Seguidores

sábado, 17 de março de 2012

Um giro pelo casario histórico

Fotos: Vicente Oliveira.

O blog Daqui de Pitangui está na estrada desde 2009, neste últimos 6 meses a "concorrência" (no bom sentido, é claro) aumentou bastante, principalmente pela expansão das mídias virtuais como por exemplo o site de relacionamento (ou rede social) Facebook. Mas isso é bom, muito bom, porque mais e mais pessoas estão mostrando seus talentos, dons, compartilhando seus arquivos pessoais, pontos de vista e demonstrando preocupação sócio-cultural com a nossa cidade.

Outra iniciativa importante no Facebook é a criação de espaços e grupos virtuais para relembrar épocas e promover encontros, como o é o caso do grupo "Pracinha do Colégio" sobre o qual falaremos em breve. Neste contexto, abordamos hoje sobre os fotógrafos amadores que estão usando a grande rede, para mostrar o seu olhar sobre a 7ª Vila do Ouro das Gerais, contribuindo para essa "revolução silenciosa" que é a conscientização e a mobilização cultural. Afinal, há uns 10 anos, pouco se ouvia sobre preservação do patrimônio cultural.

As fotos desta postagem são do amigo Vicente Oliveira que, para se divertir, vem nos revelando belas imagens de Pitangui. Nesta sessão de fotos, observamos a diversidade de estilos da arquitetura do casario pitanguiense.


Alguns desses exemplares (casarões) estão bem conservados seja por iniciativas governamentais, ou por empreitadas particulares, onde os proprietários cuidam dos imóveis. Mas, infelizmente, outros precisam de cuidados urgentes.

Não sou especialista na área patrimonial, mas penso que esta carência não deva ser atribuída somente ao poder público. Acredito que o estado de abandono de alguns imóveis se dá também pelo êxodo ou falecimento dos antigos proprietários, pela inviabilidade econômica para promover o restauro, pela exploração imobiliária (fato), pela ação do tempo e ou devido a falta de legislação específica para proteger o patrimônio arquitetônico.

Atualmente a sociedade está mais participativa e a consciência cultural vem aumentando. Existem programas e projetos de incentivo à cultura e à preservação da memória histórica. Fica a dica para os próximos gestores e legisladores do Município: o projeto "Adote um Monumento" possibilitando que empresas fiquem responsáveis pela restauração e zelo de determinados bens culturais, em troca de dedução ou isenção de impostos.

Enquanto isso, continuemos por aqui, fazendo a nossa parte, o nosso trabalho de formiguinha, sugerindo, opinando e dando uns pitacos a favor da cidade que amamos.


Fotos: Vicente Oliveira.

5 comentários:

  1. Excelente postagem. Parabéns Vicente, pelas fotos desses belíssimos casarões. A imponência de cada um conta a história do município. Pena que já teve alguns que foram destruídos pelo tempo e deram lugar a construções modernas. O progresso é necessário e sempre muito bem vindo, mas não deve interferir nessas obras históricas, desfigurando-as ou até mesmo mutilando-as sob a alegação de modernidade. Temos um patrimômio histório e arquitetônico muito significativo e poucas pessoas se dão conta disso... Porém Léo, sua matéria deixa isso muito claro. A arquitetura é parte da nossa história e um povo sem história não consegue relfetir sobre o seu futuro. Grande abraço!

    ResponderExcluir
  2. Excelente postagem. Parabéns Vicente, pelas fotos desses belíssimos casarões. A imponência de cada um conta a história do município. Pena que já teve alguns que foram destruídos pelo tempo e deram lugar a construções modernas. O progresso é necessário e sempre muito bem vindo, mas não deve interferir nessas obras históricas, desfigurando-as ou até mesmo mutilando-as sob a alegação de modernidade. Temos um patrimômio histórico e arquitetônico muito significativo e poucas pessoas se dão conta disso... Porém Léo, sua matéria deixa isso muito claro. A arquitetura é parte da nossa história e um povo sem história não consegue refletir sobre o seu futuro. Grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Assino em baixo, Girlene! Assim como as tradições, as celebrações, as receitas, os ofícios passados de geração a geração, o patrimônio arquitêtonico é um testemunho da nossa história, é o que nos identifica.

      Excluir
    2. Obrigado Girlene,pelo apoio e incentivo ao nosso trabalho.Parabéns Léo,pela belissima matéria.Vicente Oliveira.

      Excluir
  3. Valeu Vicente, a sua contribuição é muito importante! Um abraço.

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar nossa postagem. Ah... não se esqueça de se identificar.