Seguidores

sábado, 18 de junho de 2011

Cezar Caldas


Talvez as pessoas que têm um coração imenso, não deveriam partir do mundo terreno e viveriam para sempre pregando a bondade e o amor. Assim seria com o Tio Cezar ... exemplo de filho, de irmão, de pai ... enfim, exemplo de amigo que foi de todos que puderam e tiveram privilégio de o conhecer. Nos seus passos, a generosidade foi sua aliada e as atitudes de bem ao próximo sempre estiveram presentes no seu dia a dia. Para nós que aqui ficamos, a saudade será eterna, mas ficará também a certeza que mesmo partindo tão jovem, ele viveu intensamente e cumpriu perfeitamente todos desígnos que a ele foram propostos. Ele partiu da nossa convivência, mas nunca será esquecido por nós e viverá para sempre dentro dos nossos corações.



Como disse o Padre João: - "O momento da partida tem de ser comemorado com alegria, assim como o momento da chegada", e essa alegria e o sorriso estampado no rosto, sempre foram a marcar registrada do Tio Cezar.




Corsário


Meu coração tropical está coberto de neve,
mas ferve em seu cofre gelado,
a voz vibra e a mão escreve mar
bendita lâmina grave que fere a parede e traz
as febres loucas e breves que mancham o silêncio e o cais.


Roseirais, nova Granada de Espanha,
por você eu, teu corsário preso,
vou partir a geleira azul da solidão e buscar a mão do mar
me arrastar até o mar, procurar o mar.



Mesmo que eu mande em garrafas mensagens por todo o mar
meu coração tropical partirá esse gelo e irá
como as garrafas de náufrago e as rosas partindo o ar
nova Granada de Espanha e as rosas partindo o ar.



25 comentários:

  1. Recebi a notícia da perda deste grande Pitanguiense com grande pesar pelas bandas de cá. Realmente, Pitangui perdeu um filho, um grande difusor de cultura musical e aos amigos que ficaram, só resta a eterna admiração pelo Cézar e a saudade, mas uma saudade boa que só trará lembranças de suas coisas boas: companheirismo para com os amigos, e como o Dênio disse: sua generosidade é sua marca maior. Pra mim fica a felicidade de tê-lo conhecido e ter divido alguns momentos de alegria pela sua amizade com o meu pai, o Juca. A ele, o agradecimento por difundir seu excelente acervo musical no programa Peixoto Júnior das tardes de sábado e que fizeram parte de minha formação cultural e musical. Para Pitangui, fica a lacuna de um cidadão que sempre foi pró pra tudo de bom e cultural que a cidade pudesse absorver. Aos familiares, com todo pesar, deixo meus sentimentos e que Deus possa confortá-los com esta lastimável perda. Grande abraço, Fabinho

    ResponderExcluir
  2. Tive pouco tempo para conviver com Cesar, mas percebi desde o início que ele era uma pessoa de cabeça aberta de de bom coração.
    Ao Dênio, que sempre se referiu a ele com grande estima e a todos os familiares desejo que Deus conforte a todos, pois Cesar está ao lado dele.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  3. Obrigado tio, por todo seus ensinamentos e por tudo q fez por nos. Que Deus esteja sempre presente.

    ResponderExcluir
  4. Eu tive o maior prazer de trabalhar com você na Siderúrgica... e participar ativamente do Programa Peixoto Junior... do qual era parceiro do José Luiz(pessoa admirável que nem você, pelo profissionalismo e competência). Inesperadamente você partiu... deixando uma enorme saudade, que será eterna.Era um excelente profissional,um grande amigo, um generoso ser humano, e um exemplar pai de família. Um homem de muita fé, rico de coração e atitudes.Um grande vazio ficará no coração dos seus familiares e amigos... mas o consolo virá pela fé, pelas preces e orações de todos aqueles que cativaram e conquistaram. SEja feliz ao lado de Deus... pois...
    "Amigo é coisa para se guardar
    No lado esquerdo do peito
    Mesmo que o tempo e a distância digam "não"...

    ResponderExcluir
  5. Parafraseando o próprio Cezar, digo que ele foi "feijão sem bicho"!!! Tive a oportunidade de passar um natal na casa do Cezar, a convite do Ricardo e do Dênio e receptividade foi tamanha!!!
    CEZAR...como pitanguiense agradeço imensamente pelo grande trabalho de incentivador cultural que você fez, muitas vezes nos bastidores. Ressalto também o trabalho ímpar realizado com dedicação no programa de Rádio Peixoto JR. como programador musical e articular cultural, ao lado do Zé Luis. Pitangui perdeu uma grande pessoa, mas com certeza o céu está em festa!

    ResponderExcluir
  6. Mesmo pelo pouco que tive de convivência com o César, pude perceber o quanto ele era uma pessoa boa para se conhecer. A gente se encontrava aos sábados na rádio Onda FM. Meu programa ia ao ar logo depois do "Peixoto Júnior" e eu ficava no estúdio com ele e o José Luíz. Atencioso, bom de papo e de sonoplastia. Grande Cézar. Meus sentimentos a toda família, em especial ao amigo Dênio.

    ResponderExcluir
  7. ai denio vc me mata assim..q lindo...
    a perda desse grande pai ta doendo muito e parece q nunca vai melhorar essa dor...na verdade parece q ele ta trabalhando e a qualquer hora vai chegar em ksa...ainda nao entendo o pq q ele se foi mais tenho a certeza q ele so deixou bons exemplos...todas as fotos estao perfeitas e retratando quem ele realmente era...ai pai q saudade..q dor...te amo demais...

    ResponderExcluir
  8. Pois é Cíntia, essa mesma dor que você está sentindo também dói nos nossos corações. Parece que ele vai entrar pela porta a qualquer momento. Mesmo com toda dificuldade, só o tempo irá curar nossos corações e a lembrança dele estará presente todos os dias em nós. O nosso consolo é que ele foi o Cezar de todos nós. Talvez o coração dele não suportou mais tempo, pois ele queria todo mundo dentro do coração dele. E olha que aquele coração aos lutou até o último momento. Aquele coração brigou contra a partida até o último segundo. Se pudessemos, dividiríamos cada suspiro dele. Respiraríamos por ele, para que ele não partisse de nós. Mas quem somos nós diante da situação e pode ter certeza que ele está de lá nos vendo e, do jeito que ele era, já encaminhando tudo para a gente, como ele sempre fez. beijo procê Cíntia e espero que o que sempre fomos, continuaremos a sermos, só que sem a presença dele entre nós.
    Dênio Caldas

    ResponderExcluir
  9. Nossa! que linda homenagem ao papai, que foi realmente um EXEMPLO de homem... Dênio era um filho/irmão dele, assim como muitos outros sobrinhos...
    Como a Cíntia disse, a gente ainda fica esperando ele chegar em casa com a sacolinha do VerdeMar, da Discoteca, com aquele monte de cds e dvds...
    Sabemos que agora ele está vivendo num mundo em que não há dor nem sofrimento.. imaginem quando ele lá chegou e encontrou a vovó e o tio Dito... ela deve xingar eles todos os dias pq devem estar fazendo a maiorrr bagunça... e o violão do boiada deve estar "comendo solto" lá rsrs .
    Nos conforta muito saber que nosso cabecinha branca era tão querido. Mas a dor é imensurável... ainda não dá pra acreditar que aquele pai, tio,irmão, amigo partiu... Quanto orgulho ele tinha em ver os "Marias do Galo", o "Paletó de Veludo", e o próprio Dênio sozinho nos palcos dos bares... A cada dia que acordamos parece que a facada é maior, que mais falta ele faz. Mas temos que seguir... e vamos seguir unidos como ele sempre gostava que fosse! Vamos agir como ele, fazendo sempre o bem. Fica a certeza de que o papai está olhando por nós... Em nome de toda família, obrigada Dênio e obrigada ao pessoal do blog pelas lindas palavras... tá doendo demais...Que Deus nos dê forças...

    ResponderExcluir
  10. Pois é Letícia ... Pitangui perdeu, talvez, um dos seus filhos mais nobre. E as puxadas de orelha dele, em relação à nossa música, nos serviram para sempre. Me recordo o sábado de carnaval que fui com ele para Itapecerica, ele disse que estava sem carteira de motorista, se eu puderia levá-lo. Na realidade ele queria era conversar comigo, pois na semana seguinte eu iria viajar para Barcelona. O tanto de coisa que ele conversou comigo na estrada, tantos conselhos me foram passados ... Se a gente pudesse voltar no tempo e viver ou refazer certas coisas, faria muitas coisas diferentes, baseados nos conselhos dele. Mas agora resta-nos viver sem ele, mas seguindo os passos e os exemplos de dignidade que ele nos deixou. Quanta falta ele está nos fazendo.

    ResponderExcluir
  11. Agradeço imensamente ao Cezar, por ter me ajudado quando eu mais precisei. Que Deus em sua infinita bondade, recompense-o por tudo de bom que fez para as pessoas aqui na Terra. Como diz o grande poeta Pablo Neruda:"...Saudade é amar um passado que ainda não passou,
    É recusar um presente que nos machuca,
    É não ver o futuro que nos convida..." mas voce Cezar Caldas ainda está entre nós, pois o amor que soube cativar fará com que sua presença seja sentida por sua esposa, filhos,irmãos, sobrinhos, familiares e amigos.

    Raimundo Jose do Carmo - Pitangui (MG)

    ResponderExcluir
  12. É muito difícil imaginar minhas idas em Pitangui e não mais poder rever meu grande amigo. Cézar Caldas era um homem extraordinário. Com certeza todos nos perdemos muito, Pitangui perdeu muito e o vazio de uma amizade ausente será muito dificil de esquecer. Ao meu companheiro de arrastão, meu colega de Rotary, meu padrinho e principalmente meu amigo de todas as horas... minhas sempre eternas saudades. A Morte faz parte da vida, mas que em algumas perdas isto é muito doloroso... Ganhamos um anjo ! Renato Lomas

    ResponderExcluir
  13. Cézar, somente hoje é que soube que não estava mais fisicamente entre nós.Foi com muita dor e tristeza que recebi a notícia da sua partida. Muito embora nos últimos vinte anos poucos foram nossos encontros, dadas as diversidades das nossas vidas, caminhos opostos, dificuldades etc., nada disso impediu que você sempre tenha ocupado um lugar especial no meu coração, e de toda minha família. Mais que isso, você sempre habitou nossos corações. Claro que jamais chegarei nem perto do ser humano espetacular que você foi nessa vida terrena, e que no Paraíso continuará a ser como um Anjo de Luz, um exemplo de caráter, de simplicidade, e acima de tudo de generosidade. Das lições que aprendi na vida, uma das mais caras e marcantes veio de você. E olha, você não me disse uma palavra, sequer. Foram lições de vida, de exemplos positivos, de atitude como ser humano. Você passou fisicamente muito rápido pela minha vida, nossos contatos pessoais foram poucos, mas desses raros momentos ficaram marcas suas que se tornaram indeléveis, muito profundas, e que, não tenha a menor dúvida, fizeram-me uma pessoa certamente muito melhor do que eu poderia ter sido. Há pouco tempo eu quis expressar meus sentimentos pela nossa amizade e meu reconhecimento por tudo de bom que você representou na minha vida e da minha família. Escrevi uma carta, e que queria entregá-la a você em um dia especial, mas uma carta que meu coração é quem falava, porque eu queria prestar uma homenagem a você, e ela, penso, expressava exatamente aquilo que guardo dentro do meu coração sobre você, sobre seu gesto de amizade e de generosidade que jamais em nossas vidas esqueceremos, e tudo isso que guardamos em nossos corações, vindo de você, é muito sublime. Guardarei a carta. Não a entregarei a ninguém, porque foi escrita especialmente para você. Perdi a chance, desta vez. Porém, meu querido amigo, meu irmão amado, ainda nos veremos, desde que Deus seja também generoso comigo,e me aceite como já aceitou você, e aceitou com grande festa. Nesse dia, então, a carta estará comigo, e a entregarei a você. Por enquanto, até mais, fique na paz de Deus. Minha família, e a BRUNA (em especial) também, lhe envia um beijo, e receba o meu também, e meu afeto e eterna gratidão. Certo dia, ao tentar agradecer a você por tudo, você me interrompeu e disse: "não ponha nada na minha conta". Claro que eu não obedeci...coloquei na sua conta. Porém, em respeito a mais esse pequeno grande gesto de gradeza da sua parte, e isso é proprio de você, guardei tudo em silêncio por todos esses anos. Por isso não vou me indenfiticar. Você sabe que sou eu. Abraço. Até...

    ResponderExcluir
  14. Reconhecimento como os do Raimundo, do Renato e do último acima, é que nos confirma o tamanho do coração do Tio Cezar. Até hoje, acho que a ficha não caiu.

    ResponderExcluir
  15. O Cesar foi um dos amigos mais marcantes em minha vida. Nunca, em momento algum eu o vi receber alguém sem aquele modo amistoso de lidar com as pessoas, dar atenção e ou mesmo ajudar se preciso fosse. Tinha uma personalidade marcante, o que o fazia estar sempre rodeado de amigos. Amigos estes, de todas classes sociais, ideais politicos ou coisa assim. Seu amor à Pitangui era tão grande que uma única vez na vida eu vi um misto e ráiva e repúdio no seu olhar. Aconteceu quando ainda jovem, ouviu uma pessoa de outra terra chegar aqui e falar mal de Pitangui. Aquilo mostrou claramente que sangue corria em peito. Pois Pitangui era a sua casa maior, seu terreiro de semear amizade, solidariedade e trabalho em prol do engrandecimento de Pitangui. Como me disse uma vez o saudoso Herivelton: " O Cesar é um carregador de piano aqui em Pitangui" - O que mais dizer sobre o Cesar? Silêncio... nada! Pergunte ao empregado mais simples de uma empresa que ele trabalhou e você saberá a resposta.
    Obrigado meu grande amigo Cesar por tudo que aprendi no seu convívio e por tudo que Pitangui sempre herdará de você. Continue sempre intercedendo por todos aqui como sempre fez....
    José Edilson 07/2011

    ResponderExcluir
  16. PRESENÇA

    (Dom Hélder Câmara)

    "Teu pensamento me acompanha como fundo musical que enche o meu dia.

    Tua lembrança não me larga como perfume suave em mim se impregna.

    Tua presença é tão constante e tão discreta que por vezes, ao olhar, de repente, minha própria sombra chego a imaginar que é a tua...

    Como se tivesse sombra quem é todo de luz!"


    Foi neste poema de Dom Hélder Câmara que encontrei a mensagem de agradecimento quando do falecimento do papai, e é nele, que hoje, novamente, me conforto para tentar superar mais esta imensa dor.

    Por várias vezes, me surpreendo questionando de Deus, porque o levou tão jovem, tão cedo... Mas, por tudo de bom que ele foi, fez e nos ensinou, eu seria muito injusta e mal agradecida a Deus persistir questionando.

    No entanto, deixar de chorar, de sentir tamanha dor por sua ausência é inevitável, é sobrehumano...

    Como não chorar a saudade?:

    - do tio praticamente da minha idade;

    -do meu companheiro de trabalho no mercado do papai;

    -do primeiro ajudante de topgrafia do Pedro;

    -das minhas idas e do Pedro, com ele e por ele, ao mineirão, na torcida do galo;

    -do meu padrinho de casamento;

    -do padrinho da Graziela, minha primeira filha;

    -daquele que não se esquecia do meu aniversário;

    - daquele, que com bom humor, criticava porque eu estava gorda e com os cabelos muito pretos;

    -daquele que mordia o rosto dos meus 4 filhos, quando crianças, e hoje, o rosto dos meus 3 netos, deixando seus dentes ali marcados, e ele rindo das crianças chorarem;

    -daquele que sofria comigo nas horas tristes, aconselhando-me com serenidade e propriedade;

    -daquele que se alegrava e se orgulhava com as minhas vitórias;

    -daquele que tão bem recebia a todos em sua casa e do seu "tudo booom?", quando nos encontrávamos;

    -daquele que fazia o bem e a caridade a muitos, sem que outros soubessem;

    Por tudo isto, e muito mais, Fatinha, Cíntia, Letícia, Cássio, todos os meus tios, nossa família e os amigos do tio Cézar, é que o amor e o carinho que ele ensinou hão de continuar vivos...

    Saudade... Saudade... Saudade...

    Noêmia Caldas

    ResponderExcluir
  17. Pois é Noêmia, seja benvinda ao blog, mesmo numa postagem meio que, meio triste para nós. O Tio Cezar realmente foi tudo isso que você disse. Com relação ao Galo, um dia ele hospitalizado no SOCOR, no presença do Tio Vicente que contava as estripulias dele com o Dirceu da Tia Ritinha, que moravam na Mato Grosso, próximo ao clube do Cruzeiro no Barro Preto, Tio Cezar contou que talvez ele seria cruzeirense se dependesse das vindas dele à BH, pois ele ficava vislumbrado com o clube azul do Barro Preto, mas o Verinho o levou, junto com o Ronaldo da Dirce, muitas vezes ao Mineirão para assistir aos jogos do GALO e isso foi fundamental para a sua escolha. O Tio Cezar fez o mesmo comigo, com o Ricardo, como o Daniel, com o Daio, como o Vaninho e mais um montão de gente. Me recordo que um dia roubaram o boné do Vaninho e eu e Tio Cezar subimos correndo a arquibancada atrás do sujeito que havia roubado o tal boné ... Recordações !!!!

    ResponderExcluir
  18. Obrigado ao Zé Edilson pela mensagem. Me recordo das vezes que vocês dois, aos sábados a tarde, passavam a escutar e gravar os antigos k7s na sala da casa velha da vovó, na Praça Cel Diogo Vasconcelos, 69. Talvez o nosso bom gosto musical tenha influência das tardes musicais de vocês, pois lá só se escutava pérolas !!!

    ResponderExcluir
  19. muita emoção..obrigada a todos..estou sem palavras...

    CINTIA

    ResponderExcluir
  20. perder o cezar e´perder uma parte de mim.sem menosprezar os outros irmaos que me sao mto queridos,o cezar era companheiro desde os tempos passados qdo o ensinei a dançar a valsa para sua formatura .companheiro tao fiel que nem prescisava dele estar ao meu lado bastava eu ligar pra ele e pronto com poucas palavras vindas dele eu ja estava tranquila.ja nos seus ultimos meses de vida ele ainda demonstrou o seu carinho por mim e meus filhos me acompanhando nos momentos mais dificeis da minha vida qdo deus levou outro ser querido da minha vida... o meu marido.fez questao de cuidar delançar as cinzas do tiao la no rio para onde os dois foram por varias vezes pescar. que saudades vce deixou so me resta te dizer ate breve...qdo nos encontraremos e ai sim...faremos nossa festa em familia ta?

    ResponderExcluir
  21. Senti muito a perda deste amigo. Uma pessoa que me acolheu em Pitangui oferecendo uma amizade sincera e incondicional.
    Estou certo que sua passagem por esta vida deixou mudanças e exemplos que certamente serão lembrados e repetidos pelas pessoas de bem.
    Que Deus o ilumine sempre Cezar!

    ResponderExcluir
  22. Um grande amigo atendeu a um chamado do criador
    caridoso, amoroso e pai exemplar
    os problemas dos outros eram problemas dele !
    Em seus ombros, os desemparados podiam chorar !
    Deverá estar fazendo festa com as pessoas que reencontrou !
    E continuará protegendo todos os que sempre amou
    Até um dia Cézar Caldas

    Welington Lima - Cabrito

    ResponderExcluir
  23. Agradecimentos à minha tia Guiomar que também está sofrendo na pele a falta do Tio Cezar, ao Praxedes e ao Cabrito pelas mensagens que nos confortam.

    ResponderExcluir
  24. Você nos faz muita falta. Já não tenho mais lágrimas. A batida do meu coração, marca o compasso do tempo e conta as horas pra poder reencontra-lo. Você passou como uma brisa leve e perfumada em nossas vidas e seus atos terrenos foram vendavais de bondade e solidariedade ao próximo. Você nos faz muita falta.

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar nossa postagem. Ah... não se esqueça de se identificar.