológica a frente de seu tempo. Elegi uma das canções presentes na obra para que nossos visitantes possam saborear um pouco dos versos de Corgozinho Filho.
CANÇÃO
(Ao Dr. Francisco Batista de Assis Freitas)
DEIXA que eu sonhe! Enquanto vou sonhando,
A vida passa leve e descuidada;
Miragem em flores, rodeada
Das alegrias num festivo bando
A vida é um combate aceso e duro,
Em que logo sucumbe quem mais luta;
De lágrimas não tem a fronte enxuta
Quem só se preocupa do futuro
E qu'importa o porvir? O tempo corre,
O presente também será passado;
Pois o futuro é sempre já chegado,
Quando o presente no passado morre.
Vamos! olhos fechados à tristeza!
Vamos cantando como passarinhos;
Vê como brilham flores nos caminhos,
Como é festiva e boa a natureza!
Acumular riquezas, montes d'oiro,
Deixa apenas ao sórdido avarento,
Pois nós vivemos pelo sentimento,
Temos d'amor munífico tesoiro.
Qu'importa que na escura noite fria
Não nos acolha iluminado lar?
Os corações vivem para amar
A natureza acolhe e caricia...
Ah! se o homem sonhasse como é breve
A vida, que se foge tão depressa,
Talvez se não pejasse tanto nessa
Faina de vã riqueza, em que se atreve!
É rico o pobre que pobreza sofre
E só tem canto, quando o pungem dores,
E traz sorrisos, música e flores
Do coração ao cristalino cofre.
Vamos! olhos fechados! O porvir
Virá também será passado.
Que vai atravancar-se de cuidado
Pra viver um só dia e, após, dormir?
1884
FONTE:
FILHO, João Alves Corgozinho. Pipilos,Primeiros Versos:Canção, p. 62, 2ª ed. Divinópolis, M.G.:Mais Gráfica e Editora,2004.

4 comentários:

  1. Parabéns pelo garimpo desta obra rara, professor!

    ResponderExcluir
  2. Obrigado Léo,
    este livro foi um achado e só está postado aqui graças à gentiliza de Isabel Corgozinho.

    ResponderExcluir
  3. Olá! meu nome é Dario da silva Corgozinho, pesquisando na internet sobre a familia Corgozinho achei esta matéria achei interessante que meu pai se chama Jurandir Alves Corgozinho e meu vô Jeronimo Alves Corgozinho,será que teria algum parentesco com João alves Corgozinho filho?

    meu e-mail pra contato é: brothersilva@hotmail.com

    ResponderExcluir
  4. Oi voces também sou Corgosinho do ramo de Martinho Campos. Meu pai falecido era José Alves Corgosinho. O que sabema respeito? Soube de parentesco em Onça do Pitangui.Me avisem . Moro em Pirapora e nasci em Itauna, contato- corgosinho46@gmail.com. Grato Paulo J. Corgosinho

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar nossa postagem. Ah... não se esqueça de se identificar.