Seguidores

sexta-feira, 24 de julho de 2015

O verde perto

Mata da Pedreira. Foto: Marcelo Freitas.

Com esta bela foto o jornalista Marcelo Freitas retratou a riqueza de nossas matas, especificamente a da Pedreira, em uma caminhada pela região. No post da foto no facebook Freitas enfatiza o poder de recuperação da natureza, referindo-se às queimadas do ano passado que atingiram as nossas serras e matas.

Aproveitamos o tema para lembrar que o período mais intenso de seca está chegando e, se não houver prevenção e conscientização, o fogo irá consumir as nossas matas novamente, como vem acontecendo nos anos anteriores. A título de sugestão, como uma ação preventiva, seria interessante e necessário a realização de um Seminário – envolvendo a sociedade civil, Bombeiros, Polícia Ambiental, Secretaria Municipal do Meio Ambiente, Brigadistas Voluntários – para formular um Plano de Ação Contingencial para o combate de possíveis novos incêndios.

É notório que pouco a pouco as matas de Pitangui estão minguando (os bichos estão sumindo) e a serra está ficando "pelada". Acreditamos que o reflorestamento com mudas de espécies nativas (inclusive o plantio nas ruas e praças) possa ser uma solução a médio prazo. Será que uma parceria do poder público com as empresas de Pitangui e região, poderia viabilizar essa iniciativa? Melhor prevenir (enquanto há tempo) do que remediar, porque a vida de todos depende do verde perto.

Musica: Tô Piano Um Canto. 
Créditos ao final do vídeo.

E AS QUEIMADAS NA SERRA, HEIN GENTE!?

Por Licínio Filho. 

Vou aproveitar esta postagem para convidar os nossos visitantes, principalmente aqueles que residem em Pitangui, para uma reflexão sobre os incêndios que devastam as nossas matas, desde o domingo passado, 18 de setembro. A umidade do ar anda baixa e com a fumaça o clima fica ainda pior comprometendo a qualidade de vida da população, além de aumentar os problemas de saúde.
O fogo queima há dias e não temos uma guarnição do Corpo de Bombeiros em nossa cidade. Também não existe uma brigada municipal treinada para combater estes incêndios. Penso que os responsáveis pela gestão municipal do Meio Ambiente precisam mostar serviço. Os habitantes da cidade, que se preocupam com este problema estão ligando para o Corpo de Bombeiros, mas uma pergunta fica no ar: o orgão que cuida da gestão ambiental do município, ciente deste problema, pois ele ocorre sempre na temporada da estiagem, não trabalha projetos preventivos?
E ainda tem a Polícia Ambiental, que poderia ser acionada nesta época do ano, a presença policial inibe os promotores de incêndios nas matas, ou não? Será que ninguém ainda pensou nisto?
Outra questão deve ser pensada: a iniciativa pública e privada buscando demonstrar "Consciência Ecológica" promovem eventos pseudos educativos ligados à questão ambiental. Meus amigos, como podemos educar pessoas com eventos que acontecem uma vez no ano, geralmente próximo ao "Dia da Árvore"?
A gente educa é no dia-a-dia, na perseverança das ideias.Todas as escolas do município promovem projetos que duram, quando muito, uma semana, depois os professores se envolvem com outros projetos (o mundo ainda vai acabar em projetos) e a educação ambiental vai para a gaveta e de lá é retirada no próximo ano para mais um projeto na semana do "Dia da Árvore" ou nas "Feiras de Cultura". Há uma falha nesta forma de educar e ela deve ser corrigida por aqueles que estão à frente da gestão dos estabelecimentos de ensino.E parece que eles ainda não perceberam isso.
E nós, os cidadãos comuns? Estamos nos mobilizando para que este problema seja evitado? Você conversa com seus filhos sobre a questão ambiental? Não jogar lixo na rua, economizar água, promover a separação do lixo para a reciclagem, não ouvir música muito alta nos veículos, não promover incêndios florestais,não varrer o o lixo para dentro dos bueiros,entre outras coisas, também fazem parte da educação ambiental. Como afirmei antes, a educação ocorre no dia-a-dia e também é responsabilidade das famílias. Aliás, se as famílias fizerem sua parte bem feita, as escolas conseguirão motivar mais seus alunos sobre estas e outras questões que afetam a sociedade contemporânea.
Sei que em breve surgirão comentários por aqui, uns afirmando que a culpa é do prefeito, outros dizendo que a culpa é dos vereadores. E acusa dali e acusa daqui,mas ninguém toma providência. Na verdade, todos nós temos uma parcela de culpa,pois muitas vezes somos omissos, sabemos quem promove os incêndios e não os denunciamos à polícia ou à promotoria pública.
Bem, como salientei no início deste artigo, este é um convite à reflexão, é preciso pensar e agir visando o bem estar da coletividade. Aqui é a nossa casa e precisamos cuidar muito bem dela.

Publicado em 24/9/2011 em http://daquidepitangui.blogspot.com.br/2011/09/pedaladasuma-das-alternativas-saudaveis.html

2 comentários:

  1. Ver de perto essa beleza
    é graça santificante
    e agradeço à gentileza
    p´la postagem edificante

    ResponderExcluir
  2. Oi Licínio o seu comentário é bastante pertinente. O "apagar incêndio" como falamos no dia-a-dia para justificar atos que deveriam vir acontecendo em nossas vidas, não pode servir de modelo para estes incêndios. Precisamos educar constantemente, trazer a conscientização de todos, criar os protetores da natureza se for o caso. Fazer uma campanha CONSTANTE para que a nossa MATA DE PEDREIRA seja preservada. VERDE QUE TE QUERO VERDE. Parabéns colegas pela chamada.
    Zé Carlos

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar nossa postagem. Ah... não se esqueça de se identificar.