Seguidores

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Nas lentes de Geovane Alves


Outro olhar sobre a cidade.

O time do Blog Daqui de Pitangui anuncia hoje mais um reforço de peso, trata-se do fotógrafo Geovane da Silva Alves, nascido em Pitangui em 16/01/1976. Já conhecíamos o Geovane mas não sabíamos do seu talento e sensibilidade para a fotografia. Por intermédio e indicação do amigo e fotógrafo Nicodemos Rosa (parceiro do Blog) fizemos contato, começamos a trocar ideias e combinamos essa postagem. Conheça um pouco mais sobre a arte desse pitanguiense, por ele mesmo:


Geovane Alves.

“Gostei da ideia. Bom, comecei a fotografar por lazer e até hoje faço para isso. Gosto de admirar paisagens e registrar momentos que para maioria das pessoas são simples, mas que são especiais e únicos. Como, o pôr do sol, a correnteza de um rio, o voar de um passáro, o olhar de um animal, etc... enfim uma foto deixa registrado para sempre um momento, que mesmo que se repita todos os dias, nunca será o mesmo”.

O tucano sobrevoando a praça.



Quintais e varandas.


Alvorada.


Um novo dia.


Uma tarde na Penha.


Outro fim de tarde na Penha.



O pôr do sol na cidade.

Iniciamos o mês de setembro mostrando os clics de pitanguienses e o encerramos da mesma forma. Descobrir os talentos de Pitangui é muito gratificante para nós, compartilhá-los por aqui, é melhor ainda. Algumas fotos do Geovane Alves também estarão na 1ª Mostra Fotográfica Cultural Ambiental que o Blog Daqui de Pitangui pretende realizar em breve. Trata-se de uma exposição de fotos captadas em Pitangui pela equipe do Blog e fotos enviadas pelos fotógrafos visitantes, colaboradores, seguidores e amigos do Blog. Aguardem! Estamos buscando parcerias para viabilizar financeiramente o projeto. Aos interessados, o nosso e-mail é: daquidepitangui@gmail.com




Mais um pôr do sol na cidade.


Fim de tarde.

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Paulinho Teixeira

Aproveitando o dia 01 de outubro que se aproxima, gostaríamos de mandar nossos parabéns ao Paulinho Teixeira, mais um pitanguiense mundo afora, que fará aniversário na data. O Paulinho, se não me engano, está nos Estados Unidos há mais ou menos cinco anos. Imagino a saudade que ele está sentindo de Pitangui !!!!!


Tempo frio !!


Tempo quentíssimo !!!!

Comemorando !!!! Goo(aaa)loooooo !!!!!
Galo até debaixo d'água !!!! Até no frio !!!!!!
Calma aí Paulinho !!!



Fica aqui o nosso cordial abraço ao Paulinho !!!


terça-feira, 28 de setembro de 2010

Lá no fundo do quintal


Fotos: Leonardo Morato.

Na manhã de domingo, acordei cedo e fui para a varanda lateral, brindar o dia. De lá, companhado por uma xícara de café recém coado, comecei a admirar a paisagem. No alto, vi a Igreja de São Francisco em fase de restauração (tomara que fique pronta logo, a cidade merece). Depois, voltando os olhos para o fundo do quintal observei as flores que, mesmo com a ausência da chuva, na primavera ficam diferentes.



Então resolvi observar de mais perto. Em seguida, me lembrei de um poema publicado no livro Poencontos (do Movimento Pitaculta) em 1986, para divulgarmos pela 2ª vez por aqui, complementando a postagem. Ah, o resultado dessa observação matinal está expresso nessas imagens.



Como é bom estar aqui

Aqui, ouço a voz do silêncio,
o céu azul contemplo.
Lá bem longe, na serra,
a Cruz do Monte...



Pela janela olho o templo,
a igreja, altaneira e bela
dominando
a nossa querida terra!



Jardins floridos,
brisa pura.
Povo querido, eleito de Deus.



A palpitar cada um tem
o coração pleno de ternura.
Sim, como outrora repetimos:



Senhor "como é bom estarmos aqui"
nesta Pitangui
cheia de reflexos divinos!...

(Laura Ferreira de Carvalho)







segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Cenários pitanguienses - Capela de Santa Rita


Fotos: Leonardo Morato.

No último sábado dia 25/9 o blog Daqui de Pitangui subiu o morro (por sinal essa é mais uma beleza da cidade, a sua formação geográfica). Fomos até o "Filtro" registrar Outros Ohares Sobre a Sétima Vila do Ouro Das Gerais e fotografamos a Capela de Santa Rita.



A fachada da Igreja.

A porta cental.

O sino.


Ao fundo, a serra da Cruz do Monte, vista a partir da capela.



O fim de tarde na cidade.

Neste 27 de setembro, dia Mundial do Turismo, divulgamos aqui mais um cenário pitanguiense, de onde a vista da cidade é privilegiada.

domingo, 26 de setembro de 2010

Memória do Mountain Bike: 1ª Maratona XC 2008

Este é o cartaz produzido para divulgar a "I Maratona XC", prova de Mountain Bike realizada em Pitangui em 2008 e que reuniu um grande número de competidores. Eventos como este, além de estimularem a prática do ciclismo, também atraem turistas. Parabéns aos organizadores.

sábado, 25 de setembro de 2010

Programa Peixoto JR. (1ª parte)


Zé Luiz Peixoto. Foto Léo Morato.

Quem não se lembra do Programa Peixoto Jr. que ia ao ar todos os sábados para embalar as tardes, na Rádio Comunitária de Pitangui?! Quem conhece irá recordar com alegria e pra moçada mais nova, que não teve a oportunidade de acompanhar o Programa, vale a pena conferir. Havíamos combinado com o Zé Luiz de aguardar as fotos dessa história recente de Pitangui para divulgar a postagem. Mas, tomados por um agradável saudosismo neste sábado, resolvemos divulgar a partir de agora, 13 horas, a história do Programa, vivida por seus protagonistas, a dupla dinâmica Cézar Caldas e Zé Luiz Peixoto. Então, boa tarde, está no ar (aqui no blog) mais um Programa Peixoto Jr.


************************

COMO SURGIU
(Por Zé Luiz Peixoto)

"Aprendi a gostar de rádio ainda criança, naquela época a família se reunia na sala pra escutar os sucessos da época de ouro do rádio : Hora do Brasil, o Balança mais não Cai, a novela Direito de Nascer, futebol (saudades do meu Fogão com Garrinha e Cia) e por ai a fora. Esse gosto, essa paixão pelo rádio continua até hoje. Em casa, no carro, no trabalho estou sempre com um radinho ligado durante todo o dia e a noite também, para o desespero da minha esposa. Em casa tenho um radinho em cada canto, ligado na Itatiaia, Inconfidência ou CBN.
Um dia viajando com o parceirinho Cezar, a gente comentava a respeito da necessidade de Pitangui ter uma emissora de rádio. Se Pompeu, Pará de Minas, Nova Serrana, Divinópolis, Bom Despacho e outras localidades próximas tinham a sua, por que Pitangui não poderia ter a sua emissora de rádio...Conversa vem, conversa vai, eu disse a ele que um dos meus sonhos era um dia apresentar um programa de rádio, que tocasse única e exclusivamente MPB e que fosse 100% voltado para Pitangui e pra nossa gente. Um programa que falasse dos acontecimentos da cidade, que valorizasse o talento pitanguiense, um programa de entrevistas, um espaço em que o povo pudesse opinar livremente, dar sugestões, um programa de críticas e elogios, enfim um programa cidadão.
Coincidência ou não, passados alguns dias as associações da cidade, juntamente com os Clubes de Serviço, Maçonaria, Igreja Católica, Igrejas Evangélicas e alguns bravos voluntários, deram início a um movimento, que culminou mais tarde com a instalação da Rádio Comunitária 105 FM.
E com o ínicio da era do rádio em Pitangui, através da Rádio Comunitária 105 FM, surgia o primeiro programa de rádio de Pitangui, o “Programa Peixoto Júnior”, um trabalho de absoluta doação da dupla de parceiros: Zéluiz/Cezar Caldas, 100% voluntário, que ficou no ar durante 13 anos, sempre aos sábados de 13 as 15 horas.

Cezar e Mano Caldas. 07/08/2010.
Foto: Edilson Lopes.

E tudo aconteceu muito rapidamente... Lembro-me como se fosse hoje, eu estava no “Varandão”, numa manhã sábado curtindo uma cervejinha, quando chega o Cezar e me pede para acertar a conta rapidamente que ele ia me mostra uma grande novidade.
Fomos direto para os fundos Centro Social, onde havia um depósito de material do finado Clube. Para meu espanto, havia no local uma cama, um guarda roupa, uma mesa com um microfone e uma parafernália completa de som, alguns CDs e vários LPs. Sem saber direito do que se tratava o Cezar foi curto e grosso comigo: senta ai e escreve pra não esquecer: Boa Tarde....Essa é a 105,7 FM – Rádio Comunitária FM de Pitangui, apresentando o Programa Peixoto Júnior, olha pro seu relógio e diz as horas e eu entro com a música. Anotei tudinho, ainda sem entender nada e de repente, na porrada e me diz: Prepara ai... vai entrar no ar em 2 minutos.... Fiquei loco, as pernas tremiam, uma suadeira danada...Como entrar no ar... Você ta louco....eu no rádio assim? Sem preparar nada!!!! E bem ao seu estilo ele foi logo dizendo, semana que vem você prepara, hoje é no improviso... se vira!!!!
E assim surgiu o primeiro programa de rádio de Pitangui – Programa Peixoto Júnior, nos idos de 1996, por ai.... Lembro-me muito bem do primeiro telefonema de ouvinte....Era a “Olga da Bia”, elogiando a voz do aprendiz de locutor e pedindo uma música do Roberto Carlos. Foi muito legal....Valeu Olga...
E daí pra frente o Programa foi ganhando corpo e se agigantando na audiência, afinal era uma grande novidade na cidade. Eu cuidava das matérias, da produção de textos e da locução e o parceirinho Cezar, da direção musical, foi assim o Programa Peixoto Júnior durante 13 anos. A gente deixava tudo pelo Programa Peixoto Júnior, que na verdade começava ser elaborado com muito carinho a partir de quinta-feira, assim o nosso final de semana começava pra valer às 15 horas de sábado. O Programa foi durante os 13 anos de atividade prioridade absoluta em nossas vidas, quantas farras, quantos passeios, quantos bons programas foram deixados de lado, tudo para estarmos inteiros aos sábados de 13 as 15 horas frente aos microfones da 105 FM".

Aguardem a 2ª parte.

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

"Pitangui no Banco dos Réus"

Hoje apresentamos fotos de um evento que deve ter sido muito interessante, a encenação de uma peça teatral chamada "Pitangui no Banco dos Réus", que também envolvia diversos membros da comunidade. A encenação acontecia durante os festejos de Nossa Senhora do Pilar, na década de 1960.






Mais uma vez contamos com a colaboração de Edilma Aguiar, que nos permitiu a publicação destas raridades de seu acervo pessoal.












quinta-feira, 23 de setembro de 2010

O futebol na década de 1970


Nessa perspectiva de pesquisar, descobrir e divulgar fatos e fotos sobre o futebol amador em Pitangui, hoje trazemos novos achados. Trata-se de informações sobre partidas esportivas realizadas em Pitangui, no fim da década de 7o (há 32 anos) que foram publicados no jornal Município de Pitangui na edição de junho de 1978.


Jornal Município de Pitangui, edição de junho de 1978.


Observando o segundo anuncio, nos chamou a atenção a interação entre os atletas locais e os pitanguienses ausentes por meio do esporte na cidade. Quem tiver fotos destas partidas ou jogos e de times do passado, compartilhe conosco aqui no Blog.

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Grupo Maria Cutia de Teatro se apresenta em Pitangui

Fonte: http://www.mariacutia.com.br/
Nesta sexta feira, 24, o Grupo Maria Cutia de Teatro se apresenta em Pitangui com o espetáculo "Na Roda Espetáculo Dançante", às 15:00 h., na Praça Governador Benedito Valadares. O evento faz parte do projeto "Jornada Mineira do Patrimônio Cultural" do Ministério da Cultura em parceria com os departamentos de cultura dos municípios mineiros interessados em participar do projeto.

Segundo informações colhidas no site do Ministério da Cultura:




"Com duração prevista para todo o mês de setembro, a Jornada busca estimular a realização de atividades de educação e sensibilização da sociedade, favorecendo a transmissão de seus valores culturais e promovendo sua inserção contemporânea em um projeto mais amplo de valorização da diversidade do Patrimônio Cultural Mineiro.Com o tema “Patrimônio Cultural e Cidadania”, a proposta para 2010 é que os participantes da Jornada Mineira desenvolvam, junto às ações de promoção dos valores culturais locais, atividades de mobilização dos cidadãos para uma atuação mais ativa e consciente de seus direitos e deveres em relação ao patrimônio cultural."



SAIBA MAIS SOBRE O GRUPO MARIA CUTIA E O ESPETÁCULO "NA RODA"


NA RODA
Espetáculo cênico-musical para todas as idades
Duração: 60 minutos
Direção Coletiva

SINOPSE
Entre cantigas de roda e histórias, contadas e cantadas por gente que acredita que a vida é feita em poesia e prosa, girando em cirandas e que sempre começa com um era uma vez, a trupe Maria Cutia apresenta o seu espetáculo brincante. De vez em vez, sempre como se fosse a primeira, Maria Cutia leva, a seu público (respeitável), músicas-em-cena, misturando teatro e canção. Entre fitas e rimas, essa trupe brincante segue por aí, sempre movida pela vontade de se aventurar nessas fórmulas mágicas que só a criança que está dentro de cada um de nós entende! E quem vai ficar de fora dessa roda?
É tempo de resgatar uma história de nossas tradições populares e de experimentar os carinhos que só uma roda faz gerar e girar dentro da gente. Com músicas que encenam brincadeiras e histórias de tantos personagens, juntos, brincamos cantando. Regidas pelo violão, caixa de folia, pandeiro, triângulo, agogô e paia, além de reforçadas pela voz, as músicas estimulam todos a cantar, dançar e imaginar as histórias e brincadeiras propostas bem ali na sua frente.
Este foi o primeiro espetáculo do Grupo Maria Cutia. Criado em 2006, já foi apresentado mais de 300 vezes pelo estado de Minas Gerais e algumas cidades do Brasil.
___________________________
Ficha Técnica
Elenco
Hugo Araújo
Leonardo Rocha
Mariana Arruda
Marielle Brasil
Rafael Protzner
Músicas: Domínio público
Arranjos: Grupo Maria Cutia
Figurino e cenário: Leonardo Rocha, Mariana Arruda e Marielle Brasil
Equipamentos de sonorização (em caso de público acima de 120 pessoas): 4 microfones head set, amplificação de violão, pandeiro e caixa de folia.
Se você quer saber mais sobre o Grupo Maria Cutia, clic na imagem abaixo:

(Hugo Araújo, Leonardo Rocha, Mariana Arruda, Marielle Brasil e Rafael Protzner)
FONTE:

http://www.mariacutia.com.br/, acessado em 21/09/2010

terça-feira, 21 de setembro de 2010

O dia da árvore


Mata da Pedreira.
Fotos: Nicodemos Rosa.

Hoje, 21 de setembro, o dia da árvore nos faz refletir que é preciso preservar o nosso ambiente, para garantir a continuidade da vida. Então, nada melhor do que comemorarmos a data apreciando mais algumas fotos do talentoso Nicodemos Rosa, sobre o verde pitanguiense. E, para estimular essa reflexão, reproduzimos um texto publicado no jornal Cooperforte, nº 53 (embasado em artigos da Folha de São Paulo de abril de 2010), sobre os problemas causados pelo lixo. Afinal, preservação da flora, da fauna, das águas, do ar e a destinação correta do lixo que nós produzimos estão diretamente relacionados à nossa qualidade de vida.




Cachoeirinha.


Chácara do Saldanha.


Mata da Pedreira.


Represa Juca da Lota.

Mata da Pedreira.

Mata da Pedreira.

O lixo nosso de cada dia

Com pequenas ações, você faz diferença na solução desse problema.

A questão do lixo urbano é mais séria do que se imagina e, por sua amplitude e complexidade, pode ter efeitos imprevisíveis e desastrosos na vida de todos, principalmente na de quem vive nas cidades.

Por isso, o assunto está sempre em pauta, inclusive neste jornal, mas é preciso ter em mente que cada um de nós é responsável e pode interferir na produção do lixo que, de algum modo, está ligado ao consumo de algo que é – ou foi – útil. Veja, nas dicas abaixo, o que você pode fazer para minimizar o problema:

1. Planeje as compras para adquirir quantidades adequadas e não fazer estoque, observando sempre o prazo de validade dos produtos. Todo desperdício material representa prejuízo financeiro e também maior volume do que vai para o lixo.

2. Escolha produtos com embalagens recicláveis ou recicladas. Se possível, prefira os que oferecem opção de refil.

3. Pensando no espaço que o lixo ocupa, amasse latas e desmonte embalagens antes de descartá-las. Se puder, separe o lixo por espécie: seco, orgânico, vidro, plástico, lata. Este ato simples tem efeito prático muito positivo, mesmo que em sua cidade não haja coleta seletiva. Alguns supermercados recebem, para destinação adequada, embalagens como garrafas pet, caixas, latas de alumínio etc.

4. Para guardar alimentos, evite papel alumínio ou filme plástico e prefira embalagens duráveis, como os potes com tampa para vedação. E quando for às compras, leve sua própria sacola. Para entender o que isso representará, basta saber que em São Paulo, por exemplo, os sacos plásticos representam 40% das embalagens jogadas no lixo.

Fonte: jornal Folha de São Paulo – edição de 1º/04/2010. (Divulgado no Jornal Cooperforte nº 53, maio de 2010).