Seguidores

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Música e outras prosas

 José Carlos com o pessoal do Blog.

No sábado dia 4 de outubro, a turma do blog se reuniu para um encontro casual para colocar a prosa em dia, ouvir música, tomar uma cervejinha e inevitavelmente falar sobre temas daqui de Pitangui.
 Um "dediprosa".
A reunião foi na casa do professor Licínio e, além de um bom e inesperado friozinho, tivemos a agradável presença do Zé Carlos Oliveira, filho do Patesko. Em tempos de lei seca, às vésperas da eleição, o papo foi madrugada a dentro com um churraquinho de improviso, regado à boas conversas e um excelente  repertório musical apresentado pelo Licínio.
 Sobre cultura e outras bossas.
O Zé Carlos compartilhou conosco um pouco sobre a sua bagagem de vida e de música e relatou que - nas tratativas para divulgação e reconhecimento do Hino à Pitangui, do Patesko - ele está redescobrindo o carinho que sempre  teve pela cidade e se entusiasmando para novos projetos. Por falar nisso, nesta sexta dia 17 de outubro de 2014 o músico Patesko, pai do Zé Carlos, completaria 90 anos. Portanto, para celebrar a data, será realizado um Sarau na praça Antônio Fiuza, a partir das 19:00 horas.   
Na madrugada a vitrola rolando...

Conscientes da responsabilidade deste nosso trabalho voluntário ficamos felizes por convergir com pessoas, ideias e iniciativas a favor de Pitangui. Reforçamos este convite que não é só em homenagem ao Patesko, ou só aos Nunes, mas aos músicos e à boa música de Pitangui. Faça parte! SARAU CULTURAL - PATESKO 90 ANOS. Praça Antônio Fiuza, sexta 17/10/14 às 19 horas.

E para dar o tom da noite vamos com o saudoso de Amauri Xavier (filho do Patesko, irmão do Zé Carlos e pai do Rafael Marttins).

14 comentários:

  1. Acabaram comigo com esse vídeo do Amauri, meu primo, meu amigo, meu companheiro meu tdoo .... Morri

    Angélica Xavier

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Angélica. Realmente foi uma grande perda, tanto pela pessoa do Amauri como pelos seus espaço de cultura (os bares). E ficou uma lacuna cultural na cidade que ainda precisa ser preenchida.

      Excluir
    2. Verdade Léo, mais com a ajuda de vc e também com o Projeto da Judith , estamos tentando, e com a certeza que vamos conseguir . Obrigada mais uma vez. Sempre falo que voces são mil . E o Sarau do tio Patesko foi lindo . Passou no telão o Amauri cantando junto com o Zé o Hino ...Morri de novo ..rs,
      abça
      Angélica

      Excluir
    3. Desculpe , digitei errado, ajuda de vcs .

      Angélica

      Excluir
  2. Léo, sou suspeito para tecer elogios a essa postagem...rsrsrs...Fiquei muito feliz em receber todos vocês em minha casa, foi muito bom mesmo...nem vi a madrugada passar... a prosa foi muito boa...ainda mais, com a presença do José Carlos.
    Nais tarde estarei na praça Antônio Fiúza com minha família para participar do sarau da Família Nunes.
    Aguardo vocês para um novo encontro em minha casa..
    Sejam todos sempre bem vindos.
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Professor, como dizemos por aí "teve bão demais da conta sô"! Acredito que o Sarau de hoje será na mesma vibe. Um abraço.

      Excluir
  3. Eventos, realmente culturais, como esse de hoje à noite que visa homenagear o saudoso Patesko, deveriam ser constantes na nossa cidade, com o devido apoio de quem promove a CULTURA da nossa cidade. Assim como a busca do devido apoio de voluntários para apagar o fogo das nossas florestas, a cultura pitanguiense também necessita de voluntariado em prol de bons eventos que privilegiem a boa cultura. Parabéns ao Zé Carlos pela busca, empenho e pela valorização da história cultural pitanguiense.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com você Dênio. Existe um seguimento, ou grupo ou geração de Pitanguienses (que compartilham gostos e ideias comuns) que não têm sido contemplados por ações culturais diferenciadas como este Sarau que, a meu ver, tem a cara de uma cidade tricentenária como a nossa Pitangui. Parabéns ao Zé Carlos pela iniciativa.

      Excluir
  4. Queridos companheiros de luta pela cultura de nossa querida Pitangui.
    Acredito que a boa vontade seja o primeiro passo para que tudo aconteça. Necessita-se também de muita paciência e bom senso para entender certas atitudes que entram em desacordo com o objetivo a ser alcançado por nós. Mas mais do que isso, precisa-se ter coragem, ter conhecimento de causa, ser política e saber marcar o seu espaço junto à comunidade
    Desculpem-me , mas sinto que estas questões IMPERRAM o processo democrático de existir de verdade e a pedra de Carlos Drumond de Andrade se agiganta e dificulta e atrasa a nossa chegada do outro lado......Uma pena, pois o nosso saudoso poeta somente colocou aquela pedra em seu poema,para que pudéssemos sempre nos lembrar de que o objetivo tem um sabor bastante diferente quando ele é conquistado.
    Falando do Sarau do Patesko eu queria muito agradecer a toda aquela galera que lá compareceu para apoior os 90 de meu pai. Foi uma noite memorável. Sentimos não ter tido a camisa comemorativa para todos os presentes, mas não fizemos uma previsão maior do que 130 pessoas. O sucesso de tudo isso se deve também a este blog, o que agradeço em nome de todos os meus familiares. Wandeir e Licínio souberam muito bem representar o Blog DAQUIDEPITANGUI. Aos queridos companheiros Léo e Dênio que não puderam comparecer por questões de distância e trabalho, gostaria de dizer que a presença espiritual de vocês foi marcada durante a festa.
    Um agradecimeno especial também ao Vereador Zé do Guesinho que além da presença nos ajudou com os fogos. E ao único representante da Prefeitura, e muito bem representada pela pessoa do Sr. Antônio Lemos, Secretário de Cultura da Cidade. É bom ressaltar que vestiram a camisa da proposta da busca da oficialização do Hino do Patesko, o que demonstra que ambos entendem que a história precisa resgatar esta obra e colocá-la no seu devido lugar.
    Foi de fato um sucesso a festa de aniversário e a família Nunes se fez presente em massa, povando a sua força enquanto filhos de Pitangui, cantando e se confraternizando com os demais convidados, e que diga-se de passagem, não foram poucos.
    Quanto ao encontro da casa do Licínio, o prazer foi todo meu e espero que não seja a última vez. A sua generosidade transcende a tudo, e o faz ainda mais profissional no que faz. A sua abertura para a discussão o torna mais flexível e observador, assim como eu acho que devem ser os grandes historiadores.
    No mais quero agradecer a todos os presentes no Sarau do Patesko e dizer da alegria de meus familiares e principalmente de minha mãe Edith que cantou e participou todo o tempo, mostrando toda a sua juventude aos 84 anos.Ver e ouvir novamente o Hino de Pitangui ser cantado e reverenciado pelos presentes a encheu de orgulho e satisfação.
    PS- Viajar no templo de minha terra e ouvir o meu irmão Amauri (Airam) cantar ao fundo FOI TUDO DE BOM. Obrigado!!!!!!
    Abraços. José Carlos Xavier

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro José Carlos,
      quero parabenizá-lo pela iniciativa de promover o Sarau, foi um evento muito importante, em vários sentidos: serviu para resgatar a memória de seu pai -além de lembrar os 90 anos de seu nascimento - , demonstrou a força da sociedade civil em se organizar, desenvolver e oferecer uma atividade cultural em espaço público, atendendo a uma demanda reprimida de um segmento da sociedade pitanguiense, todos que lá estiveram apreciaram o sarau e foram para seus lares com aquele gostinho na boca de "quero mais". Foi lindo ver pessoas de várias faixas etárias se encontrando e convivendo harmoniosamente, as famílias pitanguienses precisam disso...Se alguém ainda duvida do poder da cultura, o Sarau foi um bom motivo para dissipar essas dúvidas.
      Mai uma vez parabéns!
      Um fraterno abraço.

      Excluir
    2. Obrigado pela presença e pelos comentários tão pertinentes. Fiquei muito feliz em receber a sua família no Sarau. Abraços. José Carlos

      Excluir
  5. Oi Pessoal.
    Fiz uma postagem há pouco e para concluí-la retornei ao Blog e tive a grata surpresa de ela haver desaparecido. Será que é o fantasma que anda rondando a nossa cidade........ Brincadeiras a parte, alguém poderia me dizer se por um acaso o texto foi desviado para outro local.Mas posso afirmar que reli o texto logo depois que cliquei em publicar. Aguardo notícias pois preciso ou reescrevê-lo ou irei só complementá-lo, ok? Abraços José Carlos

    ResponderExcluir
  6. Olha eu aqui de novo: Não me perguntem como isso aconteceu mas ao término deste último comentário, fui averiguar se havia postado e deparei-me com o meu texto no 1.
    Portanto quero dizer ainda que estiveram presentes a Presidente do Instituto Histórico de Pitangui Maria José Valério Calderaro Teixeira, Adelan Brandão, Judith Aurora, Barrica e além de muita gente importante de nossa sociedade pitanguiense. Ttivemos também a honra da presença ilustre de D. Marisa e Neiva, mãe e irmã respectivamente do grande músico Vermelho, da Banda 14 bis, e que vieram de Belo Horizonte especialmente para o Sarau dos 90 anos de Patesko.
    Um grande abraço a todos e obrigado em nome de todos os meus familiares. José Carlos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Corrigindo a digitação incorreta, o nome da mãe do Vermelho é Marina.

      Excluir

Obrigado por comentar nossa postagem. Ah... não se esqueça de se identificar.