Seguidores

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

O Jequitibá da Mata do Céu


No encontro do 7º aniversário do Blog Daqui de Pitangui, recebemos duas sugestões de pauta dos amigos Barrica e Jorge Guerra, abordando a questão ambiental em Pitangui. A primeira delas é sobre o lixo espalhado na estrada para a Cruz do Monte, margeando a Mata do Céu e afetando também o trecho da Estrada Real em Pitangui.


A segunda abordagem sugerida refere-se à situação do Jequitibá da Mata do Céu que, assim como Pitangui, acreditamos que tenha mais de 300 anos. Sobre o lixo, fizemos uma matéria recente, alertando para as mazelas causadas pelos resíduos jogados na saída do Lavrado - que fica próxima  à referida estrada.


Quanto ao velho e imponente Jequitibá também existe uma preocupação, como notamos nas três primeiras fotos desta matéria, uma clareira está se abrindo ao redor da árvore. Os registros são do conterrâneo Nicodemos Rosa que esteve recentemente no local, acompanhado do Jorge Guerra e do jornalista Paulo Henrique Lobato, num passeio pela mata.


Essas três últimas fotos são dos arquivos deste blog, quando visitamos o Jequitibá em agosto de 2013. Nota-se então que em apenas três anos houve uma significativa diminuição da vegetação de médio e pequeno porte ao redor da árvore tricentenária, possivelmente devido aos constantes incêndios que veem consumindo a nossas matas nos últimos anos e ao corte de árvores.


De acordo com o Nicodemos, devido a esse descampado na mata, o Jequitibá está desprotegido e corre maior risco de cair com ventos fortes, chuvas e ou raios, além do fato do solo estar desgastado com as queimadas.


Se não repensarmos a nossa relação com a natureza, certamente nossos netos ou bisnetos conhecerão somente as histórias sobre as nossas matas. E sem árvore as nascentes secam, a qualidade do ar fica pior e sem a água ninguém sobrevive. Precisamos pensar urgente (e agir) sobre reflorestamento, sobre uma maior proteção às nossas matas (inclusive as ciliares) e nascentes, e sobre o uso e ocupação do solo, haja vista que os loteamentos estão crescentes na cidade.

No documentário abaixo o fotógrafos Nicodemos dá um depoimento (aos 10:30 min do vídeo) sobre as mudanças e degradações na natureza, que ele presenciou a partir da sua infância em Pitangui.



"Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencialmente à sadia qualidade de vida impondo-se ao poder público municipal e à coletividade o dever de defendê-lo e preservá-lo para as presentes e futuras gerações". Caput do Artigo 179 do Capítulo IX da Lei Orgânica Municipal de Pitangui - Do Meio Ambiente (2ª ed. 1996).

3 comentários:

  1. O Órgão responsável, pelo fiscalização do lixo e degradação ambiental em geral é o CODE MA, ele ainda existe? ou acabou em 2012.

    ResponderExcluir
  2. Prezado Rui de Moraes, obrigado pela visita ao Blog. Não temos essa informação. Aliás não sabemos como é feita a Gestão Ambiental no Município. Aproveitando o ensejo, em ano de eleição é bom lembrar que é papel dos Vereadores: criar e aprimorar leis de interesse do Município e dos munícipes, assim como fiscalizar o cumprimento e a execução das mesmas.

    ResponderExcluir
  3. O jequitibá altaneiro
    entronizado na foto
    puro folklore mineiro
    que nesta quadrinha boto...

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar nossa postagem. Ah... não se esqueça de se identificar.