Seguidores

sexta-feira, 30 de março de 2012

Fim de semana com Música!


A Lira Musical. Foto: Arquivo do Blog.


Tem muita música no fim de semana do pitanguiense. A Secretaria de Cultura convida para o SARAU SERESTEIRO, um evento organizado pelos funcionários da Biblioteca Municipal, que acontece hoje a partir das 19:30 horas na Estação Cultural (Rodoviária Velha). Além da Lira Musical Viriato Bahia haverá apresentação do grupo Pitangui em Serenata. Vale a pena conferir!




A Lira Musical. Foto: Arquivo do Blog.


Mais tarde no O Pote a animação fica por conta do Trio Luciana Rachid, Vaninho Caldas e Helinho Rachid, músicos das tradicionais famílias pitanguienses, tocando MPB e Pop Rock. Imperdível!



Foto: Divulgação.

quinta-feira, 29 de março de 2012

Pitangui ontem e hoje

     O tema desta vez é a rua Alexandre Caetano, que começa na rua Cruz do Monte, no pé da serra e termina na praça Antônio Fiúza. A foto mais antiga é da década de 70 e apresenta a rua ainda sem pavimentação e registra também uma atividade extinta em Pitangui que é a lavagem de roupas em córregos.


FOTO: ACERVO DO ARQUIVO DE  PITANGUI



      Como aquele curso d'água ainda se apresentava com baixos índices de poluição, suas águas eram aproveitadas para a lavagem não só de roupas como também de veículos. Era comum ver  motoristas parados dentro do córrego lavando seus automóveis, outra atividade também extinta.


FOTO: VANDEIR SANTOS




Vandeir Santos



Nos seus 300 anos, as histórias e estradas de Pitangui também são Reais         

quarta-feira, 28 de março de 2012

Pracinha do Colégio

1º Campeonado de Voo Livre de Pitangui.

Falamos hoje sobre uma excelente iniciativa que está bombando, trata-se do Grupo Pracinha do Colégio, criado na rede social Facebook. A ideia é da nossa amiga Quésia Diniz Lacerda Gomes, pitanguiense e Psicóloga que, assim como muitos de nós, viveu bons tempos neste local, que por décadas foi o melhor point de Pitangui. Parabéns à Quésia pelo empreendedorismo de criar o Grupo e aos participantes que alimentam o projeto com fotos, vídeos e informações, fazendo com que esse espaço virtual se constitua em mais um importante arquivo da história recente de Pitangui. E para sabermos mais sobre o assunto, ninguém melhor do que a própria Quésia para nos contar no texto abaixo:


Quésia Diniz.


“Pracinha do Colégio” é um grupo no “FacebooK“ criado com objetivo de aproximar pessoas, amigos e contemporâneos. Pessoas que conviveram em algum período em Pitangui. Tudo começou quando entrei para o Face e fui adicionando alguns colegas de escola, amigos de infância, pessoas que eu não via há tempos. Foi um “insight” o nome do grupo. No início pensei em vários nomes, mas como a maioria dos participantes tinha passado pelo Colégio, e a pracinha ter sido ponto de encontro de várias destas pessoas, resolvi dar o nome de Pracinha do Colégio...



Grupo de Escoteiros Padre Belchior.


E não é que pegou? Foi um sucesso quando João Paulo Corsi começou a postar fotos, Darley e Wellerson, fotos da infância de muitos, como as fotos dos escoteiros... Onde a gente via gerações diferentes se encontrando para participarem de objetivos comuns. Recordações esquecidas ou guardadas no fundo da alma, fotos que a gente nem se lembrava. As pessoas tinham a necessidade desse espaço, que foi crescendo, crescendo com as solicitações de participação. Hoje o grupo está com quase 300 pessoas, e nós temos um acervo, por assim dizer, de 134 fotos.


O 1º Bar Buraco do Tatu.


Muitos contribuem, “Roberto do foto”, Cláudio Faria, Alexandre e Neivaldo do João de Barros, Sônia Cordeiro, Gabriela Silva com várias fotos, de todos os tempos: antigas da cidade, JIMI, carnaval, várias da própria pracinha do colégio, de festas, de times de futebol, entre outras. E tem também os outros amigos que contribuem com os comentários. Que não param, pois a cada dia as novidades vão aparecendo, e não há quem não entre no Face com a curiosidade de ver as novas postagens.


Venda do Tisnado.


São postagens com enquetes dos melhores bares, de causos do colégio, das festas que existiam na cidade, do carnaval. Às vezes é até um pouco nostálgico, pois percebemos que o tempo passa muito rápido e muitas coisas legais da cidade não existem mais. O engraçado é que tem despertado em todos essa saudade, o pessoal me pára na rua pra agradecer a oportunidade de participarem, pra elogiar a iniciativa, para perguntar sobre as postagens, algumas pessoas que nem estão no Face e que querem contribuir com fotos. Houve diversas contribuições interessantes como de vídeos antigos de Pitangui, de fotos do Patrimônio Histórico, que particularmente eu acho explêndido, porque além das lembranças criamos força para questionar, para opinar... e até para cobrar atitudes dos Pitanguienses em relação à cidade.



Reencontro no carnaval 2012.


Conseguimos até mesmo agitar um encontro ao vivo, ou seja não virtual e com muitas participações. Fizemos também um carnaval com o pessoal do Zé Norbeto tocando e cantando, “Delan”, Hércules, “Peque”, “Dadá” e o “Ferro Velho”: Dr Rogério, Ricardo, Julio... no Bar do Nelinho.

Desfile Cívico.


Bom, então é isso, gostaria de agradecer ao Léo pelo convite de estar escrevendo este texto. Também agradecer a participação de todos no Grupo Pracinha do Colégio, que continuem com as postagens e sempre com respeito a todos. E dizer : que são lembranças, que são recordações de um tempo que ficou no coração... São histórias de vida, das nossas vidas, de amores e de amizades, de alegrias, enfim de tudo que ficou escrito no fundo da nossa alma... Mas que estão e estarão Presentes nas nossas vidas, sempre... Cada foto, cada postagem são presentes para as nossas vidas... Fica aqui um abração para todos os participantes da Pracinha do Colégio... E a todos os leitores do Blog Daqui de Pitangui. Fiquem a vontade para recordarem, abraço fraterno. (Quésia).



"As revistas, as revoltas, as conquistas da juventude

São heranças, são motivos pra mudanças de atitude


Os discos, as danças, os riscos da juventude


A cara limpa, a roupa suja, esperando que o tempo mude".


Os Moscas de Padaria.

segunda-feira, 26 de março de 2012

A origem da família Lobato de Pitangui



Membros da família Lobato em Pitangui

     Quem procurar informações sobre os Lobato em Pitangui, verificará que esta família se encontra na cidade desde o século 18, tendo como representante o Sr. João Fernandes Lobato. Porém este cidadão não fixa raízes na cidade, nem mesmo seu inventário é encontrado no arquivo. É provável que tenha se deslocado para cidades vizinhas do centro-oeste mineiro sendo o responsável pela existência dos Lobato em outras cidades da região.

Escudo da família Lobato

     O atual ramo pitanguiense desta família descende do português Mathias José de Souza Lobato que aportou por aqui por volta da década de 40 do século 19. A sua origem lusitana está registrada em diversos documentos que se encontram guardados no arquivo da cidade. Em uma procuração datada de 24 de janeiro de 1854, Mathias e sua mulher Amélia fazem “... a saber na corte do Rio de Janeiro a Antônio Godinho da Silva e Bernardo Xavier Rebelo Júnior, em Vila de Valadares, Província do Minho no Reino de Portugal – a Vitorino José de Souza Lobato, Bento José de Souza Lobato, Ayres José de Souza Lobato...” , estes últimos eram irmãos de Mathias.  Um detalhe deste documento é que ele tinha por objetivo resolver pendências da herança deixada pelo pai dos irmãos, o Sr. Antônio José de Souza Lobato cuja mulher era D. Ana Rocha Sá Souza. Já em outro documento datado de 22 de março de 1886, estes nomes são grafados de forma diferente: “...cede e transmitte a José Torquato de Souza Lobato, todo direito e acção que elles outorgantes tem á herança de seus finados avós Antônio de Souza Lobato e Anna Joaquina da Rocha, fallecidos no lugar do – Rego – Freguezia de São Martinho de Alvaredo, Comarca de Melgaço no Reino de Portugal;...”. Percebe-se uma diferença nos nomes dos patriarcas portugueses nos dois documentos, sendo que ora nomes são acrescentados, ora são subtraídos. Quanto à divergência dos nomes das localidades, a explicação se dá através de um decreto de 24 de outubro de 1855 que suprimiu o Concelho (município) de Valadares e transferiu a paróquia de São Martinho de Alvaredo  para o Concelho de Melgaço, ambos na então Província do Minho. (fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Alvaredo).

Mapa de Portugal com o município de Melgaço em vermelho ao norte
     Resumindo, os Lobato tem a sua origem no lugar do Rego, freguesia (distrito/bairro) de São Martinho de Alvaredo, no atual município de Melgaço, distrito (estado) de Viana do Castelo, no extremo norte português, fazendo divisa com a Espanha.
Fonte: Wikipédia e arquivo da cidade de Pitangui 
Vandeir Santos
Nos seus 300 anos, as histórias e estradas de Pitangui também são Reais 
   

domingo, 25 de março de 2012

Um outro Pôr do Sol

Nas fotos de hoje mostramos mais um pôr do sol em Pitangui, de um ângulo diferente. As imagens foram feitas na entrada da cidade, durante uma caminhada até o Parque de Exposições.


Imagens de um fim de tarde.

Fotos: Léo Morato.

sexta-feira, 23 de março de 2012

Agenda do fim de semana

Confira aqui alguns eventos deste fim de semana em Ptangui. Na Sexta 23/3, a partir das 22:30 horas tem Vitória Rabello e Banda no O Pote. Renato Lopes, baixista da banda garante que o show promete sacudir e balaçar O Pote! Não percam.

No sábado 24/3 tem festa na praça. A Escolinha Snoop convida a todos para a comemoração dos 30 anos de existência e atuação em Pitangui. O encontro será na Praça Antônio Fiuza, a partir das 18:30 hs. Prestigie.

HISTÓRICO

Maria Míriam Otoni Braga, Marília Aparecida Otoni Braga de Faria e Maria Myres Otoni Braga de Freitas são educadoras respeitadas pela competência com que exerceram seus trabalhos, enquanto professoras no ensino infantil da rede pública.Foi com muita seriedade e responsabilidade que, aos onze dias do mês de março de mil, novecentos e oitenta e dois, em uma casa à Rua Professor José Valadares, abriram-se as portas para a primeira escola particular de ensino infantil em Pitangui. Essa iniciativa visava atender solicitação de muitos pais que as conheciam como professoras. A cada dia, a cada mês e a cada ano cresciam, ainda mais, as experiências no trabalho educacional e, consequentemente, a satisfação dos pais e o número de alunos matriculados.Uma vez satisfeitos, os pais intercederam que se criasse o Ensino Fundamental I. A partir de 2004 a escola começa a oferecê-lo, de forma gradativa. Com projetos desafiadores e inovadores, os alunos crescem em idade cronológica e conhecimento em todos os aspectos cognitivos, emocionais, orgânicos, psicossociais e culturais.Também preocupadas em oferecer ensino de qualidade; qualidade que vai além das fronteiras, neste mesmo ano, fazem parceria com o Sistema Promove de Ensino, passando a utilizar o material desta conceituada rede, a qual oferece excelentes cursos de capacitação e atualização para seus professores.Em 2011, com a extensão do Ensino Fundamental, até o 9° ano, inicia-se um novo ciclo que levará, com grandes perspectivas, à criação do Ensino Médio. Pelo visto, percebe-se que esta Escola, desde os primeiros momentos de criação, até o momento presente, se preocupou em orientar seus educandos, fazendo com que cresçam as relações de amizade e fraternidade, ao mesmo tempo em que ensinam e valorizam a ética e a integridade, tão importantes na formação do caráter de nossos futuros cidadãos.Uma atenção especial é dada ao desenvolvimento das potencialidades pessoais de cada aluno, incentivando-os a descobrir e experimentar (ações primórdias do processo de descoberta do mundo), sem podar suas capacidades e iniciativas – apenas direcionando-os e incutindo o hábito do “fazer e pensar sobre”.

quarta-feira, 21 de março de 2012

Aniversário do Vandeir!

Vandeir Santos.
Foto: Cláudio Faria.

Hoje o nosso amigo Vandeir Santos está comemorando mais um outono. Desejamos-lhe muitas felicidades, saúde e prosperidade em nome do DaquidePitangui e de todos os seus familiares, amigos e amigas.

Foto: Arquivo do Blog.

Quem acompanha o Blog sabe que o Vandeir, com seu espírito aventureiro, tem presença constante por aqui. Com as suas pesquisas diversas, ele contribui bastante com este projeto, mas principalmente com o resgate histórico de Pitangui.


Foto: Cláudio Faria.

Como forma de agradecimento pela dedicação a Pitangui e para reforçar o time, o "Conselho de Administração" do Blog decidiu nomear o "Vandeir Jones" como membro efetivo, a partir de março de 2012. Boa sorte nesta empreitada parceiro! Mãos a obra, acabou a moleza, já tem postagem pronta? Tá esperando o quê?


Léo, Licínio, Dênio e Vandeir.
Foto: Arquivo do Blog.


HISTÓRICO


Vandeir Alves dos Santos, nascido a 21/03/1970 em Contagem, filho de José Alves de Campos Filho e Maria dos Santos, ambos da localidade de Campo Grande. O caçula de 11 irmãos, sendo o único contagense. A família se mudou para Contagem em 1964 em busca de um futuro melhor para os filhos. Formado em Tecnologia da Normalização e Qualidade Industrial pelo CEFET-MG. Curso básico de fotografia pela Escola de Imagem de Belo Horizonte. Comecei a frequentar Pitangui em virtude de um relacionamento em 1995 e comecei a me aprofundar nas pesquisas históricas da cidade através da obtenção do livro Pesquisando a História de Pitangui em 2009. Posteriormente tive contato com o blog através do Renato Lopes da banda Paletó de Veludo.

segunda-feira, 19 de março de 2012

Um encontro de mulheres

A nossa amiga D. Neuza Lopes, frequentadora assídua do blog, nos enviou algumas fotos e informações sobre o encontro que relembrou os tempos de infância, na Rua Padre Bernardo, em Pitangui, nas décadas de 1950 e 60. Confira como foi o encontro, sob a narrativa da Neuza:



"Quem crê nas possibilidades, vê as coisa acontecerem".
"Aconteceu, no dia 03/03/12, no Pote, 1º Encontro das moradoras e ex-moradoras da Rua Bernardo Machado,Pitangui-MG. Estiveram presentes: Neuza e Maria Eliza (Marocas); Maria Augusta,Nezinha e Pilar (Wilson); Maria José (Nazareno); Cleusa (Zé Timóteo);Regina (Chico da Corina); Marjory,Bete,Elizete e Tereza (Tonho Matias). Relembramos nossa vivência de Infância, Adolescência (inclusive nosso tempo de estudante na E.E. Prof.José Valadares-Grupo Velho e no Colégio Mons. Arthur Oliveira) e parte da Juventude,quando nos separamos por mudar para outros bairros, para outras cidades, e algumas permaneceram na Rua Bernardo Machado. Foi maravilhoso nosso encontro, infelismente muitas faltaram, mas teremos outras oportunidades, pois esse foi apenas o 1º de outros que virão".








As fotos tiradas de um celular, registraram a alegria das presentes.


Parabéns pela iniciativa do encontro para reavivar a memória e relembrar bons tempos. Pelas informações que tivemos da D. Maria Augusta, essa reunião foi muito bacana. Parabéns também à Neuza, pela atuação nas causas sociais e pelo engajamento nos assuntos relacionados a Pitangui.

sábado, 17 de março de 2012

Um giro pelo casario histórico

Fotos: Vicente Oliveira.

O blog Daqui de Pitangui está na estrada desde 2009, neste últimos 6 meses a "concorrência" (no bom sentido, é claro) aumentou bastante, principalmente pela expansão das mídias virtuais como por exemplo o site de relacionamento (ou rede social) Facebook. Mas isso é bom, muito bom, porque mais e mais pessoas estão mostrando seus talentos, dons, compartilhando seus arquivos pessoais, pontos de vista e demonstrando preocupação sócio-cultural com a nossa cidade.

Outra iniciativa importante no Facebook é a criação de espaços e grupos virtuais para relembrar épocas e promover encontros, como o é o caso do grupo "Pracinha do Colégio" sobre o qual falaremos em breve. Neste contexto, abordamos hoje sobre os fotógrafos amadores que estão usando a grande rede, para mostrar o seu olhar sobre a 7ª Vila do Ouro das Gerais, contribuindo para essa "revolução silenciosa" que é a conscientização e a mobilização cultural. Afinal, há uns 10 anos, pouco se ouvia sobre preservação do patrimônio cultural.

As fotos desta postagem são do amigo Vicente Oliveira que, para se divertir, vem nos revelando belas imagens de Pitangui. Nesta sessão de fotos, observamos a diversidade de estilos da arquitetura do casario pitanguiense.


Alguns desses exemplares (casarões) estão bem conservados seja por iniciativas governamentais, ou por empreitadas particulares, onde os proprietários cuidam dos imóveis. Mas, infelizmente, outros precisam de cuidados urgentes.

Não sou especialista na área patrimonial, mas penso que esta carência não deva ser atribuída somente ao poder público. Acredito que o estado de abandono de alguns imóveis se dá também pelo êxodo ou falecimento dos antigos proprietários, pela inviabilidade econômica para promover o restauro, pela exploração imobiliária (fato), pela ação do tempo e ou devido a falta de legislação específica para proteger o patrimônio arquitetônico.

Atualmente a sociedade está mais participativa e a consciência cultural vem aumentando. Existem programas e projetos de incentivo à cultura e à preservação da memória histórica. Fica a dica para os próximos gestores e legisladores do Município: o projeto "Adote um Monumento" possibilitando que empresas fiquem responsáveis pela restauração e zelo de determinados bens culturais, em troca de dedução ou isenção de impostos.

Enquanto isso, continuemos por aqui, fazendo a nossa parte, o nosso trabalho de formiguinha, sugerindo, opinando e dando uns pitacos a favor da cidade que amamos.


Fotos: Vicente Oliveira.

quarta-feira, 14 de março de 2012

De volta pra casa

Fábio Freitas nos EUA.


O nosso amigo Fábio Freitas (Fabinho) passou uma temporada nos Estados Unidos a trabalho e, consequentemente adquirindo bagagem cultural e intelectual. Com o fim deste intercâmbio o Fábio está prestes a voltar ao Brasil e, em breve estará em terras pitanguienses para matar a saudade da família, amigos e das coisas da cidade.


Periodicamente ele escrevia seus relatos de viagem intitulados de "Recado da América". No último texto, escrito nesta semana, o amigo compartilha algumas experiências e regozija-se com as conquitas, não esquecendo da base sólida obtida com a família em Pitangui. Destacamos abaixo um trecho do Recado da América III:


"Revivo estas memórias pela simplicidade que elas representam. Depois de ter visitado tantos lugares bonitos, exuberantes e grandes, sempre me vem a memória o que eu considerava grande em Pitangui. E vejo que apesar de hoje parecerem menores, eles ainda continuam exuberantes e bonitos. E nisso não se inclui somente os lugares, mas as pessoas. Foi lá onde aprendi a ser gente, tive os melhores professores que eram amigos das nossas famílias e todo mundo aprendia. A minha verdadeira escola de ser gente foi lá com minha família e todas as pessoas que contribuiram pro meu aprendizado. Aqui também completei minha vigésima sétima volta ao redor do sol. Fiquei velho e os cabelos brancos já vem aparecendo. Comemorei de forma simples e também com os amigos que fiz aqui. A grande comemoração disso tudo me espera quando eu voltar agora. Tio João, como sempre, bom escritor, vivido, me deu um presente. Muito lindo por sinal e que nao poderia ser melhor. O poema Bumerangue. Ao ler o poema, mais saudade ainda eu tenho... do ninho, dos amigos e de tudo. Das rodas de violão e das cachaças com o Velho Juca! Amanhã entro no avião, conscio, sorrindo de tanta felicidade. Na malas muita saudade, muita bagagem profissional e emocional e mais vontade de crescer e continuar a vencer. Que os novos desafios venham pra eu sempre sentir o frio na barriga que é a forca-motriz disso tudo, mas é o que da a graça de toda a etapa. Grande abraço e até a vista lá em Pitangui". (Fábio Freitas)



BUMERANGUE

Jonba

O espaço é o limite da imaginação,
Bordas finas, tênues, translúcidas...
É o passo próximo, sócio da intenção...
Sem noção de fim,
Sem noção de si.

O espaço chama o moço,
Cicia, vicia, anuncia a emoção.
A renúncia é o preço, o fosso,
Atravessar é preciso,
Com siso,
Conciso e cônscio,
Elementos máximos da decisão.

A ida, uma parte de vida,
Parte/ida, parte/sorte, parte/morte...
Deixa o porto, larga o barco, busca o norte.
Ficam olhos na divisa do horizonte,
No espaço, no limite, na imaginação.

O tempo é o condutor do corpo,
Tempo torto, tempo todo, tempo solto...
O corpo se contorce submisso,
Tem noção do compromisso,
Tem noção de si,
Emoção por si,
Certo de encontrar-se.

Tempo e corpo,
Tempo e espaço,
Contrasenso, contratempo...
Conta tempo de voltar.
O corpo fervilhado em sangue,
Corpo bumerangue,
Rememora o porto,
Recupera o barco
E surge no arco do horizonte,
Certo,
Perto,
Dentro,
Pronto prá recomeçar.



Fotos arquivo pessoal do Fábio.

Pois é caro Fábio, seja bem vindo! Parabéns pela experiência e por representar bem a nossa cidade. Que a vida continue a lhe proporcionar os "frios na barriga".

domingo, 11 de março de 2012

5º Trilhão de Pitangui

Fotos: Nicodemos Rosa.

No sábado dia 4 de março aconteceu em Pitangui o 5º Trilhão, um evento que reuniu quase 370 motos e pilotos em uma competição de enduro. A iniciativa é da empresa pitanguiense PRO RACE, especializada em motos e bikes.


Parabéns aos organizadores do Trilhão, que além de incentivar o esporte e o lazer, aproveitando a topografia pitanguiense, promove o turismo na cidade. As imagens foram cedidas pelo amigo Nicodemos Rosa, que fotografou a largada da prova, a quem também agradecemos pela dedicação. Iniciativas, atitudes e pessoas que promovem e acreditam na cidade, merece destaque.





Concentração e

Largada

no Parque de Exposições de Pitangui.



Fotos: Nicodemos Rosa.