Seguidores

quarta-feira, 14 de março de 2012

De volta pra casa

Fábio Freitas nos EUA.


O nosso amigo Fábio Freitas (Fabinho) passou uma temporada nos Estados Unidos a trabalho e, consequentemente adquirindo bagagem cultural e intelectual. Com o fim deste intercâmbio o Fábio está prestes a voltar ao Brasil e, em breve estará em terras pitanguienses para matar a saudade da família, amigos e das coisas da cidade.


Periodicamente ele escrevia seus relatos de viagem intitulados de "Recado da América". No último texto, escrito nesta semana, o amigo compartilha algumas experiências e regozija-se com as conquitas, não esquecendo da base sólida obtida com a família em Pitangui. Destacamos abaixo um trecho do Recado da América III:


"Revivo estas memórias pela simplicidade que elas representam. Depois de ter visitado tantos lugares bonitos, exuberantes e grandes, sempre me vem a memória o que eu considerava grande em Pitangui. E vejo que apesar de hoje parecerem menores, eles ainda continuam exuberantes e bonitos. E nisso não se inclui somente os lugares, mas as pessoas. Foi lá onde aprendi a ser gente, tive os melhores professores que eram amigos das nossas famílias e todo mundo aprendia. A minha verdadeira escola de ser gente foi lá com minha família e todas as pessoas que contribuiram pro meu aprendizado. Aqui também completei minha vigésima sétima volta ao redor do sol. Fiquei velho e os cabelos brancos já vem aparecendo. Comemorei de forma simples e também com os amigos que fiz aqui. A grande comemoração disso tudo me espera quando eu voltar agora. Tio João, como sempre, bom escritor, vivido, me deu um presente. Muito lindo por sinal e que nao poderia ser melhor. O poema Bumerangue. Ao ler o poema, mais saudade ainda eu tenho... do ninho, dos amigos e de tudo. Das rodas de violão e das cachaças com o Velho Juca! Amanhã entro no avião, conscio, sorrindo de tanta felicidade. Na malas muita saudade, muita bagagem profissional e emocional e mais vontade de crescer e continuar a vencer. Que os novos desafios venham pra eu sempre sentir o frio na barriga que é a forca-motriz disso tudo, mas é o que da a graça de toda a etapa. Grande abraço e até a vista lá em Pitangui". (Fábio Freitas)



BUMERANGUE

Jonba

O espaço é o limite da imaginação,
Bordas finas, tênues, translúcidas...
É o passo próximo, sócio da intenção...
Sem noção de fim,
Sem noção de si.

O espaço chama o moço,
Cicia, vicia, anuncia a emoção.
A renúncia é o preço, o fosso,
Atravessar é preciso,
Com siso,
Conciso e cônscio,
Elementos máximos da decisão.

A ida, uma parte de vida,
Parte/ida, parte/sorte, parte/morte...
Deixa o porto, larga o barco, busca o norte.
Ficam olhos na divisa do horizonte,
No espaço, no limite, na imaginação.

O tempo é o condutor do corpo,
Tempo torto, tempo todo, tempo solto...
O corpo se contorce submisso,
Tem noção do compromisso,
Tem noção de si,
Emoção por si,
Certo de encontrar-se.

Tempo e corpo,
Tempo e espaço,
Contrasenso, contratempo...
Conta tempo de voltar.
O corpo fervilhado em sangue,
Corpo bumerangue,
Rememora o porto,
Recupera o barco
E surge no arco do horizonte,
Certo,
Perto,
Dentro,
Pronto prá recomeçar.



Fotos arquivo pessoal do Fábio.

Pois é caro Fábio, seja bem vindo! Parabéns pela experiência e por representar bem a nossa cidade. Que a vida continue a lhe proporcionar os "frios na barriga".

5 comentários:

  1. O FIM DE SEMANA VAI SER SÓ DE COMEMORAÇÃO...
    ESTÁVAMOS MORRENDO DE SAUDADES DELE...

    ResponderExcluir
  2. Obrigado Léo! A saudade é muito grande e é muito emocionante rever todo mundo nesse retorno! Apareçam lá pra tomar umas! Abs

    ResponderExcluir
  3. É isso aí Fabinho. Pena que não poderei ir dessa vez. No mais tardar em junho, colocaremos as prosas em dia! Um abraço.

    ResponderExcluir
  4. Obrigado pela visita ao blog, Aline! Bom FDS pra vocês.

    ResponderExcluir
  5. Fábio,
    tenha uma ótima viagem de volta e não se esqueça de pegar a camisa da "Lavagem do Bandeirantes" comigo.
    Abração.

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar nossa postagem. Ah... não se esqueça de se identificar.