Seguidores

segunda-feira, 3 de junho de 2013

A Capela no espelho d'água


Na postagem de hoje lançamos um outro olhar sobre a Igreja de São Francisco de Assis, refletida em um espelho d'água, após a chuva da madrugada de quarta para quinta e chamamos a uma reflexão: com o advento dos 300 anos de Pitangui em 2015, como estão os preparativos? A cidade está se mobilizando de forma conjunta em prol deste importante acontecimento?


Quais as estratégias que precisam ser empreendidas para que Pitangui seja promovida cultural e turisticamente e para que a cidade continue a ser visitada após os 300 anos?

 Capela de São Francisco. Fotos: Leonardo Morato.

Os movimentos de insubordinação contra as imposições da Coroa e as revoltas ocorridas na Sétima Vila de Minas nos séculos passados merecem ser destacados. Penso que intensificar o ensino da nossa história nas escolas; estimular a pesquisa e a publicação de livros; capacitar a população para prestar informações e receber bem o visitante; e valorizar ações como o "Caminhando com a História", a "Lavagem do Bandeirante", entre outras, é o nosso diferencial para provomer a cidade rumo aos 300 anos. Acredito que todas as ações e eventos de agora para frente devem vestir essa importante roupagem dos trezentos anos da Vila de Nossa Senhora da Piedade de Pitangui.

5 comentários:

  1. Isso aí, Leonardo. Apontar os problemas e sugerir caminhos para resolvê-los. Chamou-me a atenção a sugestão de estudar melhor nossa História. Realmente, só agora recentemente começamos a conhecer nosso passado, não só o lendário, mas também através de documentos.
    A valorização dos eventos mencionados é igualmente importante, porque traz a cidade para o indispensável mundo do marketing. Outros eventos também podem ser acrescentados à "Lavagem" e ao "Caminhando" ...

    ResponderExcluir
  2. Bela postagem Léo.
    Além das belas fotos a reflexão que você nos apresenta é muito pertinente com o momento histórico que a cidade vive.

    ResponderExcluir
  3. Pois é caro William, a cultura, a história, a educação e o turismo precisam ser vistos e trabalhados de forma integrada e contínua. Acredito o trato pedagógico da nossa história é o que vai embasar as próximas gerações na defesa dos nossos patrimônios. Obrigado pela presença aqui no Blog.

    ResponderExcluir
  4. Valeu professor, fotos foram um lançe de sorte... Acredito que o momento é de unir forças, projetando o futuro sem perder o passado como referência. Ontem uma aluna do 3º ano primário do "Grupo da Zuma" me disse que precisou fazer um trabalho de escola sobre a origem do nome Pitanguy e veio Blog buscar a informação. Depoimentos como esse estimulam a caminhada. Abração.

    ResponderExcluir
  5. Bacana demais Leo , a foto ficou divina, isso q foi uma clicada e tanto. E esse Blog como sempre falo é mil. Mostra de verdade a cultura verdadeira de nossa terrinha. Nosso passado falado e mostrado com dignidade e acima de tudo de dentro do coração.

    Angélica

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar nossa postagem. Ah... não se esqueça de se identificar.