Seguidores

sábado, 25 de junho de 2011

Manhã de sábado no centro


A Rua Lacerdino Rocha e Praça Brito Conde.


O sábado de manhã no centro baixo da cidade tem um clima diferente, é um atrativo a parte. As pessoas que saem às compras, que vão para o trabalho, que vão cortar o cabelo, que encontram os amigos para um bate papo e que vêm visitar a cidade, "a casa da vó", parecem mais festivas, afinal é sábado.


Cultura na Praça.


Muitos saem mais cedo do batente, ou têm o sábado livre para aproveitar a família, jogar uma pelada, tomar aquela cervejinha no buteco preferido, limpar o quintal, praticar o lazer de escolha ou ficar à toa para descançar e ou esperar a noite, afinal é sábado.


A Roda de Capoeira.


Além dos tradicionais pontos de comércio e daquela boa "muvuca" pelas ruas do centro baixo, duas coisas me chamam a atenção: o lado positivo é a roda de capoeira que está virando tradição, alí ao lado da estação cultural, em um belo trabalho social dos irmãos Léo e Ronaldo, com apoio do CRAS. Mas por outro lado, falta uma feira de artesanato ou um espaço para que os artistas pitanguienses possam expor e comercilizar os seus trabalhos divervos. O turista gosta de levar lembranças com a originalidade do local visitado, interagindo in loco com o artesão e Pitangui carece de um espaço para esse fim.


A Rua dos Azevedos. No alto, serras e Igrejas.


O interessante é que após o meio dia a dinâmica do local se altera e centro fica vazio (são os usos e desusos do território). Mas, dar aquela passada lá pelo centro baixo é preciso, pois algumas coisas só se vê nas manhãs deste dia, afinal hoje é sábado.

Fotos desta postagem: Léo Morato, em 11/6/11.

10 comentários:

  1. pena que a poluição visual central, atrapalha nossas mais belas paisagens

    Dênio CAldas

    ResponderExcluir
  2. Á cidade é bem movimentada na parte da manhã de sábado, como mostra as fotos. Aqui tem muitas maravilhas, pena que muitas pessoas não sabem explorar as potencialidades turísticas, temos tudo de bom e de melhor! Tá faltando é um programa que incentive o artesanato local, e a construção de uma feira, por parte do prefeito, para que os artesãos possam expor e vender seus trabalhos, pois talento é o que não falta.

    ResponderExcluir
  3. O centro de Pitangui aos sábados é bem movimento sim e também caótico, não encontra-se vagas para se estacionar, uma confusão. Alguma coisa precisa ser feita.

    ResponderExcluir
  4. Você tem toda razão, caro Dênio!!! As placas de publicidade, por exemplo, escondem e ofuscam as belas fachadas dos prédios históricos. Penso o que o quê garante boas vendas e a fidelização dos clientes, é o bom atendimento, bom preço e a qualidade dos produtos dos comércios. E não o tamanho da placa com o nome do estabelecimento!!!!!

    ResponderExcluir
  5. Olá Girlene, que bom que você compartilha do mesmo pensamento! O artesanato além de expressar a cultura local, é fonte de trabalho e renda.
    Por falar nisso, havia na cidade uma Associação dos Artesãos.Alguém sabe se ela ainda existe?

    ResponderExcluir
  6. Pois é professor, o trânsito fica tumultuado nos sábados e feriados. Além da falta de vaga, é até perigoso atravessar as ruas a pé! Qual seria a solução? Estacionamento rotativo? Rodízio de acordo com a numeração da placa? sinaleiros em alguns pontos? Já ouvi falar que a Prefeitura tem um projeto para o trânsito na cidade.
    O espaço está aberto para quem tiver maiores informações.

    ResponderExcluir
  7. ...Mas, apesar dos problemas, como em muitas outras cidades, eu gosto muito de perambular pelo centro, sempre que posso. Pois o jeito de ser do pitanguiense é vivenciado por aquelas bandas.

    ResponderExcluir
  8. Vai aqui minha sugestao: Porque o governo municipal nao tira os dois retornos entre a biblioteca e a mangaba moveis, demolindo aquela fonte que apenas serve de deposito de lixo e agua suja, e transformando o local em um ponto de promocao da cultura, onde ate a feirinha viria para o local e nao atrapalharia o transito e retorno dos onibus que tem de vir ate proximo a biblioteca pois onde fazem o retorno esta cheio de gente que realiza ali a feirinha, o que causa um enorme transtorno aos demais motoristas, ai sim poderiamos realizar rodas de capoeira como ja acontece, feiras de artesanato, musicas e exposicões aos finais de semana e nao só de manha, mas o dia todo, tornando o local mais agradavel e atrativo aos visitantes e mais ainda, a própria populacao, que anda carente demais de programas culturais em nossa velha serrana! Basta o poder publico mostrar um pouco mais de interesse e quem sabe tenhamos mais esta opção de lazer!!!!

    ResponderExcluir
  9. Ótima ideia, Cláudio! Parece ser viável sim. Aquela área pode se tornar um bom espaço de multi uso cultural.Dá até para construir banheiros públicos. Tá registrada a sua sugestão.

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar nossa postagem. Ah... não se esqueça de se identificar.