Seguidores

segunda-feira, 3 de novembro de 2014

O Relógio da Matriz

     No dia 24 de março de 1940, durante a páscoa, o padre José Joaquim de Menezes inaugurava o novo relógio público instalado na torre da matriz de Nossa Senhora do Pilar. Cortesia da Prefeitura Municipal de Pitangui, na pessoa do prefeito Antônio Malheiros Fiúza, o mecanismo havia sido fabricado em São Paulo pela empresa Vitaliano Michelini.

Etiqueta do fabricante no relógio da matriz
Foto: Vandeir Santos

     Este fabricante iniciou suas atividades em 1909 quando chegam ao Brasil, vindos da Itália, Vitaliano Michelini e seu filho José Michelini que montaram em São Paulo uma oficina para a confecção de relógios para torres de igreja e fachadas comerciais. Dentre os mais de 1.200 relógios produzidos, os mais famosos são o relógio da Estação da Luz e o da fachada da antiga loja Mappin (SP). A firma encerrou suas atividades em 1969.

Vista frontal do mecanismo. Foto: Vandeir Santos

     Para que o relógio funcione é necessário utilizar uma manivela que, ao ser girada, recolhe o cabo de aço que sustenta um peso, o qual funciona como um dispositivo de armazenamento de energia, permitindo ao relógio funcionar por um tempo relativamente longo na medida que o peso transforma sua energia gravitacional em energia mecânica movimentando os ponteiros do relógio.

Vista lateral com o mostrador da frente da torre ao fundo
Foto: Vandeir Santos

Engrenagens responsáveis por distribuir o movimento para os mostradores laterias e o frontal.
Foto: Vandeir Santos

     Uma parte do mecanismo fica responsável por acionar um dos quatro sinos da torre que funciona exclusivamente para o relógio, informando aos pitanguienses as horas diárias.

Sino responsável pelas badaladas diárias com o seu martelo situado a esquerda
Foto: Vandeir Santos

     Especial agradecimento ao Dinho da Bia que me conduziu ao alto da torre para que eu pudesse registrar fotograficamente o dispositivo.

Fontes: 

Pepitas de Pitangui - Raimundo Quildário dos Santos - 2006 - página 69.

Wikipédia: http://pt.wikipedia.org/wiki/Rel%C3%B3gios_Michelini

Vandeir Santos











4 comentários:

  1. Oi Vandeir
    Só eu sei o quanto este relógio tem sido importante pra mim quando estou na cidade. O registro das horas é algo mágico que me leva lá no passado quando eu era criança aí nesta terra, neste presépio. Era assim que eu me referia a Pitangui. Eu não precisava de relógio e o controle do tempo sempre foi feito pelas badaladas fortes do sino da matriz, ouvidas nos quatro cantos da cidade.
    Hoje quando fico na pousada próxima à igreja, durante toda a noite eu ouço as badaladas das horas e me sinto embalado por elas. A sensação é que o sino está dentro de meu quarto e a vivência maravilhosa de minha infância vem a tona e me deixa muito feliz e com muita saudade da minha Terra Presépio.
    Obrigado pela postagem e pelas informações.
    Abraços. Zé Carlos
    Ps- Terra Presépio: No passado a preservação da cidade era mais respeitada. Os monumentos e casas enfeitavam as ruas e praças fazendo o viajante e o seu morador CURTIR de verdade a SÉTIMA VILA DO OURO. Havia um diálogo entre esta obras de arte e o seu visitante. Era de fato um GRANDE PRESÉPIO.
    Vamos insistir na busca de certas restaurações para que possamos contar e mostrar a nossa história por toda a nossa existência enquanto pitanguiense. Zé

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. José Carlos, hoje poucos tem esta sensibilidade de perceber os detalhes implícitos do cotidiano. Embalada pela onda digital a juventude atual não se atenta para o que está por trás dos aspectos meramente mecânicos do dia a dia. Para eles é um sino batendo e nada mais. As horas? está na tela do celular. Que pena.

      Excluir
    2. Oi colega, você tem toda razão.É uma pena.....
      Abraços.
      Zé Carlos

      Excluir
  2. Caro Vandeir,

    Obrigado pela informação. Vou adicionar esse relógio à lista dos Michelini na wikpédia. Caso o zelador do relógio da Matriz tenha interesse, na mesma página da wikipédia você encontra um link para O Manual dos Zeladores de Relógios de Torre.

    At.,

    Marcelo

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar nossa postagem. Ah... não se esqueça de se identificar.