Seguidores

terça-feira, 13 de novembro de 2012

Outro olhar sobre a Estação


A antiga estação ferroviária e rodoviária de Pitangui vista do alto. As fotos foram tiradas em julho de 2012 do terraço do NovoHotel. Agradecemos ao senhor Chico pela gentileza de permitir o nosso acesso.


A propósito, nos corredores e dependências do Hotel é possível apreciar fotos raras e antigas de Pitangui. Uma atração à parte.

Fotos: Léo Morato.

7 comentários:

  1. Léo... já pensou se ainda hoje existisse uma Maria Fumaça ... Pitangui até Leandro Ferreira via Velho do Taipa ; Poderia ser o Trem da Fé para o Padre Libério... por exemplo. Iria ser um show e um grande atrativo para o turismo. Abs. Renato Lomas

    ResponderExcluir
  2. Boa sacada Renato, ja havíamos discutido a proposta em outras ocasiões aqui no Blog. É um projeto que seria um grande atrativo para alavancar o turismo em um micro circuito regional. Outra opção seria incluir Conceição do Pará no trajeto para aproveitar as margens do Pará,com pontos estratégicas para comercialização do artesanato local e produtos típicos. Imagina a quantidade de recur$$os que circurlaria na economia da região! Um abraço.

    ResponderExcluir
  3. Penso, que um dos grandes erros dos gestores públicos brasileiros,a partir da década de 1950 foi sucatear a malha ferroviária do país. As ferrovias são se suma importância em qualquer país desenvolvido, mas aqui a indústria automobilística deu as cartas.
    As possibilidades de se explorar o turismo através das ferrovias são múltiplas, os exemplos apontados por vocês demonstram isto.

    ResponderExcluir
  4. Muito bem lembrando, professor! A ausência das ferrovias contribuiu com significativamente com o inchaço no fluxo de veículos de carga nas nossas rodovias, tornando-as ainda mais perigosas. Na Europa o modal ferroviário ainda é bastante utilizado, tornando o transporte mais seguro, além conservar o prazer de uma viagem de trem. Recentemente li sobre um projeto de privatização da BR 040, duplicando a rodovia... Melhora a qualidade, mas os pedágios... Os resultados com o Turismo em Pitangui podem ser muito maiores... Abraço procê.

    ResponderExcluir
  5. Eu recebi uma notícia do Vandeir sobre uma Maria Fumaça que havia sido doada para Pitangui na década de 80... eu sabia deste caso; mas não acreditava no descaso dos políticos da época... mas lendo a postagem agora, com certeza não resta dúvida de que Pitangui perdeu um bem histórico e que poderia ser um grande atrativo turístico, mesmo que a locomotiva ficasse parada ! Imagino que se hoje, a cidade quisesse adquirir uma máquina destas, acredito que nem pagando muito ira conseguir, pois se ainda existem mais destas relíquias, deve ter fila de cidades com sensibilidade que nosso antigo prefeito não teve. Sobre os comentários do Léo e do Licínio acima, concordo sim... O trem poderia passar por Conceição do Pará e que foi uma grande pena o país inteiro ter aposentado um meio de transporte tão importante para qualquer nação e sua população. Renato Lomas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Renato, o advogado pitanguiense, entusiasta do transporte ferroviário, Bruno Brandão, fez um levantamento e constatou que só existem locomotivas em "situação irregular" na relação de máquinas que se encontram estacionadas em Minas Gerais segundo o IPHAN, órgão que agora faz a gestão deste tipo de veículo. Nenhuma realmente disponível. Talvez em outros regionais possam existir máquinas mas isso demandaria uma pesquisa muito grande e como você mesmo falou a quantidade de pretendentes deve ser grande.

      Excluir
  6. A este respeito, existe o museu ferroviário em Bom Despacho e lá podemos ver uma locomotiva (Maria Fumaça) que fazia o trecho Bom Despacho - Divinópolis, se não me engano.Não sei se ela está em condições de operação.

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar nossa postagem. Ah... não se esqueça de se identificar.