Seguidores

quinta-feira, 22 de maio de 2014

Pitangui um museu a céu aberto!

 As carrancas do Chafariz.
Fotos:  arquivo do Blog.

De acordo com o dicionário Online Português Museu significa: "s.m. Na Antiguidade, templo das Musas. Pequena colina de Atenas, consagrada às Musas. Parte do palácio de Alexandria onde Ptolomeu I tinha reunido os mais célebres filósofos, e onde ficava sua famosa biblioteca. (Nestes dois últimos sentidos, escreve-se com inicial maiúscula.) Grande coleção de objetos de arte e de ciência. Prédios onde se encontram essas coleções. Fig. Casa onde se encontram coisas diversas, antigas, sem uso".

 A capela da Cruz do Monte.

Mas na prática, o seu significado é mais amplo. Um museu não é apenas um lugar onde aguarda-se coisas velhas, que caíram em desuso. Um museu pode ser interpretado como um local que liga gerações, uma linha do tempo por meio da qual as pessoas do presente e do futuro têm acesso aos saberes e aos modos de fazer de seus antepassados. Ou seja, observando utensílios, objetos e construções é possível conhecer alguns hábitos e práticas de antigamente.

 A capela do Bom Jesus.

Em Pitangui, além do seu valioso arquivo documental e artístico administrado pelo Instituto Histórico (cujo prédio passa por um processo de restauro), há também um museu a céu aberto. Para identificá-lo é só observar o cotidiano, o contorno das igrejas, os sinos, os detalhes dos monumentos e espaços públicos, as pedras das ruas e a diversidade do casario que representa vários estilos de construção de épocas diferentes.

 O sino da Igreja de São Francisco.


Estas são características importantes que compõem a beleza e a diversidade desta cidade, fazendo de Pitangui uma urbe ímpar, única e atemporal. Nestes tempos de modernidade, que nós possamos cada vez mais valorizar, resgatar e divulgar o nosso passado, rumo aos [e depois dos] 300 anos de história.

O Morro do Batatal.

O Sino da capela da Penha.

Detalhes da Praça do Jardim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por comentar nossa postagem. Ah... não se esqueça de se identificar.