Seguidores

terça-feira, 2 de agosto de 2016

A crise na educação pitanguiense em fins do século XIX

Muito se fala da qualidade da educação pitanguiense no início do século XX quando a cidade era referência no centro-oeste mineiro. Mas nem sempre foi assim, conforme assembleia da Câmara Municipal, datada de 13 de agosto de 1885, a educação pública passava por uma crise e os "pais pobres" não tinham como educar seus filhos adequadamente. Confira abaixo a transcrição do trecho da ata que trata do assunto:

"A velha cidade de Pitangui não só por sua grande população como pelo ardente e vertiginoso amor da instrução, desde muito luta com invencíveis dificuldades para conseguir a educação seus filhos que privados de aula, que lhes possa abrir o caminho da civilização por falta de recursos, ficam sequestrados nas trevas da ignorância. VVEE bem conhecem que a Velha Pitangui por muitos títulos é credora da atenção dos poderes constituídos e especialmente dessa Ilustre assembleia e é por isso que a Câmara Municipal vem pedir a criação de uma aula normal e sente dizer que a muito não tem o Pitangui ao menos uma cadeira de latim e francês em que os pais pobres possam educar seus filhos.
O progresso e a civilização caminham por toda a parte; e assim não deve o Pitangui ficar estacionário; por isso espera a Câmara Municipal que VVEE se dignem de atender a tão justo pedido fazendo a criação pedida; que será um bem feito não só à mocidade da instrução, mas à toda sociedade.
F. F. Bª, Freitas, Jº D., J. G., V.G."

Fonte: Inventário do Fundo da Câmara Municipal de Pitangui - Arquivo Público Mineiro - CMPI - Cx. 01

Vandeir Santos


Um comentário:

  1. Educação, quando falta/
    é prejuizo sem tamanho/
    deve estar sempre na pauta/
    e é imensurável seu ganho...

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar nossa postagem. Ah... não se esqueça de se identificar.