Seguidores

quarta-feira, 6 de maio de 2015

Procissão da Santa Cruz

Fotos: Vandeir Santos e Léo Morato.

Na noite do dia 2 e madrugada do dia 3 de maio, Pitangui foi palco de um bonito evento religioso, histórico e cultural: a Procissão de Exaltação à Santa Cruz, também denominada pelos organizadores de Procissão do Fogaréu. No trajeto do evento, o cortejo feminino saiu do Bairro Chapadão em direção ao adro da Matriz do Pilar, onde se juntou aos demais fiéis e aos homens com as vestimentas típicas, encapuzados, com tochas em punho. Após a concentração a procissão seguiu em direção à Serra da Cruz do Monte.  Parabenizamos aos organizadores da Paróquia de N. S. Pilar, Secretaria de Cultura da Prefeitura de Pitangui, apoiadores e aos participantes pela realização da 2ª edição deste evento significativo para os 300 anos da cidade.




Um pouco de história

No calendário litúrgico da igreja, comemorava a festa da “In Inventione Sanctae Crucis”, isto é, a data em que Santa Helena, a mãe do imperador Constantino I, encontrou a verdadeira Cruz na peregrinação à cidade de Jerusalém (em 03 de maio do ano 326), ao escavar o lugar onde Jesus Cristo fora sepultado em Jerusalém.  A Igreja do Santo Sepulcro foi construída no local da descoberta, por ordem de Helena e Constantino. A igreja foi dedicada nove anos após, em 335, com uma parte da cruz em exposição. Em 13 de Setembro ocorreu a dedicação da igreja e a cruz foi posta em exposição no dia 14, para que os fiéis pudessem orar e venerá-la. Em 614 os persas invadiram a cidade e tomaram a cruz, que foi recuperada pelo Imperador Bizantino  Heráclio em 628. Após um ano em Constantinopla, a cruz retornou ao Santo Sepulcro.
  
 Pitangui-MG, 2 de maio de 2015.


Portanto, de acordo com os registros históricos, as duas datas (3 de maio e 14 de setembro) fazem referência à Festa da Exaltação da Santa Cruz celebrada como instrumento de salvação, fonte de santidade e símbolo revelador da vitória de Jesus sobre o pecado, a morte e o demônio. Santo André de Creta diz: "Celebramos a festa da cruz; por ela as trevas são repelidas e volta a luz. Celebramos a festa da cruz e junto com o Crucificado somos levados para o alto para que, abandonando a terra com o pecado, obtenhamos os céus. A posse da cruz é tão grande e de tão imenso valor que seu possuidor possui um tesouro".


Outra peculiaridade desta tradição católica é o crédulo ou afirmação que Nossa Senhora visita as casas onde há uma cruz enfeitada na porta, na noite da celebração. Já a Procissão do Fogaréu é realizada originalmente na Cidade de Goiás (Goiás Velho), sempre na quarta feira da Semana Santa, cuja encenação representa a prisão de Jesus. Há registros de que em outras cidades a celebração é realizada com adaptações em outras datas do calendário litúrgico. 

Fontes pesquisadas em 5/5/15:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Prociss%C3%A3o_do_Fogar%C3%A9u

FÉ: acreditar no invisível, enxergar além do visível!
Fotos: Vandeir Santos e Léo Morato.

4 comentários:

  1. Linda procissão, onde os fiéis festeja o Cristo vencedor. Para os cristãos a cruz é o maior símbolo da fé, porque relembra o Cristo crucificado, o seu sacrifício, o seu martírio que nos trouxe a salvação.

    ResponderExcluir
  2. Linda procissão, onde os fiéis festeja o Cristo vencedor. Para os cristãos a cruz é o maior símbolo da fé, porque relembra o Cristo crucificado, o seu sacrifício, o seu martírio que nos trouxe a salvação.

    ResponderExcluir
  3. Amei !! Não sabia sobre a história da procissão do Fogaréu da Santa Cruz .
    Linda reportagem . Sempre nota mil pra esses amigos do blogdaquidepitangui.

    FÉ: acreditar no invisível, enxergar além do visível!
    Angélica Xavier

    ResponderExcluir
  4. Sem querer ser porta-voz
    do senhor nosso, Jesus
    não parece coisa de algoz
    com tanta luz, o capuz?

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar nossa postagem. Ah... não se esqueça de se identificar.