Seguidores

sábado, 8 de abril de 2017

O Turismo Familiar em Pitangui

                                                                               Foto: Léo Morato.

Entre os anos de 2001 e 2004 foram realizados estudos e pesquisas sobre a atividade turística em Pitangui com o objetivo de agrupar informações para um Trabalho de Conclusão de Curso - TCC na faculdade de Turismo. À época, para traçar diagnósticos, além de inventariar os atrativos e serviços disponíveis na cidade, procuramos identificar a Demanda Turística de Pitangui, ou seja, quem era o nosso visitante.
Na apuração dos dados daquela pesquisa ficou comprovada estatisticamente a predominância do turismo familiar, como sendo o nosso carro chefe na atração de visitantes, conforme destaco nos itens abaixo:

“Os turistas entrevistados passam em média 3,1 dias em Pitangui. Quanto à periodicidade da visita 24% visitam a cidade em épocas sazonais, sem uma definição de data ou período, 20% visitam a cidade anualmente, 20% mensalmente, 16% trimestralmente, 14% semestralmente e 6% vão a Pitangui semanalmente.
Referente ao item meio de hospedagem, 40% dos turistas e visitantes utilizam a casa de parentes ou amigos...
Quanto à organização da viagem, 40% dos turistas vieram com a família, 30% em grupos de amigos...
Sobre a motivação da viagem, foi constatado que 35% dos visitantes vão com objetivos de fazerem visita familiar, 28% pelos eventos, 15% por lazer, 10% para a prática do turismo cultural, 6% turismo religioso, 4% ecoturismo e 2% para a prática de esportes. O segmento de negócios, não abordado nesta pesquisa, também atrai visitantes que vão à cidade no decorrer da semana, nos dias úteis.
Quanto à indução da viagem, 36% foram induzidos a visitarem o município através de parentes, 34% por amigos, 9% através da Internet...”

Fonte: MORATO, Leonardo Silva. Monografia: A importância da Implantação de Um Centro de Atendimento ao Turista – CAT no Município de Pitangui-MG. IESB, Brasília 2004.

Foto: Léo Morato.

Em outros pontos desta pesquisa de demanda (que não foram mostrados nesta postagem) foi avaliada a satisfação do visitante quanto aos atrativos, a infraestrutura e os serviços na cidade. E, em um comparativo com os dias atuais, nota-se evolução na conservação do patrimônio histórico, nos meios de hospedagem, nas inaugurações de espaços culturais (que precisam estar em funcionamento constante) e na criação de novos eventos, por exemplo.

Na parte da pesquisa direcionada ao comércio, apurou-se um aumento de 30% nas vendas diárias (principalmente supermercados, bares e restaurantes) na alta sazonalidade, ou seja, nos feriados (locais ou nacionais) em que o fluxo de turismo familiar é maior.

Acredito que este incremento financeiro no comércio da cidade hoje, em razão deste turismo, deve girar em torno do percentual citado, já que a visita à “Casa da Vó” é assídua.

É normal e humano que questionamentos venham à tona: - Uai, como assim? Eu não trabalho [diretamente] com turismo, não “mexo” com hotel, nem restaurante, padaria, não tenho van nem taxi e não sou dono de boteco. Como vou ganhar dinheiro com isso?

Mas asseguro que turismo faz a economia girar, é dinheiro novo circulando, estimula os serviços e o comércio em geral, a construção civil, e a venda dos produtos locais (o artesanato, a pinga, o queijo e etc).

Para a comprovação desta tese (de que o turismo familiar é uma realidade na Sétima Vila) divulgamos abaixo o vídeo do Encontro dos Amigos de Pitangui, ocorrido em dezembro de 2015, ano do nosso tricentenário. Com o propósito de reunir gerações e celebrar o melhor de Pitangui, o Grupo nos remete à SAP – Sociedade dos Amigos de Pitangui em seus tempos áureos. Com encontros mensais na capital mineira e duas vezes por ano em Pitangui (junho e dezembro), essa turma vem juntando gente e contribuindo para a economia e com os valores Pitanguienses.

Foto: Dênio Caldas.

Em sua atuação este Blog procura ser sensato, coerente e independente em suas críticas e posicionamentos. Por isso é justo destacar o apoio que o prefeito Marcílio e equipe têm dado às iniciativas do Grupo dos Amigos de Pitangui, ao esporte, à Lavagem do Bandeirante, como forma de subsidiar o turismo e cultura em Pitangui.

Leonardo Morato

Turismólogo


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por comentar nossa postagem. Ah... não se esqueça de se identificar.