Seguidores

segunda-feira, 5 de junho de 2017

A cachaça pitanguiense Bem Me Quer é eleita uma das melhores do mundo

Não é de hoje que a cachaça pitanguiense é considerada como um produto de excelente qualidade conforme pode ser visto na página 149 do capítulo Descripção geographica, topographica, historica e politica da Capitania das Minas Geraes - Seu descobrimento, estado civil, politico e das rendas geraes de 1781, constante no tomo LXXI - Parte I - da Revista do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro:

"As aguardentes de cana que se fazem nas vizinhanças de Pitangui são as mais nomeadas, em todas as Minas, e as que usam a maior parte de seus povoadores..."

Antes mesmo dessa época a cachaça havia sido motivos de transtornos na Vila de Nossa Senhora da Piedade de Pitangui sendo sua tributação a causa da chamada "Revolta da Cachaça" ocorrida em fins do ano de 1719 conforme nos descreve Teóphilo Feu de Carvalho em sua obra Ocorrências em Pitangui:

"O Conde de Assumar, depois de ter recebido carta do Ouvidor Bernardo de Gusmão, teve notícia que João Lobo ia de caminho, mandou prendê-lo e já se achava na cadeia, mas era necessário que o Ouvidor averiguasse judicialmente o caso que se tornava tão público e escandalosa a sublevação, por causa das imposições e tributos mal e indevidamente postos."

"Não poderia persuadir-se de que João Lobo concebesse tamanho absurdo, depois da Câmara de Pitangui lhe haver escrito: que queria pôr em arrendamento as águas ardentes da terra, para fazer a casa da câmara, a igreja e outra casa para os governadores, se ali fossem, tendo o Conde respondido, que propusessem a matéria ao Ouvidor, para que a deferisse como de justiça."

Nessa época a economia da vila se baseava na extrativismo e a cachaça era fundamental para manter os escravos produtivos no insalubre processo de extração do ouro. Com a tributação da cachaça os mineradores se revoltam e expulsam João Lobo de Macedo da Vila.
Mesmo depois do período extrativista, quando a economia passa a ser totalmente agrária, o cultivo de cana de açúcar continua a ser praticado em virtude também da produção dos outros subprodutos da cana. Atualmente com a vigência de normas sanitárias muitos produtores adotaram um estilo mais comercial e a cachaça pitanguiense ganha marca, rótulo e garrafas personalizadas. Essa melhoria aliada a tradição na produção de um produto de boa qualidade teve como consequência a premiação da cachaça Bem Me Quer no concurso realizado entre os dias 04 e 07 de abril em Bento Gonçalves - RS na edição brasileira do Concurso Mundial de Bruxelas. Na ocasião a cachaça Bem Me Quer versão Prata foi uma das 10 ganhadoras do prêmio Medalha Grande Ouro. O Concurso Mundial de Bruxelas (Concours Mondial de Bruxelles) é um evento dirigido pela Spirits Selection com sede na capital belga que tem por finalidade avaliar e premiar bebidas do mundo todo através de edições realizadas em vários países. Ano passado a versão Ouro da bem Me Quer ganhou medalha de prata no mesmo concurso. Esses reconhecimentos são frutos do investimento que o médico pitanguiense Dr. José Otávio de Carvalho Lopes e sua esposa Rosana Romano fizeram na fazenda Santo Antônio das Pitanguieiras onde não pouparam esforços para criar uma estrutura que garante um produto com um alto padrão de qualidade.



A produção começou de forma artesanal e despretenciosa há mais de 30 anos em um pequeno alambique que abastecia o consumo familiar produzindo 6 litros de cachaça chamada então de Romana. Com o reconhecimento por parte de amigos e o consequente aumento da demanda o negócio se expandiu sendo construído o alambique Santíssima produzindo as cachaças Bem Me Quer e Santa Romana as quais já saíram com o selo padrão exportação sendo direcionadas inicialmente ara o mercado externo. Atualmente o alambique conta com a consultoria do Master Blend Armando Del Bianco. Além das premiações recebidas do Concurso Mundial de Bruxelas as versões Prata e Amburana receberam medalha de bronze na concurso de degustação às cegas na Expocachaça 2016.



As cachaças Bem Me Quer estarão representando Pitangui na 27ª Expocachaça que acontecerá entre os dias 08 e 11 de junho no Expominas (maiore informações aqui). 

Vandeir Santos

2 comentários:

  1. QUE LINDO! BEM ME QUER LEVANDO PITANGUI PARA O MUNDO! ORGULHO!

    ResponderExcluir
  2. Um golo dessa branquinha
    faz muita coisa esquecer
    mas inebriante a danadinha
    se vicia, é de enlouquecer...

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar nossa postagem. Ah... não se esqueça de se identificar.