Seguidores

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Fim de semana à vista!

Foto: Vicente Oliveira.

Como diz um amigo meu, um brasileiro que não desiste nunca: "tirando o que tá ruim, tá tudo muito bom, maravilha, 100%". Então, é com esse pensamento positivo que começamos o fim de semana e divulgamos alguns eventos  em Pitangui. Confira!

Hoje no EEMAO, a partir das 19 horas, tem o 2º Festival de Múscia Estudantil. Prestigie!Mais informações na secretaria da escola.

No Restaurante O Pote a animação de hoje fica por conta da Banda Concept, a partir das 22 horas.

No Escritório Bar, em música ao vivo com o Trio Balanço, no sábado à noite (a partir das 9 hs ou a hora que der certo).

Outras boas opções devem acontecer no fim de semana em Pitangui. Novas informações a qualquer momento. Divulgue o seu evento. E-mail: daquidepitangui@gmail.com

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Pitangui no Correio Braziliense

Pitangui foi notícia no caderno de Turismo do conceituado Jornal Correio Braziliense, que circulou ontem 28/11/12. O referido veículo de comunicação faz parte dos Diários Associados, do qual o Jornal Estado de Minas também faz parte. A reportagem é uma reprodução de parte da matéria veiculada no último mês de maio no E.M. e aqui no Blog, de autoria do jornalista Paulo Henrique Lobato, cuja família é pitanguiense.


A veiculação desta matéria contribui para divulgar Pitangui turísticamente em âmbito nacional, pois evidencia alguns fatos históricos e alguns atrativos culturais da Sétima Vila do Ouro das Gerais. Sobre a infra-estrutura receptiva do Município (equipamentos, serviços e informações turísticas) falaremos em outra oportunidade.

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Ontem e hoje - Estação de Cardosos


                 A estação de Cardosos foi inaugurada em 1891, com a bitolinha da EFOM. O trecho foi desativado em dezembro de 1965. Desta estação partiam trens  para as estações de Cercado (Nova Serrana), Divinópolis, Velho da Taipa e Pitangui, onde, a partir da estação de Água Suja, prosseguiam pela linha de bitola estreita (a bitola era mista entre Água Suja e Pitangui). Estes trens pararam de correr em 1964. 

Estação de Cardosos  - 30/05/67 - Já desativada


Estação de Cardosos - 24/11/12 - Foto: Vandeir Santos

                É interessante observar que o imóvel da estação ainda conserva a porta original com o seu sistema de roldanas suspensas em um trilho no alto da porta. A parte de trás observada na foto antiga foi demolida.


          Caso alguém possua outras fotos antigas desta estação, por favor queira nos disponibilizar.

Fonte: http://www.estacoesferroviarias.com.br/rmv_efom/cardosos.htm

Vandeir Santos

Nos seus 300 anos as estradas e histórias de Pitangui também são Reais



terça-feira, 27 de novembro de 2012

Moção Honrosa ao Blog Daqui de Pitangui



Nesta terça, dia 27 de novembro de 2012, às 20 hs na Câmara Municipal de Pitangui, o Blog Daqui de Pitangui receberá uma Moção Honrosa, juntamente com outras iniciativas em prol da cidade. Convidamos aos pitanguienses e visitantes a prestigirem o evento.

 "Portal Daqui de Pitangui"
Foto: Nicodemos Rosa.

NOSSOS AGRADECIMENTOS
Quando o Blog Daqui de Pitangui iniciou os trabalhos em agosto de 2009, na rede mundial de computadores, já tínhamos a convicção de querer fazer algo por Pitangui. Com a proposta de lançar “Outros Olhares sobre a Sétima Vila do Ouro das Gerais”, passos foram dados, sementes foram lançadas ao solo, a cada postagem. Temos prazer quando descobrimos uma nova fonte de pesquisa sobre a nossa história; quando garimpamos um talento local; quando noticiamos uma boa iniciativa; quando fomentamos uma discussão sobre um tema importante; quando sugerimos uma atividade prática; ou quando fotografamos a cidade por um ângulo diferente. O Blog é de Pitangui, é daqui, e com a participação de muitos, vem se consolidando como um espaço virtual de entretenimento e pesquisa, genuinamente pitanguiense.
Receber esta homenagem da Casa Legislativa de Pitangui é um incentivo que muito nos honra, não por vaidade, mas por perceber que mais e mais pessoas estão acreditando neste projeto, acreditando numa Pitangui que enxergamos: uma cidade que ainda terá o seu devido reconhecimento!

À Câmara Municipal de Pitangui, na pessoa de seu presidente, o amigo Alexandre Maciel de Barros, e a todos que nos apoiam nesta caminhada, o nosso muito obrigado!

domingo, 25 de novembro de 2012

A rua do Grupo - tempo de infância


 Foto: Léo Morato - 2010.
Quantas crianças, quantas gerações já subiram e desceram a Rua Alarico Bahia, de manhã, ao meio do dia e à tarde para o "Grupo da Zulma". Lembrança de um tempo bom, na sala de aula, no convívio com as professoras, nas atividades na quadra, nas horas cívicas, na fila da merenda, na chegada e na volta pra casa.

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Agenda dos próximos dias

O fim de semana tá na área de novo e com ele algumas atrações. Confira.

Nesta sexta no O POTE tem show com Vinicius Davi e Cristiano.


Na Pizzaria Contemporâneo quem faz o som é: "Eu mesmo e Irene" (sexta e sábado).


No Solar dos Valérios em Conceição do Pará a atração de sábado é o show da Dafne.

Na segunda feira, dia 26, às 20h, na sede do jornal Agora, em Divinópolis, lançamento do livro "A Construção do Tombamento", do jornalista Marcelo Freitas, sobre o tombamento do centro histórico de Pitangui. Avenida 1º de Junho, 708, Centro. Entrada franca.Obs: ontem ocorreu o lançamento no espaço CDL em Pitangui e livro pode ser aquirido na Casa Lacerda.

"É nóis na fita"!!!
"Boa-tarde, Srs. Vandeir Santos, Dênio Caldas, Licínio Filho e Leonardo Morato!
Com satisfação, vimos comunicá-lo que, por proposição do Presidente da Câmara Municipal de Pitangui, Vereador Alexandre Barros, foi aprovada uma Moção Honrosa ao Blog Daqui de Pitangui e que a mesma será entregue na Reunião Ordinária do Legislativo, a realizar-se no dia 27 (vinte e sete) de novembro de 2012, às 20 horas".
OLDAIR LUIZ DE VASCONCELOS
Chefe de Gabinete e Secretaria

Convidamos aos Pitanguienses a comparecerem na sessão da Câmara Municipal na próxima terça e agradeçemos à esta Casa Legislativa, na pessoa de seu presidente o senhor Vereador Alexandre Barros, pelo reconhecimento público ao trabalho do Blog Daqui de Pitangui.

 CONTEMPORÂNEO na terça 27.

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

2013 Início da colheita para o Patrimônio Cultural?

Igreja de São Francisco de Assis.
Foto: Léo Morato - 2007.

Por indicação do parceiro Dênio Caldas, reproduzimos uma matéria veiculada hoje no e-jornal Estado de Minas, sobre a possibilidade de liberação de recursos Federais pelo PAC das Cidades Históricas, que pode beneficiar Pitangui. Além da efetiva liberação do valor da ordem de 300 milhões (segundo a matéria) é imprescindível que as ações iniciadas e que os projetos apresentados (além de novas iniciativas) tenham continuidade. O Blog Daqui de Pitangui obteve a informação de que há uma Equipe de Transição de Governo Municipal formada, portanto as questões culturais também devem estar em pauta. Confira a matéria na íntegra, abaixo.


Reunião dos Prefeitos das Cidades Históricas de Minas.
Foto: Jornal Estado de Minas.

Celebração dá lugar às cobranças em encontro de prefeitos Chefes de Executivos que integram a Associação das Cidades Históricas do estado reclamam a liberação de R$ 254 milhões previstos no PAC para aplicação em municípios mineiros.
O encontro que deveria ser marcado pela celebração entre os prefeitos que fazem parte da Associação das Cidades Históricas de Minas Gerais (ACHMG) e homenagens às entidades e pessoas que trabalharam pela preservação do patrimônio histórico no estado acabou dando espaço a reclamações e cobranças para que o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) das Cidades Históricas finalmente saia do papel. Ontem, o grupo se reuniu na Casa do Patrimônio, prédio anexo à Casa dos Contos, no Centro da capital, para discutir os principais avanços na defesa das cidades históricas mineiras e os desafios para os próximos anos. A principal demanda foi em cima do programa federal, lançado em outubro de 2009, que criou uma grande expectativa nos prefeitos mineiros, com previsão de investimentos R$ 254 milhões para serem gastos em 20 cidades do estado até 2013, mas que até agora não saiu da gaveta.

O presidente da ACHMG e prefeito de Congonhas, Anderson Cabido (sem partido), contou aos colegas que já recebeu sinalizações sobre a liberação dos recursos no início de 2013, mas ressaltou que ainda não foram confirmadas datas ou valores. “O que está programado é o que já estamos tentando nos últimos anos, mas ainda será discutido o que investir e quando os convênios serão assinados”, explicou Cabido. Segundo ele, uma das indicações do Ministério da Cultura é de que as cidades com bens incluídos na lista de Patrimônios Mundiais serão as primeiras a ter recursos autorizados, seguidas dos municípios que fazem parte do patrimônio nacional. Em Minas, Ouro Preto, Congonhas e Diamantina foram reconhecidas pela Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (Unesco) como de importância mundial.

O superintendente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em Minas, Leonardo Barreto de Oliveira, se mostrou otimista com as novas sinalizações do Palácio do Planalto de que as verbas sairão a partir do ano que vem. Segundo ele, as estimativas iniciais são de uma dotação de R$ 300 milhões para o PAC das Cidades Históricas em 2013 e o valor poderá aumentar até o fim do ano. “Sabemos das dificuldades desse PAC, da conjuntura internacional que enfrentamos nos últimos anos. Mas o momento já é outro e a expectativa é de que agora possamos executar essas ações. Tivemos problemas com fragilidades das prefeituras na elaboração de projetos, mas o empenho dos gestores resultou em bons projetos e com eles na mão os recursos virão”, disse.

NOVOS NO CARGO Outro tema discutido com os prefeitos foi a importância de acertar com os sucessores os principais projetos que poderão ser incluídos no PAC das Cidades Históricas. Como 28 municípios, dos 32 que integram a ACHMG, terão novos gestores a partir de 2013, a maior preocupação é de que alguns dos planos que vêm sendo elaborados nos últimos anos sejam deixados de lado por aqueles que assumirem as prefeituras a partir de janeiro. “Passamos essa tarefa para outras mãos. A luta para preservar nosso patrimônio é um grande desafio e a união dos prefeitos do estado será vital para cumprir o dever de casa em cada município”, disse Evandro Rocha Mendes (PT), prefeito de Pitangui.

Um dos que continuarão à frente do Executivo municipal, Saulo Morais de Castro (PT) estima que serão necessários R$ 6,2 milhões para executar os projetos previstos no programa federal. Entre as obras prometidas para Catas Altas, na Região Central, estão a recuperação da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição, construção do século 17, e as reformas da Capela de Santa Quitéria e do Santuário do Caraça, além de um estudo para desviar o trânsito pesado que atravessa o Centro Histórico e que estaria causando grandes prejuízos para as construções mais antigas.

Segundo Saulo, a continuidade no cargo pode até ajudar na aceleração da tramitação dos projetos nos órgãos federais e estaduais, no entanto, se não forem liberados os recursos, de nada adiantará o trabalho das prefeituras. “Infelizmente, esse PAC ainda não emplacou. As formas para que esses recursos sejam autorizados já estão sendo discutidas, mas até agora não chegou nada às cidades e o déficit é muito grande”, cobra o petista. Os prefeitos afirmam que os pedidos são feitos repetidamente ao Iphan, que repassa as demandas ao Ministério da Cultura, mas quando chegam às pastas da Fazenda e do Planejamento esbarram na falta de recursos e necessidades de cortes orçamentários. (Por: Marcelo da Fonseca).


terça-feira, 20 de novembro de 2012

Cemitério de Escravos em Conceição do Pará

Há dias atrás estivemos no  "Cemitério de Escravos" localizado em Conceição do Pará. Quem nos apresentou o lugar foi o nosso parceiro Vandeir Santos. Também estiveram conosco os jornalistas Paulo Henrique Lobato (Estado de Minas) e Selma Assis (me desculpe o erro na grafia de seu sobrenome....rsrsrs) (Prefeitura de Pitangui).

Foto: Licínio Filho
O cemitério está em um propriedade rural no condomínio "Aldeia do Pará", às margens do Rio Pará. Cercado por um muro de pedras apresenta um cruzeiro e algumas covas, o proprietário do terreno mantém o local limpo.Existem muitas histórias sobre o lugar que precisam ser levantadas

Foto: Licínio Filho

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Lançamento do livro A Construção do Tombamento


                   Na manhã chuvosa do penúltimo sábado, dia 10 de novembro, ocorreu na livraria Café Book, em BH, o lançamento do livro A construção do tombamento, primeiro livro da coleção “Pitangui 300anos” a qual abordará os três séculos de vida da Sétima Vila do Ouro das Minas Gerais sob diversos aspectos. Esta primeira obra tem como foco a história da evolução urbana da cidade desde o seu início como vila até o ano de 2008, quando ocorre o tombamento de seu centro histórico. Esta coleção será composta por livros de pequeno formato, 18x12cm, de fácil e agradável leitura.


                A autoria desta primeira obra é do jornalista Marcelo Freitas. Filho de famílias pitanguienses, formou-se pela UFMG e trabalhou nos jornais Diário do Comércio, Hoje em Dia, O Tempo e Estado de Minas. Foi professor do curso de jornalismo da Faculdade Estácio de Sá e assessor de Comunicação da UFMG. Atualmente é coordenador editorial da Comunicação de fato Editora, a qual editou a obra abordada.

JORNALISTA MARCELO FREITAS - FOTO: VANDEIR SANTOS

                 É gratificante ver o blog daquidepitangui ser citado como fonte de pesquisa da obra. Isto muito nos orgulha e nos incentiva a continuar promovendo a imagem da cidade através da valorização de nossa história e de nossa cultura. Agradecemos ao autor o reconhecimento e desejamos a ele sucesso e que esta seja a primeira não só desta coleção, mas de outras obras que venham a elevar o nome de Pitangui.


Iácones B. Vargas da Corregedoria Geral de Justiça, Marcelo Freitas,
José Raimundo Machado - SAP, Messias Rios - SAP e Jorge Washinton - SAP
Foto: Vandeir Santos


MARCELO FREITAS E VANDEIR SANTOS - FOTO: JORGE WASHINGTON

                O lançamento do livro em Pitangui está programado para o dia 22 de novembro, quinta feira, às 20 horas no auditório do CDL. No dia 26 será em Divinópolis na sede do Jornal Agora às 20:00.

Vandeir Santos
Nos seus 300 anos, as histórias e estradas de Pitangui também são Reais         

domingo, 18 de novembro de 2012

Aprovado projeto que regulamenta profissão de historiador


Aprovação deixa projeto muito próximo de uma realidade concreta. Entenda a situação.
O Senado aprovou nesta quarta-feira (7) projeto que regulamenta a profissão de historiador. O PLS 368/09, do senador Paulo Paim (PT-RS), estabelece que o exercício é privativo dos diplomados em cursos de graduação, mestrado ou doutorado em História. Os historiadores poderão atuar como professores de História nos ensinos básico e superior; em planejamento, organização, implantação e direção de serviços de pesquisa histórica; e no assessoramento voltado à avaliação e seleção de documentos para fins de preservação.
Aprovado nas comissões de Assuntos Sociais (CAS); de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ); e de Educação, Cultura e Esporte (CE),  o projeto recebeu emenda, em Plenário, do senador Alvaro Dias (PSDB-PR) que retirou do texto original a referência aos locais onde o trabalho do historiador poderia ser 
Discussão
Assim como Pedro Taques (PDT-MT), o senador Aloysio Nunes (PSDB-SP) votou contra o projeto. Ele considerou "um profundo equívoco" dar exclusividade em atividades de ensino e pesquisa, seja em graduação ou pós-graduação, apenas para quem tem formação em História. Na opinião do parlamentar, a situação cria "absurdos" como impedir que economistas, sociólogos, diplomatas ou outros profissionais qualificados ministrem a disciplina, havendo o risco de "engessar" o ensino da História.
– [A História] É a investigação sobre a evolução das sociedades humanas que tem que ser vista sob os mais diferentes prismas. História é política. História é vida. História é pluralismo. Não pode ser objeto de um carimbo profissional – argumentou.
Aloysio Nunes ainda condenou o que chamou de "reserva de mercado" dos profissionais com curso superior em História e a formação de uma "República Corporativa do Brasil", onde cada profissão exige "seu nicho de atividade exclusiva em prejuízo da universalidade do conhecimento".
Capacitação
Já a senadora Ana Amélia (PP-RS) defendeu o projeto ao ler relatório do senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA), aprovado na CCJ, em que este declara que "a omissão do legislador pode permitir que pessoas inabilitadas no exercício profissional coloque em risco valores, objetos ou pessoas."
O texto ressalta ainda a relevância do papel do historiador na sociedade, com "impactos culturais e educativos" capazes de ensejar "a presença de normas regulamentadoras" da profissão. E conclui que não pode permitir que o campo de atividade desses profissionais seja ocupado por pessoas de outras áreas, muitas delas regulamentadas, mas sem a capacitação necessária para exercer o trabalho.
A matéria segue agora para votação na Câmara dos Deputados.
Fonte: 
http://cafehistoria.ning.com/page/ultima-hora-aprovado-projeto-que-regulamenta-profissao-de-histori#, acessado em 14/11/2012.
http://www12.senado.gov.br/noticias/materias/2012/11/07/aprovado-projeto-que-regulamenta-profissao-de-historiador, acessado em 14/11/2012.

sábado, 17 de novembro de 2012

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

A trajetória política de Gustavo Capanema

Gustavo Capanema foi um dos políticos mineiros mais influentes do século XX. Pitangui não soube tirar proveito de Capanema ou foi ele que não se importou com Pitangui? Esta pergunta não se cala em minha cabeça. 
Abaixo, reproduzimos um pequeno artigo publicado na Revista de História da Biblioteca Nacional em 28/08/2007.

-------------------------------------------------


Natural de Pitangui, Minas Gerais, Capanema (1900-1985) formou-se em Direito em 1924 e foi eleito vereador em sua cidade natal. Com a posse de Olegário Maciel no governo de Minas, em setembro de 1930, Capanema é convidado para chefe-de-gabinete do presidente do estado. Participa da Revolução de 1930 nessa função, e logo depois, em 1932, é nomeado secretário de Interior de Minas. Com a morte de Olegário Maciel em 1933, Capanema assume interinamente o governo, até que, em dezembro do mesmo ano, Getulio Vargas nomeia Benedito Valladares como interventor em Minas Gerais. Em 1934, Capanema assume o cargo de ministro da Educação. A saída do ministério em 1945 não o afastou da política. Após o fim do Estado Novo, filiou-se ao Partido Social Democrático (PSD), passando por sucessivos mandatos parlamentares. Em 1964, apoiou o golpe que depôs o presidente João Goulart. Logo depois, com a instituição do bipartidarismo, filiou-se à Aliança Renovadora Nacional (Arena), partido que apoiava o regime militar. Permaneceu na Câmara dos Deputados até 1970. Em seguida, sempre por Minas Gerais, obteve um mandato no Senado, onde permaneceu até 1979, ano em que encerrou sua carreira política.

FONTE:

http://www.revistadehistoria.com.br/secao/conteudo-complementar/a-trajetoria-politica-de-capanema,acessado em 12/11/2012.

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Lavagem do Bandeirante 2012 em áudio e vídeo

Nos feriados e finais de semana aproveitamos o tempo livre para as mais diversas atividades inclusive para exercer o ócio criativo. Como por exemplo, a LAVAGEM DO BANDEIRANTE, uma iniciativa do Blog Daqui de Pitangui EM PROL DA CIDADE, que acontece há três anos, no domingo de carnaval, na Penha. Com uma proposta histórico cultural, esta folia visa também resgatar o carnaval de rua de Pitangui. O vídeo abaixo exibe a apresentação da Lira Musical Viriato Bahia Mascarenhas, na Lavagem de 2012. Ano que vem tem mais e a festa será melhor se você participar, divulgue!



Lavagem do Bandeirante: 2010, 2011, 2012.

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Conservar para não Restaurar

Reproduzimos nesta postagem matéria publicada na edição de novembro de 2012 da Revista de História da Biblioteca Nacional. O artigo é relevante e sua leitura deveria desencadear uma reflexão sobre a questão da conservação do patrimônio histórico arquitetônico de Pitangui entre os atuais e futuros gestores do município.

-----------------------------------------------------------
Denúncia de possível erro na restauração do quadro “A Primeira Missa no Brasil” realça a fragilidade das políticas de preservação de bens culturais no país

Gabriela Nogueira Cunha
1/11/2012



A esta altura do campeonato, a história de Cecilia Giménez, que mobilizou as redes sociais no início de agosto, já esfriou. Mas o caso da espanhola de 80 anos que, cheia de boa vontade, mas com propensão para o desastre, “restaurou” uma imagem de Jesus Cristo pintada no século XIX, serve de alerta sobre a importância deste delicado ofício.
Embora a lambança promovida pela amadora senhorinha de Borja seja inigualável, o Brasil também tem histórias mal contadas de restaurações. Uma delas envolve um quadro famosíssimo, abrigado em um dos principais museus do país. Só que aqui a polêmica é velada.
A obra em questão é nada menos que “A Primeira Missa no Brasil”, de Victor Meirelles de Lima (1832-1903), pintada entre 1859 e 1860 na França. Considerada a primeira pintura histórica produzida por um brasileiro, retrata a missa que Pedro Álvares Cabral mandou rezar para marcar simbolicamente a posse de Vera Cruz pela Coroa portuguesa, assim como a implantação da fé católica no novo domínio, em 1500. Com 2,68 por 3,56 metros, o quadro dificilmente passa despercebido por quem visita a Galeria de Arte Brasileira do Século XIX do Museu Nacional de Belas Artes (MNBA), no Rio de Janeiro.
O que olhares leigos não captam são os possíveis acidentes de percurso resultantes da última restauração da tela, bancada pelo BNDES em 2006. Após a intervenção, duas faixas de cor neutra, nas laterais, passaram a dividir espaço com os elementos épicos da pintura. A denúncia foi feita pelo crítico e historiador da arte Carlos Roberto Maciel Levy e endossada pelo restaurador Cláudio Valério Teixeira, atual secretário de Cultura de Niterói (RJ), que na década de 1980 coordenou a restauração de duas das mais importantes telas do acervo do próprio MNBA: “Batalha dos Guararapes” (1879), também de Victor Meirelles, e “Batalha do
Avaí” (1872), de Pedro Américo. Em entrevista à Revista de História, Levy contou que na cerimônia de reinauguração do Museu Nacional de Belas Artes, há seis anos, percebeu os novos elementos no quadro, nunca vistos antes. “Quando entrei na sala em que estava a pintura, acompanhado do professor Cláudio Valério Teixeira, reconheci de imediato a moldura original. Ora, eu estava com o maior restaurador de obras de arte do Brasil! Cutuquei o Cláudio, e ele, que já é meio pálido, olhou para a pintura e ficou mais pálido ainda. Não sou restaurador e não vou dar opiniões categóricas, mas naquele momento eu tive a nítida impressão de que a tela havia sofrido um acidente de restauração”. 

FONTE:
http://www.revistadehistoria.com.br/secao/artigos-revista/conservar-para-nao-restaurar#, acessado em 12/11/2012.

terça-feira, 13 de novembro de 2012

Outro olhar sobre a Estação


A antiga estação ferroviária e rodoviária de Pitangui vista do alto. As fotos foram tiradas em julho de 2012 do terraço do NovoHotel. Agradecemos ao senhor Chico pela gentileza de permitir o nosso acesso.


A propósito, nos corredores e dependências do Hotel é possível apreciar fotos raras e antigas de Pitangui. Uma atração à parte.

Fotos: Léo Morato.

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

domingo, 11 de novembro de 2012

Clareia, manhã

Foto e texto: Léo Morato.

Um domingo em Pitangui

O sino nas seis batidas da manhã
O pão saindo do forno
A partida de futebol mais tarde
A missa das sete
A caminhada para a Cruz do Monte
A pescaria marcada
O batizado da criança
Uma ida no centro
O carteado
A venda 
Inezita Barroso e Rolando Boldrim na TV
A limpeza da caixa d'aqua
A lenha pro fogão
O multirão da lage
Uma cerveja no buteco mais próximo
O almoço de família na casa da vó
O sono depois do almoço
Um monte de coisas
Uma reunião
A Lavagem do Bandeirante
Um por do sol na serra
Uma música boa
É noite
Lua minguante
Amanhã é segunda, dia de labuta.


sexta-feira, 9 de novembro de 2012

A agenda do fim de semana

Olha aí o fim de semana chegando em Pitangui, e com ele algumas atrações:


 No Contemporâneo tem a apresentação do múscio Bruno Figueiredo na sexta 9 e no sábado 10.


Na próxima quarta-feira à noite, véspera de feriado, o Contemporâneo traz o show de Regis e Aliny Lee

 

 E no O pote as atrações são as seguintes:


 

  O feriado e o próximo fim de semana no O Pote.



O Restaurante Varandão traz o show do Zezinho da banda Asa, no sábado 10/11 a partir das 21:30 hs. Prestigie e traga a sua família.



Na manhã do sábado 10/11 a partir das 10 horas em Belo Horizonte, tem o lançamento do livro do jornalista Marcelo Freitas que apresenta a importante temática sobre o processo de Tombamento do Centro Histórico de Pitangui. Fazemos um convite especial aos pitanguienses residentes na capital mineira para marcarem presença e apoiar esta empreitada.


Na quarta dia 14/11 O SOLAR DOS VALÉRIOS Bar e Pizzaria em Conceição do Pará,  sob a condução da nossa amiga pitanguiense Kênia Lacerda tem o show acústico de Jorge Luís e Aguinelly.


Divulgação Facebook.

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Consequências do incêndio na Matriz em 1914


Em sua edição de número 83, ano IV (2ª quinzena de outubro de 1990) o Jornal Correio de Pitanguy publicou uma interessante matéria sobre as consequências do incêndio ocorrido na antiga  Igreja Matriz  de Nossa Senhora do Pilar em Pitangui, no ano de 1914. O artigo é de autoria do arquiteto Evandro Rocha Mendes, atual prefeito de Pitangui. No texto destaca-se um triste fato: o estilo eclético da nova Matriz, influenciou uma onda de demolição dos templos religiosos erguidos no século XVIII, na cidade. Este exemplar do Correio de Pitanguy faz parte da coleção doada ao Blog, pelo nosso conterrâneo e parceiro William Santiago.


Informando-nos um pouco mais sobre os nossos processos históricos, parafraseamos o amigo Manoel Fiuza, para compreendemos a necessidade do "Tombamento ainda que tardio" como forma de manutenção da identidade cultural de Pitangui. Fica o convite ao Evandro Mendes e demais estudiosos do tema (Patrimônio Histórico Cultural) a fazerem suas considerações complementares, através dos comentários desta postagem ou pelo e-mail do Blog.

Clique na imagem para ampliá-la.

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Underground Pitangui - Rafael Marttins e Urbano Medeiros

Feche seus olhos e sinta a emoção ... os acordes ... as notas ...
 Pois é ... é com muito prazer que apresentamos o registro musical "Underground Pitangui", de duas feras da música brasileira. Rafael Marttins (guitarra) e Urbano Medeiros (sax's alto e soprano e clarineta). 

 
O namoro musical do duo, já vinha acontecendo há algum tempo e em agosto passado resolveram fazer um ensaio gravado para futuras apresentações. Rafael e Urbano não esperavam que o "tal ensaio" ficaria tão bom e resolveram registrar o momento em CD. 

  Num misto de musicalidade e virtuosidade gravaram, num só take, 
as 07 músicas presentes no registro.


O repertório passeia por clássicos de standarts do jazz americano, com as tradicionais Summertime (1935) de George Gershwin, Tenderly (1946) de Walter Gross e Misty (1954) de Errol Garner. A música Rosa (1917/1922) do mestre Pixinguinha, tem um casamento perfeito da suavidade da guitarra semi-acústica, com o som inebriante do sax alto. A tradicional música do sertão, Chico Mineiro (década de 40) de Tonico e Francisco Ribeiro, vem com uma roupagem toda despojada da tradicional e mostra a capacidade de improviso e execução musical do duo. Fazem ainda uma homenagem ao centenário de Luiz Gonzaga, com arranjo requintado para a canção Asa Branca (1947). Para marcarem a primeira parceria entre Rafael e Urbano e com a proximidade do nascimento de Lorenzo, filho do Rafael, a quinta faixa do disco, "Falando de Lorenzo"(2012), parceria do duo, premia o encontro dos dois grandes músicos. 


Brevemente o CD será lançado em Pitangui. Assim que tiver data e local definidos, avisaremos aqui blog.

Vai aí uma das músicas do CD - Summertime



Contato para shows e para adquirir o CD : 37-9821-6515 / Rafael



A gravação do CD teve o apoio da Quatri e do Daqui de Pitangui
e será distribuído pela TremTrapaiado Records



terça-feira, 6 de novembro de 2012

EM BUSCA DO OURO PITANGUIENSE


       Os relatos de partículas de ouro sendo coletadas nas ruas de Pitangui não estão presentes só na literatura que aborda o passado recente da cidade, em conversa com moradores de meia idade é possível escutar histórias onde estes cidadãos chegaram a ajudar os pais a praticar o garimpo urbano.

Partículas de ouro encontradas por um morador de Onça do Pitangui. Foto: Vandeir Santos

            Ao contrário do que muitos podem pensar, o ouro em seu estado bruto não brilha, é um grão amarelo opaco e sujo de terra que passaria despercebido por 99,99% da população e somente olhos treinados são capazes de identificar essas minúsculas pepitas, mesmo assim contando com a ajuda da água das chuvas. E era treinando este olhar que muitos pitanguienses se faziam bandeirantes modernos, mas de técnica simples, procurando nos depósitos que se formavam nos pés dos morros o metal que a água da chuva havia lavado, realçando a sua cor e tornando o metal perceptível. Esta era a brincadeira preferida da criançada que corriam ao Juca Ourives vender o metal encontrado e converter o resultado em doces, refrigerantes e outras guloseimas.

"Bandeirante" moderno com seu detector. Tecnologia inútil se comparada a olhos bem treinados. Foto: Paulo Lobato

            Neste último fim de semana acompanhei o repórter Paulo Henrique Lobato em uma visita a Onça, onde um morador ainda conserva esta tradição, assim que acontece uma estiagem ele sai percorrendo os depósitos de cascalho em uma estrada na encosta da cidade. Tendo sorte ele consegue encontrar dois ou três gramas, os quais ele vende por R$60,00 o grama. Eu e Paulo tentamos, usamos até um detector, mas em vão. O ouro, tímido, só se revela aos olhos do homem simples.

Vandeir Santos
Nos seus 300 anos, as histórias e estradas de Pitangui também são Reais