Seguidores

terça-feira, 2 de outubro de 2012

"Causo de Pitangui" publicado no "Estado de Minas"

Nosso amigo, Paulo Henrique Lobato, jornalista que atua no jornal "Estado de Minas", está sempre privilegiando Pitangui em suas matérias publicadas naquele jornal. No último domingo, 30 de setembro, o jornalista, que tem raízes familiares em Pitangui, nos presentou com um interessante causo muito conhecido entre os moradores mais velhos da cidade. Paulo nos relatou como tomou conhecimento deste "causo" e estamos publicando nesta postagem.



"Aprendi muitas coisas em 12 de jornalismo. Uma delas é que boas pautas nascem em mesas dos bares. Há duas semanas, numa sexta-feira, tomei algumas cervejas meu primo José, numa birosca em Pitangui, próximo a Santa Casa. Por volta da meia-noite, depois de algumas rodadas, um senhor chamado Antônio se sentou em nossa mesa. Era amigo de meu primo. Senhor humilde. Os calos nas mãos e a pela queimada pelo sol mostraram que ele era um homem trabalhador. E era: presta serviço à prefeitura e, na sua pequena propriedade rural, capina, tira leite, cuida de outras criações etc.
Antônio é um senhor agradável e, naquela noite, me relatou uma história - ou estória - curiosa. Contou-me que em sua roça, no Mascarenhas, há uma gameleira enorme. Disse que, há séculos, um escravo enterrou um pote de ouro debaixo da árvore. Fiquei interessado pela história e o perguntei: "O senhor me mostra a árvore?". E ele respondeu: "Claro, vai lá amanhã".

No dia seguinte, passei na casa de meu primo. Entramos em seu Passat, ano 1978, e percorremos cerca de cinco quilômetros de estrada de chão. Na casa de seu Antônio, bebemos café quente e fomos à árvore, onde ele me relatou várias histórias. Outras pessoas que moram na região fizeram o mesmo. 

De volta a casa de minha mãe, ainda empolgado com os causos, redigi a matéria enquanto tovama uma cerveja e comia, de tira-gosto, costelão com mandioca. Enviei o texto pronto para o Mercelo Lelis, que trabalha comigo no Estado de Minas. Lelis é um grande desenhista. Pedi que fizesse uma ilustração do causo. Em seguida, enviei a matéria para o editor do caderno Gerais, André Garcia, que aprovou a história.

Fiquei feliz em ver que o material foi publicado num domingo, dia nobre para qualquer jornal. Pitangui é rica em história, em causos etc. Vamos torcer para que os próximos governantes saibam explorar (no bom sentido da palavra) os potenciais turísticos do município. É bom ver que o sobrado do museu e a igreja São Francisco estão sendo reformados, mas é pouco diante da importância histórica da Sétima Vila do Ouro.

Um abraço a todos. E deixo meu email para sugestões de matérias:" phlobatobh@gmail.com.br


2 comentários:

  1. Realmente o Paulo Henrique tem prestigiado a terrinha no jornal Estado de Minas. Inclusive encontrei com ele no sábado, em Pitangui, e ele disse que fará uma tal costela com mandioca, no fogão a lenha que o Pai dele tem em Pitangui. Quero ver se se confirmará !!!!!!

    ResponderExcluir
  2. PH é um grande amigo e excelente profissional, com quem tenho tido a feliz oportunidade de aprender muito sobre jornalismo.

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar nossa postagem. Ah... não se esqueça de se identificar.