Seguidores

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Escola Municipal Dr. José Lima Guimarães

Na postagem apresentamos um pouco da história da "Escola Municipal Dr. Jose Lima Guimarães", localizada na rua Antônio Pinto Amaral, nº 369, Brumado.



A escola foi criada em 1937 com o nome de "Escola Combinada da Fazenda do Estado", local onde hoje funciona o ITAC/EPAMIG. Segundo a professora Neuza da Conceição Machado, a escola foi instalada no município por militares, com o objetivo de oferecer ensino aos seus filhos. Posteriormente, a escola passou a ser denominada "Escolas Reunidas Dr. José Lima Guimarães", em homenagem ao, então, diretor-gerente da Cia. de Tecidos Pitanguiense, sediada naquela localidade. Durante seus primeiros anos de existência, a escola foi coordenada pela professora Iria Gabriela da Silva. Abaixo podemos observa o livro de registro das lições (conteúdos) que eram trabalhadas com os alunos, pela professora Iria.



Ainda, segundo a professora Neuza, "em agosto de 1976, a escola recebeu a denominação de 'Escola Estadual Padre Joaquim Lopes Cançado' [...] Por ter sido criado pelo Dr. José Lima Guimarães [...] a comunidade brumadense lutou junto à Assembleia Legislativa para voltar o antigo nome da escola [...].


Esta escola passaria a denominar-se "Escola Estadual Dr. José Lima Guimarães", por determinação da Lei nº 9.951, sancionada pelo, então, governador Newton Cardoso, publicada no Diário Oficial do Estado de Minas Gerais, em 29 de setembro de 1989. 


Em 1998 a escola foi municipalizada e sendo denominada "Escola Municipal Dr. José Lima Guimarães", conforme a resolução nº 8391, publicada no Diário Oficial do Estado de Minas Gerais, em 23 de janeiro daquele ano.

2 comentários:

  1. Tive a felicidade de iniciar meus estudos nesse educandário, em fevereiro de 1958, sob a regência da Professora Gilda Marinho Saldanha. Eram os estertores do tempo do bê-a-bá...Dona Iria Gabriela ensinava, então, para o segundo ano escolar.
    Tento lembrar dos nomes de meus colegas de classe e, alguns deles logo me vêm à mente:
    Célio Lúcio, José Ricardo, Darci Germano, João Batista, Valdete Ângela, Maria Helena, Maria da Glória, Creuza, Joãzinho do Bem
    Amaro, Maria da Conceição Campanha,...algum memorialista aí pra me ajudar....?
    Paulo Miranda, Belo Horizonte

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Paulo Miranda.
      Seu depoimento é muito bacana, pois, promove um resgate da memória histórica e, porque não dizer, afetiva. Lembrar é manter a História viva.
      Abraço.

      Excluir

Obrigado por comentar nossa postagem. Ah... não se esqueça de se identificar.