Seguidores

terça-feira, 17 de maio de 2011

O Cemitério de Pitangui


Um dias desses, sem algum motivo específico, fomos até o cemitério da cidade e fizemos alguns registros fotográficos da arquitetura dos túmulos. Nesta visita não foi possível colher informações sobre a data da fundação, a quantidade de túmulos ou algum outro dado no contexto estatístico.





Num clima de silêncio, respeito e contemplação, foi possível constatar que o antigo cemitério da cidade, perto do campo de futebol do São Francisco, é uma galeria de arte a céu aberto, que não se vê em qualquer lugar.






Ao observar as lápides, percebemos os estilos de construção de várias épocas, costumes e hábitos intrinsecos, onde as famílias prestavam e prestam suas homenagens aos entes queridos, que já cumpriram a sua passagem nesta terra. É a manifestação dos vivos ante a morte, baseada nos preceitos cristãos.


Em respeito à privacidade das várias famílias que têm os seu jazigo no cemitério local, não identificamos nomes, datas ou fatos. Mas fizemos essa abordagem sobre este espaço municipal, por ser um testemunho dos nossos processos históricos, representados nos estilos das construções através das décadas.




Diversidade de estilos.




Flores em meio ao concreto.







Fotos: Leonardo Morato.

2 comentários:

  1. Olá Leonardo. Em se tratando de cemitério, faltou a foto da lápide do padre belchior, importante figura do período da independência do país. Mas vale lembrar também que seu túmulo não está no cemitério, e sim na porta da igreja. Ou seja, na ante-sala da morte. Mas aí é outra história. Parabéns pelo blog. Um abraço do Thales.

    ResponderExcluir
  2. Obrigado pela visita Thales! De fato a lápide do Pe. Belchior está no adro da igreja matriz. A foto foi divulgada na postagem de 22/12/2010. Confira em http://daquidepitangui.blogspot.com/2010/12/1822-dica-de-leitura.html

    Um abraço.

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar nossa postagem. Ah... não se esqueça de se identificar.