Seguidores

segunda-feira, 2 de abril de 2012

O renascer do pote


     No dia 9 de junho de 1970 o prefeito Antônio dos Santos inaugura no alto da rua dos Expedicionários uma enorme caixa d’água, a estrutura fazia parte de um projeto de ampliação do sistema de abastecimento de água da cidade. No alto do portão de entrada o pedreiro João Evangelista de Araújo, o Zizico Tareco, esculpiu em alvenaria, com muita maestria, uma torneira encimada por um pote.

Entrada da caixa d'água. Fonte: acervo do arquivo da cidade

     A rua era famosa por sua vida boêmia, seus estabelecimentos faziam a felicidade da rapaziada solteira que iam ao “bacolelê” ou “onde Maria mora” em busca do prazer pago. A partir daquele momento a expressão muda, para se ter um pouco de diversão iam ao “pote”, uma referência a obra de arte de Zizico Tareco. A expressão sobreviveu ao fim da zona boêmia e se reafirmou dando nome ao melhor ponto de encontro da sociedade pitanguiense. Mas o resgate não se resumiu a um restaurante, mesmo entrando em obsolescência com o início do abastecimento pela Copasa no segundo semestre de 1999, a caixa d’água e seu adorno na entrada encontraram abrigo no espírito consciente de um cristão empenhado em sua fé e na preservação do patrimônio histórico de Pitangui.

João Evangelista de Araújo (Zizico Tareco) e sua esposa Conceição Barbosa de Araújo. Fonte: acervo da família.

     Na época da gestão do prefeito Joaquim Lobato, o vereador Tim do Zé da Cota sugere ao pastor Jovelino Rosa de Carvalho Filho o pedido da área da caixa d’água para a construção da igreja Manancial, até então sem uma sede própria. O processo passou pelas administrações posteriores, vindo a ser finalizado pelas mãos do Marcílio, então vice-prefeito do 1º governo do Evandro Rocha. Definida a doação, o Pastor Jovelino aluga um caminhão munk e retira cuidadosamente o pesado conjunto que adornava a entrada e após 8 anos de construção a Igreja Batista Manancial é inaugurada no dia 17 de março de 2012. A antiga caixa d’água se transformou na cozinha da igreja e a torneira e o pote, devidamente restaurados, ganharam nova vida na entrada do templo, onde agora inversamente, a torneira abastece o pote com a “água da vida”, um manancial para matar a sede de salvação dos cristãos pitanguienses

Pastor Jovelino inaugurando a igreja Manancial. Foto: Vandeir Santos

O pote e a torneira devidamente restaurados. Foto Vandeir Santos

     A atitude do pastor Jovelino deveria servir de exemplo a muitos pitanguienses, que enxergam somente o lucro rápido e a agilidade ao invés de se dar ao trabalho de preservar o nosso patrimônio. Parabéns ao pastor, vida longa ao seu ministério e que continue a ser espelho para a população de Pitangui.

Agradecimento aos colaboradores Cláudio Faria, Marcos Antonio Faria (Barrica) e Pastor Jovelino Carvalho. 

Vandeir Santos
Nos seus 300 anos, as histórias e estradas de Pitangui também são Reais                




4 comentários:

  1. Ótima postagem Vandeir. Parabéns! Eu conhecí o Sr. "Zizico Tareco", e tive a honra de trabalhar com ele em algumas ocasiões.


    Nicodemos Rosa

    ResponderExcluir
  2. Otima postagem Vandeir e parabens ao pastor Jovelino pela iniciativa, que deve servir de espelho a populacao pitanguiense.

    ResponderExcluir
  3. A postagem ficou muito interessante! É isso aí Vandeir, contando e fazendo a história.

    ResponderExcluir
  4. Excelente postagem, Vandeir!
    Bem apurada e com imagens que mostram o antes e o depois do "pote". Parabéns!.

    Parabéns também, claro, ao pastor Jovelino, que soube aproveitar o terreno e fez um trabalho muito interessante.

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar nossa postagem. Ah... não se esqueça de se identificar.