Seguidores

segunda-feira, 15 de junho de 2015

Seminário de Educação e a banda de maçã: mais um exemplo do descaso com os profissionais da educação


Fonte: Alcyoni Rios

Nas comemorações dos 300 anos de Pitangui, um dos eventos que teve repercussão foi o "Seminário de Educação" ocorrido no dia doze de junho, na AABB. Além da oportuna abordagem do tema eleito pela palestrante, a Professora da UFMG Inês Teixeira, do qual tomei conhecimento através de minha esposa, que compareceu ao evento, o que mais chamou a atenção dos presentes foi o lanche servido durante a palestra (servir lanche com a palestra em andamento é uma falta de respeito com o público presente e com a palestrante): apenas uma banda de maçã. Por mais que essa fruta seja indicada pelos especialistas para a saúde das cordas vocais - principal ferramenta de trabalho dos educadores e educadoras - a contenção de gastos repercutiu muito mal, afinal, fazer um café e servir, pelo menos pães não oneraria tanto as finanças municipais. Em todas as reuniões pedagógicas de escolas do município serve-se o "Coffee Break" com fartura.
Apenas construir escolas e não valorizar aqueles que fazem a escola de verdade, ou seja, os educadores, funcionários administrativos, serviçais etc. demonstra, mais uma vez, o descaso com que os profissionais da educação são tratados pelas autoridades governamentais de nosso país
Alcyoni Rios, que esteve presente no Seminário postou em sua página do "facebook" sobre este ocorrido, e nos autorizou a reproduzir aqui o material:

"Hoje eu senti na pele o significado do termo: "vergonha alheia". 

Aconteceu na AABB, aqui em Pitangui, um Seminário sobre educação, que já acontece há alguns anos e é sempre muito bom. A palestrante é a professora da UFMG Inês Teixeira e falou muito bem sobre a importância do educador na vida das crianças e adolescentes. De como nossas atitudes podem mudar a vida dos educandos. Disse que somos tãoIMPORTANTES, que ela acredita que a educação é que resolverá o problema da delinquência e não a diminuição da maioridade penal. Que devemos saber o quanto somos importantes na sociedade...etc
Tudo ia muito bem, até que chegou a hora do lanche servido pela prefeitura. No convite on line que as escolas receberam, dizia que seria servido um lanche. Acho muito normal, pois quando recebemos uma visita em nossa casa, sempre fazemos questão de servir um cafezinho, faz parte das nossas tradições e da nossa educação. Lógico que ninguém estava ali pelo lanche, mas foi vergonhoso pra todos nós quando serviram o tal lanche. MEIA MAÇÃ ENROLADA NUM GUARDANAPO DE PAPEL. É sério!!! Então senti vergonha, eu jamais serviria isso a uma visita na minha casa. Foi um constrangimento geral. Não posso me calar diante disso. A profª Inês Teixeira, com certeza levou uma péssima impressão da nossa cidade, da nossa hospitalidade. Será que o nosso prefeito Marcílio Valadares sabe disso? Quem será o responsável por tamanha vergonha? Seria menos vergonhoso se não servissem nada. Ao mesmo tempo em que ouvimos falar da nossa importância, recebemos uma amostra do quanto não somos importantes pra prefeitura. Somos desvalorizados e desrespeitados todos os dias na sala de aula, no salário miserável que recebemos, nas dificuldades todas que todo educador conhece tão bem.[...]"

8 comentários:

  1. Sobre a meia maçã...

    Confesso que amei a maçã
    e me digam se me falta juízo:
    uma inteira fez Eva tantã
    deixar com Adão, o paraíso...

    ResponderExcluir
  2. O direito de expressão é sagrado
    No verso e na rima a palavra se finca
    Mas professor não pode ser "debochado"
    E com tema sério não se brinca

    ResponderExcluir
  3. O mais chocante foi o contraditório. A palestra abordava a importância do professor. Esta foto será nossa bandeira de luta por respeito. Não vamos deixar cair no esquecimento. No próximo ano, ou vamos nos recusar a comparecer, ou vamos sem tocar no lanche servido, seja ele qual for. Só queremos respeito!

    ResponderExcluir
  4. Que surpresa mais desagradavel. Tem um ditado antigo que diz: "Boca fechada nao entra mosquito". Era preferivel nao servirem absolutamente nada. O mais importante alimento naquele momento, era a APRENDIZAGEM. E que diga se de passagem que era o objetivo maior dos envolvidos. Fico triste pq ainda estamos vivendo este cenario no nosso pais, e muito mais ainda com os professores. Estes deveriam sim, ser reverenciados, pois sem eles este nosso universo sseria uma balburdia. Nao se peguem pela MEIA maca, mas sim pelo INTEIRO que representa toda a classe do magisterio.
    Uma luta infinda, mas necessaria. Nada de desistir, mas sim de insistir

    ResponderExcluir
  5. O mais triste Alcyoni é saber que a prefeitura queima, literalmente, uma quantidade de dinheiro absurda em foguetórios na inauguração de qualquer pracinha. O que Pitangui ganha com esta queima irresponsável de dinheiro? Quem deve ficar feliz com esta atividade é a população de Santo Antônio do Monte, lá te garanto que que serviriam uma salada de frutas completa bancada pelos cofres pitanguienses.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente Vandeir, talvez o fato de vermos tanto dinheiro gasto com festas, fogos, jantares para políticos e convidados especiais, tenha dado um peso maior à nossa indignação. Tem muita coisa a ser cobrada e batalhada por nós. O pouco verde da cidade está acabando. Na praça da Igreja São Francisco, todos os jardins foram retirados e deram lugar ao piso de cerâmica. O transporte público prometido, nem foi cogitado. A frota foi renovada pelo governo federal e chegou na cidade com carreata, fogos e faixas anunciando que foi renovada por 3 milhões sem endividar a prefeitura. Enfim...talvez não tenha espaço suficiente para enumerar aqui tudo o que eu sei...Mas não vamos nos calar. Como diz a música Menino, de Milton Nascimento: "Quem cala sobre teu corpo, consente na tua morte...quem cala, morre contigo..."

      Excluir
  6. Para "bom professor", meia maçã basta.

    ResponderExcluir
  7. Se a maçã dá o que falar
    que seria fossem marmelos...
    quem sabe é bom escutar
    o que a dizer tem Barcelos?

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar nossa postagem. Ah... não se esqueça de se identificar.