Seguidores

quarta-feira, 24 de junho de 2015

A Virada dos 300 anos de Pitangui

A bela capela.

Nos 300 anos vários festejos, cerimônias e comemorações oficiais e espontâneas compuseram esta importante data.  Um clima de amizade deu o tom da festa e esteve presente nos (re) encontros entre os visitantes, os pitanguienses daqui e os conterrâneos residentes em várias partes do mundo.


Música na Praça.

Numa pausa ao cotidiano, um clima diferente pairava sobre a cidade e enquanto celebrava-se os trezentos anos, construía-se mais uma página da nossa história.

Bom gosto, na festa do povo.

A noite da virada (8 / 9 de junho) foi a festa do povo, da mistura saudável. A praça, o largo e os arredores da Igreja de São Francisco de Assis estavam lotados e as pessoas sentiam-se literalmente em casa. Foi uma noite muito agradável dessas que não acontecem todo dia. Foi bom ver os artistas da terra, poetas, músicos e bandas tendo espaço e a sua importância reconhecida em nosso cenário cultural. 

Rachid's.

Os Nunes Xavier.

Parabenizamos aos organizadores e à Prefeitura Municipal pela realização desta festa na rua, que agradou na forma (proporcionando um clima intimista e democrático) e no conteúdo (já que boa parte das atrações musicais contemplou as nossas raízes).

Os Caldas.

A cultura é abrangente, diversa, singular e plural e será muito bom ver com mais frequência festas como esta, com as coisas da gente! O nosso diferencial é este! Ao final do evento, a noite não acabou, ainda teve a Serenata dos 300 anos, como aquelas de antigamente, que podem e devem ser repetidas nos dias de hoje. 

Ouvidos atentos para a boa música.

Vozes e violões na madrugada.
Fotos: Léo Morato.


Confira abaixo dois vídeos mostrando algumas atividades captadas naquela noite especial e na madrugada do dia 9 de junho de 2015. Parabéns Pitangui!





6 comentários:

  1. Foi nessa noite de gala
    que se afastou todo breu
    Julietas luzindo na sala
    certinhas de seu Romeu...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E de repente
      igual a cabelo no pente (rsrsrs)
      teve bão caro Miranda
      Pra frente é que se anda.

      Um abraço.

      Excluir
  2. Pôxa... queria muito ter ido à Pitangui para presenciar esta data histórica! Empecilhos me seguraram em Juiz de Fora! Queria ter feito fotos das construções históricas e dos pontos turísticos no dia do aniversário da cidade, aproveitando que ela estava vestida para festa.
    Pretendo visitar a cidade até o fim de agosto, pois acredito que os antigos casarões e igrejas estão reformados e com a pintura em dia. Ocasiões como essa são raras e tendem a se perder com o relaxamento do passar do tempo.
    Esta postagem diminui minha curiosidade de como foi a ocasião, aumentando minha frustração pela ausência. 8 e 9 de junho de 2015 com certeza foram ótimos dias para os sortudos que estavam em Pitangui!

    Deixo aqui uma sugestão para os colaboradores deste blog: escolham as construções históricas e pontos de Pitangui que melhor representem a cidade e façam novas fotos destes locais, com vários fotógrafos, cada um buscando o(s) ângulo(s) com que gostariam de imortalizar a imagem daquele local para os nativos, visitantes e distantes admiradores digitais das cidades históricas. Uma espécie de concurso fotográfico informal para registrar todos os pontos pertinentes e mostrá-los aqui no blog, um local por postagem. Num dia mostrariam várias fotos com diferentes ângulos de diferentes fotógrafos da igreja X. Em outra postagem outras tantas fotos de outros tantos fotógrafos do casarão Y, e por aí vai... (informações sucintas sobre o local seria pertinente, apesar do foco da proposta ser um registro de imagens!)
    Sei que estes locais já foram mostrados aqui no blog, mas a maioria das postagens que vi mostrava fotos de apenas um fotógrafo. Minha proposta para esta série de postagens fotográficas é fazer, em cada postagem, uma coletânea das diferentes percepções de um mesmo local, através de variados ângulos de várias pessoas em diferentes horários e dias. Alguns irão preferir visões distanciadas, outros focarão detalhes aproximados, visões de cima ou de baixo... na hora de selecionar as fotos para publicação tenho certeza que considerarão estimulante ver como um mesmo local pode ser percebido e registrado de formas diferentes e surpreendentes. Se as fotos forem feitas em tamanho grande, poderão servir como matéria-prima para futura exposição de painéis em museu, centro cultural ou órgão da prefeitura.
    É interessante deixar esta série de fotos num marcador próprio (tipo “Olhares dos 300” ou coisa parecida), tornando essa série de postagens uma espécie de cápsula do tempo digital para pesquisadores na Net quando dos 400 anos de Pitangui. Um legado gratuito do agora para o futuro.
    Espero que se animem com a ideia, reúnam muitos fotógrafos (profissionais, amadores, colaboradores, moradores e outros mais) e se envolvam e divirtam ao perceber a cidade com uma obra de arte viva e múltipla, em constante mutação (para melhor e pior).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado Sylvio, obrigado pelo caloroso depoimento e pelo carinho com a nossa Pitangui! No início de agosto o Blog completa 6 anos de atuação voluntária, apareça no primeiro fim de semana você é nosso convidado! Sobre a proposta, achei bastante interessante. O amigo Nicodemos Rosa desenvolveu uma ideia parecida, disponibilizando um álbum do 9 de junho no facebook https://www.facebook.com/nicodemosr Sobre uma futura exposição precisamos ver a viabilidade financeira /patrocínios, etc. Posso estar desinformado mais não sei como funciona ou se existe a política municipal de financiamento cultural (acesso, critérios, valores), pois não temos tido êxito neste sentido... e os nossos projetos, iniciativas e eventos têm sido custeados com recursos próprios ou por parcerias. Vamos estudar as possibilidades. Grande abraço.

      Excluir
    2. Oi Leonardo.
      Estarei fazendo uma viagem pelo Caminho dos Diamantes de 25 de julho a 05 de agosto. Se o fim de semana de celebração do aniversário do Daqui de Pitangui for o de 8 e 9 de agosto, será um prazer dar um pulo aí para conhecer e conversar com a galera deste blog, que para mim é referência em eficiência (até rimou!).
      Independente das dificuldades em percorrer os tortuosos e torturantes caminhos da burocracia e política para montar uma exposição ao público, será muito bom caso resolvam publicar aqui no blog a série de fotos das referências de Pitangui, incluindo aí os lugares e pessoas (caso elas concordem).
      Não posso deixar de destacar também que muitos blogs aos 6 anos já estão desanimados ou abandonados, mas este aqui está a todo vapor. Parabéns pela energia da parceria (rimou de novo, vou acabar virando poeta!)
      Abraço.

      Excluir
  3. Oi Léo
    Que felicidade poder acompanhar todo o trabalho de vocês do Blog nesta cobertura dos 300 anos de Pitangui.
    Particularmente gostaria de agradecer a vocês pelo carinho com o meu pai, o Patesko por cantar e divulgar o hino que ele fez para Pitangui. Estou muito orgulhoso de tudo isso. Dia 19 estarei presente em Pitangui na Missa dos Imigrantes e na noite de autógrafos da revista sobre os mesmos. Espero poder estar com vocês.
    Abraços. Parabéns !!!

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar nossa postagem. Ah... não se esqueça de se identificar.