Seguidores

quinta-feira, 12 de maio de 2011

A Fonte das Lavadeiras


Mina da Gameleira. Fotos: Leonardo Morato e Dênio Caldas.


A Mina existente no bairro Gameleira em Pitangui, também é conhecida como Fonte das Lavadeiras em função da tradicional lavagem de roupas, praticada quase que diariamente pelas moradoras da região.







A nascente existe há muito tempo no local e a estrutura foi construída e inaugurada pela Prefeitura Municipal em 9 de junho 1980, conforme a placa acima, no ducentésimo sexagésimo quinto aniversário de Pitangui. Bela iniciativa!




O local dispõe de quatro saídas de água (bicas) e três bancadas de concreto utilizadas para colocar as bacias, o sabão, as escovas e para esfregar as roupas. A água da mina da Gameleira aparentemente é de boa qualidade, por isso também é utilizada pelos moradores para beber e cozinhar.




Nesta visita à Gameleira, três questões abordadas pelas lavadareiras, chamaram a nossa atenção, todas elas voltadas para a preservação das tradições e do patrimônio ambiental, demonstrando grande sabedoria popular:


1ª - A D. Lourdes disse que, segundo a lenda da Mina, quem visita Pitangui e bebe da água daquela fonte, sempre volta à cidade.



2ª - A D. Laura mencionou que traz a neta para que ela veja, aprenda e não deixe a lavagem de roupas na Gameleira acabar.



3ª - D. Glória ressaltou que "as árvores estão acabando e sem árvore não tem a água" !





De fato, observamos que o Parque Municipal da Gameleira precisa de alguns cuidados. Parte da cerca está danificada e a estrutura da Mina precisa de uma reforma. Sabemos que a atual Administração do Município também tem trabalhado com prioridade nas questões que envolvem o patrimônio cultural e ambiental da cidade. Portanto, é possível que algum estudo, ou projeto, ou providência estejam em andamento. Por outro lado, a responsabilidade de zelar pela Mina é de todos.





Com o objetivo de contribuir na formação da consciência ambiental, divulgamos hoje mais um importante espaço pitanguiense. Parabenizamos as lavadeiras pela manutenção dessa tradição e pelo uso sustentável da Mina. Fica aqui o exemplo dessas guardiãs da Gameleira que não jogam lixo, não cortam árvores e não fazem pixações neste local, que é um patrimônio da cidade.

8 comentários:

  1. Lembro que, quando pequena, eu e meus primos íamos à Gameleira fazer piquenique com a tia Elga. Tempos bons aqueles... Stefania

    ResponderExcluir
  2. Sim com certeza é um patrimonio a ser preservado, mas vale informar que a algun tempo foram feitas analises na agua da gameleira e devido a manilhas (antigas) de esgoto que passam por traz dela e outros fatores a agua apresentou altissimos niveis de coliformes fecais(fezes) e outras tipos de bacterias o que a torna impropria ao consumo! Cuidado pessoal agua cristalina não quer dizer que seja pura!

    ResponderExcluir
  3. Que os estudos,providências ou projetos,entrem rapidamente em ação... enquanto isso não ocorrem...nós também podemos ajudar. Se cada um fizer a sua parte, além de ficar com a consciência tranqüila, estará contribuindo e muito para zelar pela mina e preservação do parque municipal da gameleira... e não é nada complicado, atitudes muito simples e ao alcance de todos podem e devem ser tomadas, para conservar este importante recurso natural.

    ResponderExcluir
  4. Bem lembrado Cláudio,as águas do lençol freático do perímetro urbano podem estar contaminadas.
    Se o parque municipal existe deve ser zelado e também bem aproveitado como espaço público.

    ResponderExcluir
  5. A exemplo do que ocorre com a Mina da Lavagem vemos que na Mina da Gameleira também acontece o consumo da água para saciar a sede dos moradores do bairro. Mais uma vez pergunto: Esta água é própria para o consumo ? A administração pública tem se preocupado com esta questão ? Nas duas minas minas deveria haver placas indicativas da qualidade da água para que a população faça um consumo coerente da mesma. Vandeir

    ResponderExcluir
  6. Pessoal reproduzimos aqui os comentários postados ontem e que por problemas técnicos ,foram apagados pelo provedor:

    “Lembro que, quando pequena, eu e meus primos íamos à Gameleira fazer piquenique com a tia Elga. Tempos bons aqueles..." Stefânia Ribeiro.

    "Sim com certeza é um patrimônio a ser preservado, mas vale informar que a algum tempo foram feitas analises na água da gameleira e devido a manilhas (antigas) de esgoto que passam por traz dela e outros fatores a água apresentou altíssimos níveis de coliformes fecais (fezes) e outras tipos de bactérias o que a torna imprópria ao consumo! Cuidado pessoal água cristalina não quer dizer que seja pura!" Cláudio Faria.

    "Que os estudos, providências ou projetos, entrem rapidamente em ação... Enquanto isso não ocorre... nós também podemos ajudar. Se cada um fizer a sua parte, além de ficar com a consciência tranqüila, estará contribuindo e muito para zelar pela mina e preservação do parque municipal da gameleira... e não é nada complicado, atitudes muito simples e ao alcance de todos podem e devem ser tomadas, para conservar este importante recurso natural". Girlene Oliveira.

    "Bem lembrado Cláudio, as águas do lençol freático do perímetro urbano podem estar contaminadas.
    Se o parque municipal existe deve ser zelado e também bem aproveitado como espaço público". Licínio Filho.

    ResponderExcluir
  7. Pois é pessoal, o objetivo do BLOG não é ser o dono da verdade ou ditar a regra, mas sim suscitar a reflexão sobre temas relevantes para a nossa cidade. Assim, lembramos das responsabilidades e do papel de cada um, ao mesmo tempo em que as ideias surgem sobre como cuidar melhor dos nossos patrimônios.

    ResponderExcluir
  8. Gente, vejam o que nos diz o Cláudio, a população está bebendo b.... !!!!! Isto é gravíssimo e exige uma atitude imediata de conscientização por parte da administração pública. Vandeir

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar nossa postagem. Ah... não se esqueça de se identificar.