Seguidores

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Música e política em Pitangui do século XIX

Depois de um breve período de férias voltamos com mais postagens sobre a história de Pitangui. Hoje trazemos um material muito interessante, que demonstra como as disputas políticas se manifestavam até mesmo entre as bandas de música existentes em Pitangui na década de 1880.
Os documentos que usaremos para ilustrar esta postagem são exemplares de um dos jornais locais que circularam no início daquela década. Trata-se do jornal "O Iniciador", que em sua edição de 26 de março de 1882 trazia um artigo sobre as eleições ocorridas naquele momento, onde predominavam os dois partidos de sustentação do regime imperial: o Partido Liberal e o Partido Conservador. Como era comum, a matéria trazia algumas alfinetadas, que tinham alvo específico, os adversários políticos locais.
É bom lembrar, que em Pitangui, os jornais estavam a serviços das frações de classe que disputavam o poder na cidade e serviam como instrumento de propaganda política e ataque aos adversários. Parece que a função dos jornais locais não mudaram muito daquele tempo para cá.
Feitas as considerações iniciais, vamos ao material já citado. O artigo inicia-se na segunda coluna (parte inferior) da primeira página do jornal e termina no início da segunda página. Caso tenha dificuldades para ler o material clique sobre as imagens para ampliá-las.



A matéria não será bem recebida pelos Nunes de Carvalho, tradicional família pitanguiense, ligada à música,, inclusive estando à frente de uma das mais tradicionais bandas de música do município na virada do século XIX para o século XX. Essa insatisfação se materializou em forma de "Protesto" publicado na edição de 02 de abril de 1882, página 3 (mas datado em 29 de março, quando foi redigido e encaminhado à redação do jornal), daquele mesmo jornal, sendo assinado por José Nunes de Carvalho, Joaquim Nunes de Carvalho e José Nunes de Oliveira., como poderá ser conferido abaixo, na primeira coluna da página:





Um comentário:

  1. Se música e política
    de mãos dadas andassem
    dessa situação tão crítica
    quem sabe inda nos livrassem...

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar nossa postagem. Ah... não se esqueça de se identificar.