Seguidores

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Professor Morato

Na memória histórica pitanguiense por inúmeras gerações estarão presentes as lembranças de grandes personagens que sobressaíram por seus feitos, talentos, atos de heroísmo, de amor à terra, valores que se perpetuam por décadas e centenas de anos.

Uma figura singular que até hoje é lembrada com simpatia e admiração, é um filho que amava intensamente o seu rincão. Trata-se do lengendário Prof. Morato, homem forte, de grandiosa personalidade, possuidor de grande carisma e inteligência, puro de coração e iluminado de nobreza pessoal, respeitado e amado por todos que o conheceram. Nascido em Pitangui em 25 de fevereiro de 1904, filho de Pedro Ivo de Faria Morato e de Maria Augusta Duarte Castro, descendentes de famílias tradicionais da região do Oeste Mineiro.

Seus primeiros estudos foram no Grupo Escolar Francisca Botelho, em Pitangui, complementando-os, posteriormente, no Colégio Santo Antônio de São João Del Rei, sendo colega de turma do grande político mineiro Tancredo Neves.



Borjalo e Professor Morato

Dotado de inteligência aguçada e bastante curioso, ainda bem novo tornou-se um autodidata, sendo um grande pesquisador dos mistérios do universo e da alma humana. Preocupava-se, constantemente com a responsabilidade da ligação do homem com o divino de tal forma que seus estudos se voltaram para o poder da mente, os traços e as digitais associados ao caráter, ao corpo e ao espírito, ao bem e ao mal. Por vários anos escreveu uma coluna no jornal “Noite”, do Rio de Janeiro com o título “ Mãos, espelhos da vida”. Com esse artigo tornou-se elemento presente no meio jornalístico e social do país.

Foi guru para muitos, líder para seu povo, referência para seus filhos e alunos. Era um idealista, um homem prudente e sincero, um sonhador, um poeta, um patriota, um simples de coração, um pitanguiense orgulhoso e forte.

O jornal que cobriu o evento não mencionou o nome do Cacá e sua esposa Vilma

Lecionou Geografia, História e Educação Moral e Cívica, além de fundar e dirigir muitos educandários. Como educador, falava sobre o Brasil com grande patriotismo, seu conhecimento histórico era profundo e envolvente. Segundo seus alunos, suas aulas eram encantadoras, transcediam o objeto formal pragmático com deduções que levavam do empirismo geográfico às realizações de uma vida ideal de fraternidade humana, uma constante na mentalidade do educador. Sua forma de educar baseava-se no amor, na solidariedade e no ânimo de viver.

Falava de sua terra como se ela fosse o oásis verdadeiro de beleza, da riqueza, da bondade de todos pitanguienses. Para ele, as serras de Pitangui eram as sedes do ouro, de metais preciosos, os rios os mais piscosos e o céu com as mais belas estrelas !!!



Falar do José Morato, o Professor Morato é uma tarefa que exige uma extensa pesquisa e é impossível relatar seus feitos numa só postagens. Hoje falamos um pouco do lado místico e do lado professor do José Morato. Portanto essa é a primeira de outras postagens que faremos a respeito do Professor Morato. Desde já agradecemos ao José Geraldo Morato e à D. Meire Morato por nos disponibilizarem as fotografias, os textos e um pouco das histórias desse grande pitanguiense.

10 comentários:

  1. Maravilhosa postagem, Dênio.
    Nos orgulha manter viva a lembrança deste ilustre pitanguiense.
    Abraço,

    Licínio

    ResponderExcluir
  2. Licínio, Dênio, Leonardo,
    É gratificante passar por aqui e ver a cada novo dia um pedacinho da interessante história de Pitangui.
    Me encanta esse amor telúrico que sai do peito para esse mundo virtual onde Pintangui pode ser vista além de seus limites.
    Meu abraço a vocês e a atraente Pitangui.
    Dalinha Catunda

    ResponderExcluir
  3. Homenagem mais do que justa caro Dênio! Pelo pouco que conheço de sua história (até deveria saber mais)aí está um pitanguiense de grande estirpe! Bela postagem.

    ResponderExcluir
  4. K entre nós, além do prazer de pesquisar e divulgar aqui uma nova descoberta, é muito bom abrir essa página e se deparar com uma nova postagem dos parceiros (Licínio e Dênio). Ou seja, quando estou temporariamente sem material para divulgar, (ou sem inspiração mesmo vem outro "operário" do Blog, revela mais um olhar sobre Pitangui e alimenta esse projeto. Isso é sensacional, é como acessar o blog pela primeira vez!

    ResponderExcluir
  5. Infelizmente não conheci pessoalmente o Professor Morato. Não sou neto do Morato Velho, mas o Geraldinho é meu irmãozão !!!! De vez em quando, o Professor nos faz presença ...

    ResponderExcluir
  6. Show de Bola!!!Nos sentimos honrados!!!O meu Avô é a comprovação que o homem de bem se eterniza atráves de seus atos!!!

    ResponderExcluir
  7. "Quem tem brilho ainda precisa de fé e vontade". (Natiruts.
    DALINHA, valeu pela visita! Prof. Morato reunia essas três qualidades.
    Pitangui, também tem BRILHO, seu povo tem FÉ na vida, num amanhã melhor e nós... com a simplicidade e prazer dessa labuta (o blog) temos a VONTADE de compartilhar essa cidade, valorizando-a!

    ResponderExcluir
  8. Luciano Costa Morato
    Licinio, Denio e Leonardo
    Parabens pelo trabalho. Pesquisar e divulgar a historia da nossa cidade faz como ela permanaça viva na memoria e no coração de cada filho desta terra. Deixo aqui mais uma informação sobre o Prof Morato, ele juntamente com o meu avo Raimundo Morato e meu pai Jose Lucio Morato foram os idealizadores da construção da Igreja de Santa Rita no Bairro Padre Liberio, a imagem que se encontra na igreja foi uma doação do Professor que era devoto de Santa Rita.

    ResponderExcluir
  9. Luciano Costa Morato, cheguei em "Daqui de Pitangui" procurando na net algo sobre " O Professor Morato", funcionário da Imprensa Oficial de Minas Gerais, em BH. Seria ele o professor que morava no Bairro Aeroporto BH ? Por gentileza,como encontrar mais reportagens aqui sobre ele?
    Agradeço toda a tenção. Paz e Bem!

    ResponderExcluir
  10. Radeir, é ele mesmo. Ele morava na Av. Cel.José Dias Bicalho, que está próximo ao Aeroporto da Pampulha.

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar nossa postagem. Ah... não se esqueça de se identificar.