Seguidores

sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Amigos e fatos do Cabrito

O jornal O Independente mensalmente apresenta a coluna "Amigos e fatos do Cabrito" e na postagem de hoje apresentamos um relato do Mestre Wellington, que foi veiculado na edição 399 - junho e julho 2015.

Cabrito bronseando os pés!! (foto Leonardo Morato)

Quando era vivo, o meu amigo Loreta e eu fomos a um dos melhores velórios que já houve em Pitangui. Foi o velório da Dady, uma velha que morava lá na zona. O velório foi no salão do bar e a turma estava bem calibrada, pois a pinga era de graça e não faltava. Também não faltavam elogios para a protagonista do acontecimento. O Mula Manca, que de vez em quando tomava uma, dava uma choradinha, chegava perto do caixão e pregava um tapa na testa da defunta e dizia alto: - mulher boa tá aqui! Alguns diziam: - Ela era muito carinhosa, pois não me cobrava nada! Outros diziam: - Era uma santa pois às vezes deixava pagar em até cinco parcelas. Quando o enterro já estava para sair, o Mula Manca chegou perto do Loreta e disse: - "Vamos embora depressa, pois já descobri outro velório para a gente ir lá no quebra e eu já sei que o golo lá também está jóia!"






7 comentários:

  1. Muito bacana! O Cabrito é uma figura folclórica. Daquelas que as próximas gerações falarão e chamarão de "lendárias".

    ResponderExcluir
  2. Fomos colegas de escola
    Ele Cabrito, eu, Pavão
    porém o que hoje consola
    é não estarmos em extinção...
    - Será? O Altíssimo nô-lo dirá...

    ResponderExcluir
  3. Ahahahaha, muito bom o causo! Lembro o dia desta foto, uma manhã fria de junho. Perguntaram ao Cabrito: - Tá esquentando o pé Cabrito? - Não, babaca, tô pegando um bronze!

    ResponderExcluir
  4. Conto outra do Well, que ele próprio me contou:
    Levou um jovem Amigo uma vez para a iniciação sexual, no templo da boemia e esse Amigo, querendo mas não podendo entrar no jogo, negou fogo.
    Well que esperava ansioso à porta do quarto, ao ser inteirado do malfadado, perguntou à cortesã se o dito cujo havia pago pelo não-serviço. Ao ser respondido que sim, integralmente, nem hesitou e lhe disse então: no lugar dele então vou...
    E de graça, uma poda consumou...

    ResponderExcluir
  5. De fato o Cabrito é uma lenda viva. O Cabrito não tem definição...... ele é a própria definição de que o que ele vive é de fato a sua verdade. Não há representação no que ele faz ou diz.... Goste de mim assim ele com certeza diria.... Pois é Cabrito, eu gosto de você assim e pelo visto todos curtem a sua pessoa.

    ResponderExcluir
  6. Hoje é dia dele acordar cedo. Sério!
    mas hoje ele só dormirá amanhã, lá prás 13 ou 14
    acordará somente na terça, numa fome danada, pro almoço
    Portanto, bom dia, boa noite e bom apetite, Babaca!

    ResponderExcluir
  7. Raro caso de patrimônio material e imaterial. Cabrito deveria ser "tombado", preservado para as futuras gerações. Merece uma estátua.

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar nossa postagem. Ah... não se esqueça de se identificar.