Seguidores

terça-feira, 27 de agosto de 2013

E a fonte, secou?!?!?

 Cadê a água que estava aqui? A degradação comeu?
Com tristeza e indignação postamos as fotos tiradas hoje pelo pitanguiense Vicente Oliveira. De acordo com as imagens, a água que há tempos brotava na Mina da Lavagem, secou. Fenômeno natural (a seca) ou ação do homem? Será que não tem relação com a degração ambiental, no Sítio Arqueológico Minas do Batatal (que ficam logo acima da Mina da Lavagem), pela recente ação da "Fábrica de tijolos ecológicos"? Cantamos a pedra, mas pelo jeito a intervenção foi tarde demais. Até quando a cidade vai continuar perdendo os seus patrimônios?

 A água da Mina da Lavagem agora faz parte das nossas lembranças?

Não somos oposição, nem situação, nem direita, nem esquerda, a nossa bandeira é Pitangui e estamos fazendo mais um alerta. E em se tratando das questões pitanguienses, não dá para ficar alheio ou em cima do muro. 


Lamentável!

12 comentários:

  1. Brilhante matéria Léo,fiquei até emocionado!É realmente lamentável,muito triste ver tudo se acabando.Mina da Lavagem,parte importante no roteiro de turismo de nossa Pitangui.É muito triste vê-la nessa situação.Vamos torcer para que as chuvas venham e quem sabe a fonte volta a jorrar águas.

    ResponderExcluir
  2. Tomara que realmente seja a seca que assola a nossa região e tomara também que quando as chuvas voltarem a cair por aqui, a fonte volte a matar a nossa sede. Por falar em chuva, que as próximas venham para mudar geral e matar a sede do povo no que toca à segurança e saúde pública, no que toca à nossa cultura material e imaterial, enfim, no que toca a valorização da história da nossa cidade. Os 300 anos estão batendo a nossa porta ... vamos acordar gente !

    ResponderExcluir
  3. E o que me deixa mais revoltado é a resistência do Marcílio em assinar o tombamento do Batatal, o que tem por trás desta resistência? Aquela turma que no passado tentou lotear a área mas o Joaquim se negou a emprestar as máquinas está de volta? Será que Pitangui ficará sem a sua única fonte de água naturalmente pura ou a cidade está fadada a eternamente ter como opção beber o esgoto tratado de Divinópolis?

    ResponderExcluir
  4. Pois é, o mato está acabando, os bichos estão sumindo e a água limpa está cada vez mais rara. Imaginem quantos fatos, quanta história, quanta vida aconteceu ao redor desta mina. O que Pitangui tem/tinha é único. Igual aqui, não tem em lugar nenhum. Quanto casarão foi ao chão, quanta coisa boa foi deixada de lado ao longo das décadas. Chega! O patrimônio da cidade precisa constantemente ser protegido, não porque é cult, ou politicamente correto, mas porque preserva a nossa história e como atrativo turístico, gera emprego e traz recursos para a cidade.Tá na hora de abrir a cabeça!

    ResponderExcluir
  5. Concordo com todos vocês amigos! São ótimos, a matéria e todos os comentários. Mas são muito tristes, pra quem é Pitanguiense de verdade.! Pois são a exatidão da dura realidade de nossa cidade hoje. Eu gostaria mesmo de estar errado, mas acho que daqui a pouco tempo, secará também a famosa Fonte da Gameleira! A mata de proteção lá, está cada dia mais rala, abandonada e destruída, a exemplo da Mata da Pedreira, Mata do Céu, Mata da Rocinha, e outras particulares como os "Boqueirões dos Saldanhas", que já perderam muito da sua exuberância vegetal em poucos anos. No Boqueirão mais próximo a estrada que sobe para a Cruz do Monte, havia água em abundância. Quando criança, eu e meus amigos pescávamos e nadávamos lá (quando o Bernardinho não nos punha pra correr. rsrs) Hoje não existe uma gota de água lá, e os que ainda a têm, são pequenos filetes agonizantes, quase sem vida. Até poucos anos atrás, a Mata da Pedreira era escura e úmida, dava medo passar por lá! Hoje o medo de passar por lá, é por "outra razão" pois de escura e úmida, a mata já não tem quase nada mais, só muitas clareiras, vestígios de incêndios recentes, e muito lixo! Sem contar que está aos poucos sendo "engolida" pela urbanização!? Infelizmente, talvez, o "castigo" pela destruição do meio ambiente não acontece imediatamente a infração! O resultado as vezes, vem a longo prazo, em "câmera lenta" e quando o açoite do chicote chega, pode acontecer de acertar as costas de quem nem estava aqui, quando do ato da infração.

    ResponderExcluir
  6. Postagem providencial, Léo.
    É lamentável o que ocorre com a Mina da Lavagem e com outros patrimônios históricos e naturais de Pitanguy. Concordo com todas as colocações apresentadas nos comentários postados aqui. Estaremos sempre atentos e usaremos as páginas do blog para apresentarmos estas situações aos nossos visitantes.

    ResponderExcluir
  7. Prezado "Nego", não tenho agora um embasamento ou laudo técnico ou científico, mas penso que a falta d'agua está mais relacionada à recente degradação das minas do Batatal (pasto do Toim Benedito) do que outra coisa. Ou será o período de estiagem? O fato é que quem perde é a cidade e o pitanguiense que se preocupa com ela. Aí está uma boa tarefa para as autoridades competentes: investigar as causas.
    Leonardo Morato

    ResponderExcluir
  8. Com relação ao fato da mina da lavagem ter secado, para afirmarmos com certeza a causa do fenômeno o correto seria fazer um estudo ambiental aprofundado, mas pela experiência técnico ambiental entendo que o fato que causou o fenômeno é a falta de chuva, pois as cabeceiras da mina estão preservadas, e a intervenção realizada no sítio arqueológico no meu ponto de vista como técnico não causou danos a mina da lavagem. Lembrando ainda que segundo moradores das imediações a mina da lavagem já secou uma vez no ano de 1983.Assim sendo acredito que assim que o período chuvoso iniciar com certeza a água irá brotar novamente na mina da lavagem.

    Ricardo Lobato

    ResponderExcluir
  9. Caro Ricardo Lobato, obrigado pela participação aqui no Daqui de Pitangui. Espero que você esteja certo e que, com as próximas chuvas, a água volte a brotar na nossa Mina da Lavagem. No entanto, essa situação nos traz um alerta: a necessidade dos cuidados constantes com os patrimônios da cidade, para que degradações não voltem a ocorrer. O espaço no Blog continua aberto para você e para todo(a) cidadão(ã) que queira se manifestar (nesta e em outras postagens) promovendo um debate construtivo, sobre as questões de Pitangui.

    ResponderExcluir
  10. Este e o verdadeiro leo daquidepitangui que eu conheço. Como ele nao tenhamos medo de desagradar. A casa da mae joana ainda vai dar muito o que falar... uma coisa e certa, se de fato , gente que nao pensa no amanha e que agora, como formiga sauva cortadeira, apressada porque a chuva evem, prepara novo golpe para trair o meio ambiente da cidade. Sosseguemos, os escracos e escravocatas que morreram nestes trezentos anos na boca daquelas minas da casa de mae joana atormentara as geraçoes que ambicionarem habitar aquele lugar desprezando o clamor da populaçao da cidade para que afastem a os olhos gananciosos e cobiçosos daquele lugar, terra de ninguem e por isto mesmo, terra sem governo, a merce . Pensem bem, pensem bem...
    bastaram trez meses para secar uma fonte dagua que jorrava a seculos, o castigo ja chegou. Quero ver se prefeito tera peito para chamar para si a responsabilidade de eventual maldiçao.
    Geraldo Wagner Gonçalves
    praça antonio fiuza

    ResponderExcluir
  11. Caro Geraldo, neste Daqui de Pitangui, temos como premissa pensar a cidade, discutindo sobre situações, fatos e ideias. Se o pitanguiense não cuidar do que é seu, quem cuidará? Como dise o Dênio Caldas: tomara que com as chuvas a fonte volte a matar a nossa sede...

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar nossa postagem. Ah... não se esqueça de se identificar.