Seguidores

segunda-feira, 25 de junho de 2012

Pitangui ontem e hoje

          Esta postagem, além de comparativa, demonstra também a falta de consideração de alguns pitanguienses para com o patrimônio histórico da cidade. Um prédio suntuoso, com uma arquitetura rica de detalhes foi transformado em uma construção lisa, sem graça.





          Estamos falando do Edifício Liliza que muitos podem pensar que já nasceu com as linhas que possui hoje, mas o edifício era totalmente diferente e teve um passado glorioso quando abrigava o Theatro Municipal e posteriormente um cinema também. Além de companhias teatrais de fora ali também se apresentaram artistas da cidade que no início do século 20 fizeram muito sucesso em Pitangui. Internamente ele tinha um vão único, típico das casas de espetáculo, o que também foi alterado na reforma inescrupulosa que sofreu.

 Foto: Vandeir Santos

          Hoje, ao invés da beleza clássica, nos deparamos com linhas minguadas, placas de publicidade antigas e outra  em total incompatibilidade com o centro histórico de Pitangui. A ação de tombamento dos imóveis antigos da cidade infelizmente não chegou a tempo de salvar o edifício da drástica descaracterização.

Vandeir Santos

Nos seus 300 anos, as histórias e estradas de Pitangui também são Reais         

4 comentários:

  1. Comparando as imagens temos a dimensão do que se perdeu em termos de patrimônio histórico, arquitetônico e cultural. Lamentável.

    ResponderExcluir
  2. Concordo plenamente. Gostaria de saber as condições sob as quais as alterações estruturais foram feitas e a quem este imóvel pertence hoje. Outra coisa: cadê o (s) responsável (is) por essa boate que já nem existe mais? Alguém precisa dizer a ele (s) sobre a necessidade de remover o lixo que deixaram expostos. Sobre a placa desse magazine de R$ 9,99, ela é tão feia que dispensa comentários.

    ResponderExcluir
  3. Vandeir, V. está coberto de razão! A primeira reação que se tem é de espanto: “como pode isto acontecer?” seguida de um silêncio contrafeito. Quase não se tem o que dizer! Mas esteja certo, as fotos do antes e depois, seguidas de seus pertinentes comentários são uma manifestação vigorosa de que o senso artístico e cultural do pitanguiense sobrevive e ainda há de encontrar ocasião de se manifestar.

    ResponderExcluir
  4. Nossa que horror,seria como se cantasse New York em forma de fank,devia-se obrigar quem fez este desastre consertar a besteira irreparavel que fizeram,que pena para Pitangui.

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar nossa postagem. Ah... não se esqueça de se identificar.