Seguidores

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Foto & Memória: Churrascaria Tangará

Churrascaria Tangará
Mais uma colaboração de Vandeir Santos ao blog. Desta vez ele nos enviou uma foto da "Churrascaria Tangará", que marcou época em Pitangui. Quem tiver mais alguma informação sobe este estabelecimento comercial, histórias vividas ali e quiser compartilhar é só nos enviar que publicaremos nesta postagem.

8 comentários:

  1. Licínio em q decada é esta foto, nao me recordo deste portao na esquina. ( no detalhe parece q a matriz estava em reforma? )

    ResponderExcluir
  2. JCM, Esta foto está em um processo que o proprietário da churrascaria na época moveu contra o prefeito Antônio dos Santos, que arbitrariamente invadiu o estabelecimento e destruiu a cobretura vegetal que se vê na foto. Se não me engano é do início da década de 70.
    É só saber quando foi o último mandato do Antônio dos Santos, ele inclusive estava em uma outra foto do processo. Vandeir

    ResponderExcluir
  3. Prezado Vandeir. Obrigado por mais uma vêz sacudir as minhas recordações.
    Registre-se que 1970 (70) foi a minha década de ouro. O amigo Cabrito que o diga... Ahh Churrascaria Tangará...
    Por falar em Cabrito, ele tocava no conjunto do Norberto. Um dia desentenderam-se e em um dia qualquer daquela década o Cabrito me disse:
    -Vamos comigo lá na Churrascaria Tangará. Era durante o dia. Fui com ele. Chegando lá, umas duas ou tres pessoas o esperavam (acho que o tal Norberto era um deles). Conversaram, conversaram, eu não prestei atenção em nada do que falaram; entretanto, parecia que ele iria receber um dinheiro, sei não. Na volta, na rua da subida da capelinha do Bom Jesus, o cabrito virou prá mim e disse: Você foi a minha testemunha. Engasguei...Hum??? Mas em??? Testemunha de que mesmo?...É Cabrito, grande Cabrito.

    Geraldo Wagner Gonaçalves
    Praça Antonio Fiúza/Pitangui

    ResponderExcluir
  4. Bem lembrado, caro Geraldo! Neste episódio você cita dois ilustres da história recente de Pitangui: O irreverente e versátil amigo cabrito e o tio Zé Norberto* um dos precursores da música pitanguiense, bastante respeitado no meio musical. Um abraço.

    * in memórian.

    ResponderExcluir
  5. Oi pessoal
    Aos poucos vou viajando no blog e revendo locais e pessoas que tive oportunidade de conhecer em Pitangui.
    Este lugar era antes uma boite e que depois veio a ser a Churrascaria Tangará. Enquanto boite era mais "refinada", mais "blue", e depois virou aquele local mais popular, mais festivo e muito mais alegre, assim como a cara da cidade.
    Vivi muito lá, acompanhando os meus tios e amigos que tocavam no conjunto que se chamava Milionários. Era muito divertido e eu ainda só cantava alí na mesa, quase que pedindo para subir ao pequeno palco que lá existia.
    Era um grupo legal, que tocava por prazer, e se me perguntassem se eles recibiam em espécie eu posso perguntar a alguns de seus integrantes, como o Nírio meu tio, o Ricardo o seu sócio na padaria, o Davi de D. Lia do Raimundo "Sabão", o Miguel Rachid dentre outros. Como podem ver a turma era um barato.
    Lembro-me muito bem de Zezé Norberto, que aliás tem inúmeras histórias engraçadas em suas viagens ao interior para tocar com o seu grupo, mas isto fica pra depois.
    Na Churrascaria Tangará nós daçávamos muito, o namoro rendia mais tempo e dalí saíram casamentos e casamentos, podem acreditar.
    Não me recordo de qualquer tipo de problema com o estabelecimento, e que também tinha a sua entrada pela rua lateral e não como consta na foto. Como vê eu sou lá das antigas, mas digo que com muito orgulho.
    Foram momentos inusitados e inesquecíveis. Dalí, quando era 6a. feira ou sábado ainda íamos para as serenatas. Pitangui dormia e nós tomávamos conta da cidade, mas tudo na mais perfeita ordem. O lema era .....cantar para agradar a amada e ganhar o "muito obrigada" que vinha logo após a apresentação ao som de violões. Tem uma história do Fósforo que vou contar em uma outra oportunidade e tenho certeza que vocês vão curtir.
    Um abraço. José Carlos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá José Carlos.
      Ler seu comentário é fazer uma viagem para um cotidiano que está vivo na memória.
      Muito bom.

      Abraço.

      Excluir

Obrigado por comentar nossa postagem. Ah... não se esqueça de se identificar.