Seguidores

domingo, 9 de junho de 2013

298 anos. Parabéns, Pitangui!


Pitangui completa hoje 298 anos, a sétima "Vila do Ouro" marca no tempo sua história quase tricentenária.  História iniciada com os desbravadores dos sertões do oeste das Minas Gerais. O ouro trouxe os pioneiros, que aqui se fixaram e também seguiram desbravando o território.


Assim, foi se erguendo a Pitangui colonial, berço de motins, que deixavam em alerta as autoridades portuguesas desafiadas pelos potentados locais, como Domingos Rodrigues do Prado. A atividade mineradora deixou suas marcas, como pode-se comprovar percorrendo alguns pontos da cidade, onde bocas de minas ainda aguardam exploradores.


Um pouco do período colonial ainda resiste ao tempo e ao descaso, mas resiste. Podemos observar que as ações dos gestores municipais avançam, no sentido de se preservar o patrimônio histórico local. Afinal, uma cidade prestes a completar 300 anos deve sim ter história para contar e mostrar.


Como presente à aniversariante mantemos sua história viva. Nós ao nosso jeito, alimentando este blog de informações, outros através das redes sociais, escrevendo livros, publicando artigos em jornais, mantendo programas em emissoras de rádios, produzindo matérias para a TV, etc.. Mas todos têm em comum o respeito e o desejo de valorizá-la, cidade mãe do oeste mineiro. Que o apelo cego à modernidade não ofusque a sua história.

Parabéns Pitangui!

4 comentários:

  1. Excelente abordagem, professor. Enquanto tiver gente, pensando, contanto e fazendo a história, nossa memória estará resguardada. Pitangui pode e merece mais. E como canta Beto Guedes: "Um mais um [mais dez, mais cem, mais mil] é sempre mais que dois".

    ResponderExcluir
  2. Amigos do blog. Boa Tarde. Estou aqui “acampado” na Cruz do Monte, nesta tarde de sábado e a pouco lia um Jornal de Pitangui aqui debaixo de uma frondosa árvore. Este mencionado jornal a mais de 20 anos se mostra realmente INDEPENDENTE. Falo do O INDEPENDENTE, edição 382 de maio/junho 2013.
    Este exemplar dedicou uma página inteira, a página 07, para registrar o lenga lenga envolvendo uma mineradora forasteira/garimpeira e poderes Federal, Estadual e Municipal. E o fez com muita propriedade, contou a história do começo ao fim. A chamada de primeira página é “A ESMOLA QUANDO É MUITA...”
    Faço um apelo a este Blog. Como reconhecimento ao incansável trabalho do amigo Vandeir, o denominado “Vandeir Jones”, incansável batalhador pela preservação do que merece e precisa ser preservado na cidade de Pitangui, retomem a postagem em que, corajosamente o Vandeir denunciou pela primeira vez aquele engodo. E, para propiciar informação atualizada aos muitíssimos interessados leitores deste Blog, reproduzam o desfecho do caso, ou seja, mostrem os depredadores se esmirrando agora para ficar só na própria debandada, torcendo para que os prejudicados encerrem o caso com resignação.
    Geraldo Wagner Gonçalves
    Praça Antonio Fiúza
    Pitangui/MG

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo contigo, Geraldo. Esse é um caso que precisa ser acompanhado de perto pelos comunicadores.

      Excluir
  3. Que postagem linda, Licínio! Excelente para a data especial. Concordo quando você comenta os esforços de muitos pitanguienses contemporâneos (nós, por exemplo) para preservar, divulgar e promover a história da cidade. Se em quase 300 anos Pitangui não recebeu a devida atenção de seus governantes (digo de todos mesmo. Todos os prefeitos e todos os vereadores de sua história), é a nossa vez de fazer alguma coisa.

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar nossa postagem. Ah... não se esqueça de se identificar.