Seguidores

terça-feira, 23 de abril de 2013

Dia Nacional do Choro

Hoje, dia 23 de abril é o dia de São Jorge Guerreiro, neste dia nasceu também um mestre da música brasileira e universal, o Pixinguinha. Em sua homenagem, o dia 23 de abril foi instituído como Dia Nacional do Choro – estilo musical genuinamente brasileiro. Também no mês de abril nasceu o notório Pitanguiense que, com o seu bandolim, dava o tom nas rodas de Choro do Grupo Ferro Velho. Para relembrar o saudoso Ném Teodoro clique na foto abaixo.

Ném Teodoro.

Links relacionados:

2 comentários:

  1. Curioso e atraído pela quantidade de comentários sobre a postagem, me detive procurando saber sobre a pessoa de quem falavam.

    Ví tratar-se de Nem Teodoro. Puxei pela memória: Nem Teodoro, Nem Teodooorooo...

    Por não ser da cidade eu não me lembrava deste nome e nem da feição. Ocorre que entre os comentaristas, alguns disseram tratar-se daquele que enchia a vizinhança da Capela do Bom Jesus com os sons de um bandolim.
    Epa! Peraí...... É claro.., eu o ouvi inúmeras vezes enquanto namorava a minha primeira namorada, assentado na janela de um porão de uma casa que fica em uma esquina, em frente a capela do BJ, do lado esquerdo de quem sobre a Rua Visconde do Rio Branco.

    Minha então namorada morava por ali; pertinho pertinho da casa do também saudoso “Zé Mosquito”.
    Ou!... Existe coisa melhor que ouvir ao longe o som harmonioso de um instrumento de cordas ou um cantarolar de um alguém?

    Prá encurtar conversa: Com a devida venia aos que tiveram o privilégio de conviver com o Sr. Nem Teodoro, creio que ele fica muito mais feliz agora que tomou conhecimento de que com o som do seu bandolim ele agradou, fez um pouco mais alegre e marcou momentos de felicidade até de quem não o conheceu pessoalmente para lhe agradecer. Faço isso agora: -Nem Teodoro, onde o Sr. estiver, obrigado.

    Geraldo Wagner Gonçalves
    Praça Antonio Fiúza
    Pitangui/MG


    ResponderExcluir
  2. Que legal o comentário do Geraldo. Me lembrei das serenatas de Pitangui, primeiro como ouvinte, depois como protagonista, fazendo laialá. Realmente, o som da música de madrugada, ainda mais com o coração em festa pelos primeiros amores, é algo que não dá pra esquecer

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar nossa postagem. Ah... não se esqueça de se identificar.