Seguidores

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

O que fazer nos 300 anos de Pitangui?

 William e Léo iniciando as gravações.

Nestas empreitadas pró-7ª Vila do Ouro, além de lançar outros olhares sobre a cidade, o Blog tem buscado parcerias pela valorização cultural-histórico-turístico de Pitangui. Na postagem de hoje os amigos William Santiago e Léo Morato, pitanguienses "ausentes", falam de suas perspectivas para os 300 anos e sobre um projeto que iniciaram.


Dimas, Bernardo e William.

“O Tricentenário é também o pretexto para pensarmos Pitangui, o que queremos, o que foi feito de errado, o que dá pra consertar. Temos que começar já. Entendo que todos devemos ter nosso próprio projeto e inseri-lo na comemoração geral. A cidade é de todos. Como um guarda-chuva, onde cabem muitas pessoas, todos podemos participar dessa celebração. Respeitando a legislação, poder-se-ia estipular no Primeiro Grau escolar, a partir do ano que vem, disciplinas paralelas que tenham a ver com a história do município e relacionadas com o Turismo. Acho que já colaborei com uma ideia, que é a concretização do Museu da Imagem e do Som, em artigo postado aqui neste blog. Continuo na ativa, pois, com meu grupo musical, estamos bolando uma música ou muitas para homenagear a cidade. Por aí, muitos podem participar, talvez até criando um festival para escolher a música/hino do Tricentenário, que se tornaria um cd comemorativo. Paralelamente, estou participando da iniciativa do Léo Morato, do blog "daquidepitangui", da criação de um documentário sobre o que pensam os pitanguienses residentes em Brasília dos 300 anos de sua terra natal. Sobre o papel da Prefeitura, penso que seria, o de coordenação e incentivo de todas essas manifestações individuais ou de grupo, espontâneas ou engajadas, de modo a inserir tudo nesse grande guarda-chuva que será o da comemoração dos 300 anos. O que não se pode é apenas pensar numa festa popular, em junho de 2015 e pronto. Aí seria desperdiçar uma ótima oportunidade de dar um rumo bem diferente à história do município". (William Santiago).


 Elaborando o roteiro.

“Buscando contribuir com o advento dos 300 anos de Pitangui, eu e o William (atualmente residentes em Brasília) começamos um projeto novo, realizando algo simples, ao alcance de nossas mãos. Trata-se de um documentário (vídeo amador) sobre os Pitanguienses na Capital Federal, suas histórias pessoais e as perspectivas sobre o tricentenário. O projeto é composto de quatro partes: entrevistas com os pitanguienses em Brasília; registros em Pitangui (norteados por um roteiro e pelo conteúdo das entrevistas); a edição; e as exibições. Os trabalhos tiveram início em 11/9/2013 com a elaboração do roteiro inicial e algumas entrevistas já foram realizadas em Brasília, seguindo o cronograma estabelecido. Pretendemos concluir o projeto até meados de 2014, parcerias são bem vindas e esperamos que a ideia possa incentivar outras iniciativas para aos 300 anos de Pitangui”. (Léo Morato).

Parcerias rumo aos 300 anos.

5 comentários:

  1. Excelentes ideias, William e Leo! Vamos divulgar ainda mais a iniciativa, por meio do blog e o jornal O Independente. Vamos conversar.

    ResponderExcluir
  2. Obrigado Ricardo! Toda ajuda é bem vinda para dilvugar este importante momento histórico de Pitangui. A ideia é essa: esforços em comum rumo aos 300 anos! Um abraço.

    ResponderExcluir
  3. William, fico imaginando você com sua simplicidade, homem do interior... Como são importantes nossas raízes! Aprecio seu jeito de valorizar sua terra querida - Pitangui. As fotos...ah, as fotos, quantas e quantas.... Uma saudade imensa deve invadir seu coração. Não é à-toa que tanto se preocupa tanto seu berço natal. Abração do amigo Gonzaguinha, FALE-UFMG, 1969 a 1972.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gonzaga,

      que legal você participar dessa outra faceta do seu amigo, que não aquela do gozador da Faculdade, rssss ... Voador, queria dizer. Pitangui é uma referência constante. Abraço, continue nos prestigiando. Sempre vamos ter novidades no blog.

      Excluir

Obrigado por comentar nossa postagem. Ah... não se esqueça de se identificar.