Seguidores

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Turismo, teoria e prática!

Pitangui: História + cultura+ prestação de serviços = Turismo.
Foto: Léo Morato.

Na semana em que diversas associações e instituições acadêmicas no país realizam atividades sobre Turismo, Gastronomia, História e ações culturais afins, publicamos um artigo com análises e reflexões sobre o turismo, apresentando propostas para o aprimoramento dessa atividade em Pitangui, sob um olhar técnico. Lembrando que mais um evento de grande proporções se aproxima – as Olimpíadas 2016 no Brasil – e a capital mineira será uma das cidades-sedes. Então para conquistar uma fatia deste bolo (devido a proximidade geográfica com BH), precisamos dar mais uma arrumada na casa para receber e bem servir os possíveis novos (e os antigos) visitantes.


Análise Estrutural do Turismo em Pitangui


Por Leonardo Morato*

            O turismo pode ser considerado como um grande conjunto de ações planejadas, que têm como característica, a organização que possibilita e ou viabiliza as viagens, incluindo meios de transporte, alimentação, hospedagem, lazer e entretenimento. Conhecida como indústria do turismo, pelos recursos que produz e pelo grande número de segmentos que envolve, na verdade esta atividade é basicamente prestação de serviços e causa consideráveis impactos econômicos e sócio-culturais. Pois ao viajar, o turista se desloca utilizando algum meio de transporte, alimenta-se, descansa, busca diversão, realiza compras e interage com a população do núcleo receptor. Ou seja, o turista é um consumidor da cultura local. Por que as pessoas viajam? O quê as motiva a sair do cotidiano para conhecer algo novo? As respostas para essas perguntas podem ser as mais variadas e subjetivas possíveis, o fato é que o turismo é uma atividade cada vez mais crescente. Portanto, o desenvolvimento de infra-estrutura, de meios de planejamento e prestação de serviço, deve se aprimorar sempre, para acompanhar a evolução deste mercado em expansão.
No Brasil o Turismo é uma das políticas de Estado e considerado como atividade estratégica, tanto que em 2003 foi constituído um Ministério exclusivo (MTUR) para gerir programas e ações e para dialogar com os segmentos do setor. No atual Plano Nacional de Turismo atividade é organizada em quatro instâncias: Federal (Ministério e Conselho Nacional de Turismo); Estadual (Secretarias e Conselhos Estaduais); Regional (Circuitos e Associações); e Municipal (Secretarias ou Departamentos e Conselhos Municipais).
Por falar em Turismo, Pitangui tem vocação natural para a atividade, o que pode comprovado historicamente. O arraial foi descoberto por Bandeirantes Paulistas no início do século XVIII, e no ano de 1715 foi elevado à Vila de Nossa Senhora da Piedade do Pitangui (a 7ª instituída em Minas Gerais). Ao longo de três séculos foi palco de importantes motins e acontecimentos relevantes da história de Minas e do Brasil, foi a célula mãe de diversos municípios e constituiu-se como referência econômica e política na região até o início do século XX. É inegável a existência de um grande potencial turístico no município (ainda pouco explorado), tanto pela sua contextualização histórica e herança arquitetônica do Ciclo do Ouro e de épocas posteriores, como também pelos recursos naturais e pela pluralidade cultural de seu povo. Pitangui é uma cidade que recebe um grande número de visitantes por vínculos familiares, possui hoje uma boa infra-estrutura de serviços em geral e realiza alguns eventos que atraem um público significativo. Destacam-se também as ações efetivas nos últimos anos como: o tombamento do Centro Histórico e a recuperação de casarões e templos religiosos. Além da participação em entidades regionais como a Associação das Cidades Históricas de Minas e o Circuito Verde Trilha dos Bandeirantes e da constituição do Conselho Municipal de Turismo.
Porém, interpreto que existe a necessidade de melhorias na Gestão Turística do Município (por iniciativa pública ou privada), sob dois aspectos: 1º) constituição de uma infra-estrutura receptiva envolvendo informações turísticas, transporte, Guias de Turismo com formação para a condução e acompanhamento dos visitantes nos atrativos históricos, culturais e naturais da cidade e zona rural; 2º) planejamento de diretrizes e iniciativas voltadas para a realização de inventários; roteirização e segmentação dos atrativos; planejamento de eventos e de estratégias de promoção e divulgação; realização de pesquisas de opinião com os turistas para direcionar as próximas ações. Em minha concepção a criação de um Centro de Atendimento Turístico (físico e virtual) poderá ser um mecanismo eficaz para promover a interação entre a demanda (necessidades dos turistas), a oferta da cidade (hotéis, pousadas, restaurantes, bares, comércio, atrativos, artistas locais); e para subsidiar a Secretaria de Cultura, Patrimônio e Turismo e o Conselho Municipal de Turismo nas ações de planejamento e desenvolvimento do Turismo em Pitangui, contribuindo para que a cidade ocupe o seu merecido lugar de destaque no cenário cultural e turístico de Minas Gerais.


* Leonardo é Pitanguiense, Turismólogo, Administrador e um dos gestores do Blog Daqui de Pitangui.

4 comentários:

  1. Pra fomentar o turismo
    vale bem o que escrevemos
    contudo, Morato, cismo
    nem sempre é o que lê, Lemos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Elementar Miranda! Turismo é “receita de bolo”, mas é preciso que o cozinheiro(a) saiba identificar e preparar os ingredientes para apresentar o prato. Um abraço.

      Excluir
  2. Olha que legal.... Esse adesivo foi usado em uma das campanhas políticas do meu pai.... Não sei se na época foi uma cópia ou ideia de alguém.... Mas acho ela muito interessante pois retrata o sentimentos de muitos pitanguienses por Pitangui. Tenho algumas unidades na minha casa em tamanho reduzido, que se tirar a parte inferior nao vincula o nome do candidato. Além disso a matéria eh muito interessante e rico em historia! Ricardo v. Mendes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seja bem vindo Ricardo Mendes! Exatamente, esta imagem é de um adesivo de uma Campanha do Evandro (de 2000 ou 2004 eu acho) e retrata bem o sentimento da maioria dos pitanguienses em relação à cidade. Se puder, faça a gentileza de escanear ou fotografar a imagem e enviar para o e-mail do blog para postarmos por aqui. Sobre a matéria, obrigado pelo elogio. Turismo é “receita de bolo”, mas é preciso que o cozinheiro(a) saiba identificar e preparar os ingredientes para apresentar o prato. Um abraço.

      Excluir

Obrigado por comentar nossa postagem. Ah... não se esqueça de se identificar.