Seguidores

quarta-feira, 8 de julho de 2015

Uma serenata no 9 de junho

Concentração no largo da igreja.
Fotos: Leonardo Morato.

Na noite da virada, depois das comemorações dos 300 anos no largo do São Francisco, foi realizada uma serenata pitanguiense nas primeiras horas do dia 9 de junho. A ideia deste encontro musical surgiu informalmente, em uma conversa meses antes na fila de um açougue no centro da cidade. Encontramos a Wanessa Oliveira (filha do Zé Norberto) e conversando sobre música, cultura... combinamos a serenata para o aniversário da cidade.

Afinando a viola.

Então, depois do show da virada, no início da madrugada do dia do tricentenário a turma se encontrou ali ao lado da majestosa igreja de São Francisco e, meio de improviso decidimos o itinerário para sair descendo o morro desse Pitangui.

Encontro musical.

Só que o frio falou mais alto, então, após iniciarmos a cantoria na janela da D. Alzira, sob os violões e a afinada voz da Wanessa, seguimos para o coreto do Nunes, para esconder do frio e continuar a música.

Ouvidos atentos à boa música.
Foto: Vandeir Santos.

Lugar melhor não havia de ter, além do espaço físico o local estava muito propício para relembrar esta manifestação popular bastante celebrada em Pitangui de outros tempos. Com um repertório selecionado os violões foram revezados madrugada adentro pelo Delan, Dimí, Rafael Martins, Dim da Bia e Dênio Caldas.


Talentos pitanguienses.

Na expectativa de novos encontros a trupe se despediu feliz da vida naquele dia histórico: o 9 de junho de 2015! 
  

Ocupação do Coreto dos Nunes.

O primeiro vídeo abaixo mostra (ao final) um pouco daquela reunião musical e o segundo vídeo fala desta tradição pitanguiense: as serenatas.


Vídeo: Leonardo Morato.



Letra e música: Reinaldo Rohr, Jonba Freitas, William Santiago, Ricardo Nazar.
Vídeo: Maíra Santiago.

Um comentário:

  1. Uma seresta como esta
    que faz a gente arrepiar
    trocando o frio por festa
    só para ouvir o Nazar...

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar nossa postagem. Ah... não se esqueça de se identificar.